Distribuição: Warner
Duração: 141 min
Discos: 1
Embalagem: Steelbook
Luva: Não
Preço: R$ 99,90

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Vídeo

Razão de aspecto: 2.40:1
Resolução: 1080p
Codec: MPEG-4 AVC (21.02 Mbps)

Áudio

Inglês: Dolby TrueHD 7.1 (48kHz, 24-bit)
Espanhol: Dolby Digital 5.1 (448 kbps)

Português: Dolby Digital 5.1 (640 kbps)

 

 

ANÁLISE

O Filme

★ ★ ★ ★

Finalmente trazendo uma bem-vinda leveza e qualidade para o tumultuado DCEU, Mulher-Maravilha é o primeiro grande acerto da nova safra de super-heróis da Warner Bros. Sem grandes pretensões ou análises sombrias e realistas, o filme de Patty Jenkins é uma aventura bem tradicional e à moda antiga, entregando uma história de origem funcional e divertida. O carisma de Gal Gadot segura a projeção, que ainda conta com excelentes cenas de ação e um espírito otimista em meio a tantos longas pessimistas. Nada inovador, mas seu sucesso reside justamente no retrô. Crítica

Epílogo: A Missão de Etta

★ ★ ★

Curta de menos de 3 minutos, reencontramos alguns dos personagens coadjuvantes do filme: Charlie, Sameer, o Chefe e Etta Candy, todos aliados de Steve Trevor que reúnem-se para uma misteriosa nova missão, que envolve o resgate de um objeto. É uma cena divertidinha, mas o diálogo com óbvios trocadilhos e girl power acabam tornando-o um tanto artificial. O pay off, porém, é dos bons: o objeto perdido é uma das Caixas Maternas que estarão presentes em Liga da Justiça.

Criando a Maravilha

★ ★ ★ ★

Falando um pouco sobre tudo, temos o primeiro making of do filme aqui. Começamos sobre a importância da Mulher-Maravilha nos quadrinhos e na cultura pop, e como era importante trazê-las para o cinema agora. Passamos brevemente acerca da visão de Patty Jenkins, o preparo e antecipação de Gal Gadot para viver a heroína e alguns depoimentos de elenco e equipe, incluindo o produtor Zack Snyder. Além disso, temos uma análise técnica muito bacana na criação do visual do filme, onde o diretor de fotografia Matthew Jensen explica suas influências (vindas em grande maioria de quadros) para a paleta de cores da produção, assim como a direção de arte, figurinos e toda a recriação do mundo da Primeira Guerra Mundial. Um pouco espremido, mas um extra realmente informativo.

A Visão de uma diretora

★ ★ ★ ★ ★

Como o título já diz, temos um extra totalmente focado em Patty Jenkins. Aqui, temos um compilado de 5 featurettes diferentes, que trazem a diretora explicando suas ideias e abordagem para alguns dos elementos e set pieces do filme, incluindo a Ilha de Temiscira, a batalha na praia, Diana na guerra, o impacto de Diana no mundo dos homens e também a importância da fotografia de Steve Trevor (com direito aos bastidores da cameo de Snyder). Em cada um deles temos ótimos depoimentos de Jenkins, que compartilha influências, sua intenção e alguns desenhos de produção, sendo admirável ver seu ânimo e dedicação. Fora isso, há diversos momentos B-Roll que mostram a concentração e animação da diretora no set. Sem dúvida alguma esse extra faz parte da campanha da Warner Bros para aboncanhar uma indicação ao Oscar, mas não surge forçado. É bom ver o material desse tipo de lançamento oferecendo mais espaço à figura da direção.

As Guerreiras de Mulher-Maravilha

★ ★ ★ ★

Talvez nunca tenhamos tido um elenco de mulheres lutadoras tão grandes quanto em Mulher-Maravilha, e este extra explora um pouco do preparo e treinamento das atrizes e dublês que interpretam as Amazonas de Temiscira. Vemos a preparação física, as lutas corporais, de espadas, entrevistas emocionadas e a orientação dos diferentes treinadores, que descrevem o processo como “300 com mulheres”. Muito bacana, e os aficcionados por academia vão pirar. BIIIRL!

A Trindade

★ ★ ★ ★

Como não podia faltar, temos um featurette inteiramente dedicado à Mulher-Maravilha dos quadrinhos. Além de Patty Jenkins e Gal Gadot, temos a presença de diversos escritores, roteiristas e produtores comentando sobre os fatores que tornam a personagem diferente de outros super-heróis, especialmente em comparação aos outros dois integrantes da Trindade da DC: Batman e Superman. Sempre bom para um leigo como eu fazer meu dever de casa em relação ao material original de um personagem de quadrinhos…

A Maravilha por trás das câmeras

★ ★ ★ ★ ★

Diversidade de gênero é uma conquista que aos poucos vai se firmando em Hollywood, e aqui vemos como a equipe de Mulher-Maravilha contou com muitas mulheres em diferentes funções, começando obviamente pela direção de Patty Jenkins. Assim, de forma a promover essa iniciativa, um grupo de jovens estudantes de cinema são convidadas para visitar o set e conversar com diferentes profissionais, e o featurette dá bastante espaço para o que a designer de produção Aline Bonetto e a figurinista Lindy Hemming falem sobre seus trabalhos no filme – expandindo os conceitos do primeiro featurette do disco. Um mini doc muito bonito e importante.

A Mulher-Maravilha interior

★ ★ ★ ½

Este é um extra… curioso. Buscando capturar o espírito e as virtudes da Mulher-Maravilha – através de palavras chave como empatia, coragem, graça e por aí vai – temos uma mistura de entrevistas com homens e mulheres de diferentes áreas, desde setores do entretenimento até engenheiras da NASA, pilotos de corrida, etc, explicando esses conceitos enquanto uma apresentação de poesia slam (?!) busca um consenso e catarse em relação a essas conversas. Bons momentos, participações e uma mensagem importante… Mas chega a ser surreal de tão estranho.

Cenas Estendidas

★ ★ ★

Infelizmente, não há muito o que ver aqui. Temos pequeninos momentos adicionais para algumas das sequências mais calmas do filme, que incluem Diana experimentando roupas em Londres, a conversa no acampamento antes da Terra de Ninguém e a escadaria do parlamento. A melhor delas é a introdução mais longa da sequência da estação de trem, com Diana observando mais detalhes cotidianos do mundo dos homens, com atenção especial para um grupo de crianças assistindo a um teatrinho de fantoches. E não é exatamente estendida, mas temos uma versão alternativa do diálogo entre Diana e Steve na travessia de barco.

Cena Alternativa: Caminhada para a Terra de Ninguém

★ ★ ★ ½

Única cena inédita da projeção, temos uma sequência onde o grupo formado por Diana, Steve, Charlie e Sameer trilham um caminho devastado até a Terra de Ninguém no front. É bem curta, mas traz um belo enquadramento do grupo andando em linha reta e também uma interação mais desenvolvida entre os personagens. Poderia ter entrado no corte final tranquilamente.

Erros de Gravação

★ ★ ★ ★ ★

Está virando padrão colocar erros de gravação nos filmes da DC, e eu só tenho a agradecer. Temos uma montagem divertida cheia de bloopers e deslizes na produção, e muitas risadas garantidas graças às confusões de Gal Gadot. Que mulher divertidíssima!

Conclusão

De carona no sucesso estrondoso do filme, o blu-ray que a Warner preparou para Mulher-Maravilha explora bons detalhes técnicos da produção e o papel da diretora por trás das câmeras. Há tempos que eu não via um blu-ray da DC realmente falando sobre o fazer de cinema e aspectos de filmmaking, então foi uma grata surpresa ver tanto tempo dedicado à Patty Jenkins – que infelizmente não tem um comentário em áudio para chamar de seu. Uma bela celebração do filme e da personagem, e sem sombra de dúvida o melhor lançamento em home video do DCEU até agora.

Obs: é sem sombra de dúvida uma das embalagens em steelbook mais lindas que eu já vi.

Leia mais sobre DC Comics

Comente!