Fox está passando por inúmeras mudanças nos últimos meses: para aqueles que não estão familiarizados com a situação dos estúdios, é necessário lembrar que a Disney adquiriram as propriedades intelectuais e conseguiram por exemplo, resgatar os direitos acerca do panteão X-Men, que até então pertencia a 20th Century. Entretanto, apesar dessa fusão representar um acordo multibilionário entre duas das maiores companhias representa uma transição radical do cenário cinematográfico e seriado atual – e inclusive pode representar uma perda da identidade mais obscura e profunda da Fox.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Conforme anunciado recentemente, é bem provável que dramas históricos e thrillers psicológicos, assim como as famosas séries antológicas idealizadas por Ryan Murphy (American Horror StoryAmerican Crime Story), sofram uma freada brusca no tocante ao número de produções e até mesmo às aberturas narrativa, levando em consideração a identidade criativa da Disney. Agora, parece que um dos maiores projetos dos estúdios não terá seguimento no line-up de 2018: a biopic sobre a herdeira magnata Patty Hearst.

Em uma declaração oficial, a Fox disse que ela e seus parceiros “decidiram cancelar o projeto planejado acerca do romance American Heiress“. A obra, assinada por Jeffre Toobin, serviria como base para a adaptação fílmica.

Hearst foi herdeira do império jornalístico homônimo, mas ganhou reconhecimento e atenção mundiais em 1974 quando, aos 19 anos, foi raptada pelo grupo conhecido como Organização de Liberação Simbionesa, sendo resgatada 19 meses depois da abdução. Entretanto, à época, a garota aparentemente havia se juntado às forças de esquerda, participando inclusive de seus crimes por pura e espontânea vontade.

Em outra declaração, a própria Hearst atacou tanto a Fox quanto a CNN, dizendo ter sido inspirada pelo discurso de Oprah Winfrey durante a 75ª edição dos Golden Globes. “O livro romantiza meu estupro e minha tortura, e caracteriza meu rapto como uma ‘aventura eletrizante'”, ela disse.

A adaptação fílmica, sem título definido, seria dirigido por James Mangold (Logan).

Comente!