» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Recentemente o longa Minha Mãe é uma Peça 2 fez milhões em bilheteria nos cinemas brasileiros e levou outros milhões ao cinema com uma história simples, engraçada e bem feita. Algo bem diferente deve ocorrer com o filme Gostosas, Lindas e Sexies ou como é popularmente chamado: “GLS”. Gostosas…  que estreia nessa quinta em todo o país. É um filme que não sabe o que quer. Uma hora quer ser Sex and the City em outro quer ser uma versão feminina de E Aí… Comeu? 

No filme quatro amigas inseparáveis (Cacau Potásio, Carolinie Figueiredo, Lyv Ziese, Mariana Xavier) vivenciam dramas relacionados ao excesso de peso e a desencontros amorosos e profissionais. Na primeira parte é apresentado o lado negro das pessoas, elas fazem de tudo para deixar as quatro desconfortáveis. Isso durante a rotina de cada personagem e assim até o final.

Quando você acha que vão se aprofundar na questão do excesso de peso e do bullying social sofrido por mulheres acima do peso acaba indo por outra direção. O diretor Ernani Nunes comete erros de principiante (é seu primeiro longa), típicos da falta de experiência em longas-metragem. Ele tenta dialogar a respeito de um tema, mas acaba indo para outro e perde o foco inicial. O filme é um até a metade e daí até o final passa a ser outro totalmente diferente. A todo o momento o filme nos lembra que todas as quatro são mulheres “Gordas”, sim a palavra gorda foi usada a rodo nessa produção.

A única parte interessante é o questionamento sobre o preconceito em ser gordo em uma sociedade que preza por um certo “padrão”. No Brasil, grande parte da população está fora de padrão. Seria uma ótima ideia e um bom momento dialogar a respeito dessa questão, mesmo sendo uma comédia poderiam ter colocado dramas reais. O filme está sendo vendido sobre quatro mulheres que vestem manequim Plus Size, mas esse não é o real foco dele, até porque ele não há nenhum.

Ernani tentou alertar sobre o preconceito contra mulheres com excesso de peso e como elas lidam com tudo isso. Na verdade toda a narrativa acaba em uma mistura que trata de vários assuntos sem relação um com o outro, por isso que acaba perdendo o foco no principal. Fala sobre traição, redes sociais, liberdade sexual das mulheres, tudo isso sem saber claramente onde tudo vai parar.  Fora o fato de o diretor não saber como terminar o longa, fica dando voltas e voltas até enfim, chegar ao esdrúxulo final.

A verdade é que Gostosas, Lindas e Sexies perdeu a chance de dialogar seriamente sobre um assunto que aflige muitas mulheres Brasil a fora. Se ele focasse inteiramente em falar sobre o padrão de beleza na sociedade ou o bullying social como o filme Preciosa fez de forma inteligente, seria até difícil de perder o foco, mas como disse acima ele quis ser Sex and The City e acabou por fazer um filme com uma mensagem vazia.

Outro assunto que poderia ter recebido melhor tratamento é o empoderamento feminino. Falar de mulheres fortes, de sucesso, que “comem” qualquer homem que aparece pelo caminho, todos lindos e fortes. Elas passam o filme inteiro falando de homem e é aí que fica claro que o foco não é questionar o padrão de beleza na sociedade e sim um filme sobre mulheres poderosas, independente da beleza imposta pela indústria da beleza. Mas vamos concordar que isso não é falar de empoderamento feminino, caíram na mesmice de outros filmes. 

Por ser um filme de comédia queriam mostrar a tentação e como fazer isso de forma que fique engraçado? Simples, colocaram uma geladeira para dialogar com a personagem principal. A ideia mas se alongou tanto que começou a ficar bizarro, o modo como foi feito ficou tosco demais. Essa cena com a geladeira lembrou a de Mark Wahlberg em Fim dos Tempos em que ele dialoga com uma planta.

O cinema brasileiro não decepciona, você acha que as comédias já falaram sobre tudo e já erraram o suficiente e que daqui em diante só virá coisa boa, mas não é isso que vemos nas produções recentes. A maioria dos longas nacionais lançados nos cinemas são comédias sem nenhuma estrutura narrativa, sem direção competente, filmes com cenas constrangedoras. Parece tudo armador e sabemos que não é assim. Nessa produção faltou como disse acima, foco, roteiro e o principal: dialogar com a realidade e mostrar a vida como ela é. O excesso de peso não é algo engraçado, é um assunto muito sério e que merecia melhor tratamento. E o padrão de beleza da sociedade é muito mais cruel do que o apresentado pelo longa.

Gostosas, Lindas e Sexies (Brasil – 2017)

Direção: Ernani Nunes
Roteiro: Ernani Nunes
Elenco: Cacau Protásio, Carolinie Figueiredo, Lyv Ziese, Mariana Xavier, André Bankoff, Carlos Bonow, Gianne Albertoni, Juliana Alves, Marcos Pasquim,
Gênero: Drama, Comédia, Romance
Duração: 90 min

Comente!