A Universal fez um ótimo trabalho para celebrar sua própria história em seu painel na CCXP. Aliás, é uma obviedade que eu gosto, mas que poucos estúdios fazem com qualidade. Um vídeo feito para criar hype e emocionar todos os espectadores que foram tocadas pelas histórias trazidas pelo estúdio centenário. Obras incríveis como E.T., Os Pássaros, Jurassic Park, Tubarão, etc.

O legal do vídeo era justamente fazer a construção do discurso em torno do U de Universal. Do que fazem os filmes do estúdio serem, de fato universais.

O painel não contou com nenhum talento expressivo além da participação de Wanessa Camargo para falar coisas básicas a respeito de seu trabalho de dublagem em Sing, longa animado previsto para estrear no dia 22 desse mês.

Então tivemos mesmo muito material em vídeo com trailers estendidos e featurettes em making of mostrando a produção de filmes como A Grande Muralha comentada por Matt Damon que prometeu sequências de ação grandiosas como nunca vistas antes. Depois, tivemos Vin Diesel comentando sobre as filmagens em Havana, Cuba para o Velozes & Furiosos 8 que estreará ano que vem. Disse que o roteiro do filme se concentrará em exibir a história das corridas de rua, além de afirmar que Charlize Theron será a melhor antagonista da série. Fora isso, confirmou que o oitavo filme é o início de uma nova trilogia.

Também vimos o segundo trailer, já divulgado, de Fragmentado, novo horror psicológico de M. Night Shyamalan trazendo James McAvoy interpretando um personagem que possui 23 identidades diferentes vivendo dentro de sua mente. Flertes com o satânico foram apontados aqui, elevando a expectativa do público.

Outra revelação foi o novo design de Pica-Pau que teve o teaser liberado para o público geral após a exibição no painel. Como já visto, será uma mistura de animação com live action. Lembrando que essa é uma aposta arriscada, pois o público já mandou recados claros de sua fadiga com esse tipo de técnica já observada com pouco entusiasmo.

Depois, um featurette de Penetras 2, filme nacional distribuído pela Universal. E para fechar o painel foram exibidos vinte minutos de Sing para o público presente. Nós do site já vimos o filme na íntegra e temos a análise pronta, mas pretendemos publicá-la apenas na data de estreia.

No geral, foi um bom painel, mesmo apostando pouco em clipes exclusivos mais interessantes do que apenas alguns vídeos de making of. Teria sido interessante ver um line up mais expressivo com a presença de outros lançamentos programados para 2017.

Comente!