No capítulo que marca a metade da temporada de Samurai Jack, temos um episódio onde a força e a influência de Aku é amplamente explorada, enquanto os heróis daquele mundo, novos e velhos amigos de Jack, passam por dificuldades para quebrar a tirania do poderoso vilão.

O episódio se inicia com uma grande batalha campal contra a fortaleza armada de Aku, liderada por nada menos que o ruivo escocês favorito dos fãs: The Scotsman, antigo amigo e rival de Jack na série original. Retornando aos holofotes da história com seu exército liderado por uma de suas filhas, Flora, o escocês não teve a mesma sorte de Jack e mostra as marcas do tempo, andando em uma cadeira de rodas e com um tapa-olho. Porém, seu espírito de luta ainda é forte o suficiente para liderar o exército de seu povo.

Após Aku notar o exército chegando, ele prontamente vai à batalha e destrói facilmente a armada, sobrando no fronte apenas o velho escocês. Aku literalmente incinera o velhinho, que acaba virando pó. Mas esse não é o fim para ele, que retorna como um espírito após efeito da magia celta de sua espada.

O absurdo do escocês ressuscitado pela magia de sua espada representa o equilíbrio entre humor e tragédia que há durante esta cena. Há menos seriedade e mais leveza com a cena protagonizada pelo amigo de Jack. Com certeza não será a última vez que veremos o velho escocês e seu exército de mulheres guerreiras nesta temporada.

Durante o resto do episódio, temos Jack mostrando para Ashi os males que Aku causou no mundo. Em conflito sobre se vale a pena ouvir ou não as palavras de Jack, Ashi acaba aceitando após ver toda a destruição e morte causada pela tirania do demônio. Ela vai contra as ordens de suas superiores e agora anda lado a lado com o samurai, em busca de alguma alternativa para livrar o mundo de Aku.

Apesar de estabelecer o meio da temporada, temos um grande avanço na história, tanto pelo desenvolvimento de personagens (Ashi), quanto à construção do mundo, dando um panorama sobre a situação de vários locais. Podemos ver em detalhes de como aquela ditadura funciona, com a distribuição de terras férteis e pacificas para os bandidos e lacaios de Aku, que finalmente ativa o sentimento de rebeldia em Ashi. Jack não tem tanto desenvolvimento durante o episódio, dando espaço para o mundo e seus personagens serem construídos.

Uma das cenas mais interessantes e que sumarizam toda a mensagem do episódio aparece quando Jack mostra para Ashi uma floresta devastada por Aku. No meio de todos os troncos queimados pelas chamas, resta apenas uma árvore, com lindas pétalas avermelhadas. Jack diz que Aku a deixou ali de propósito, apenas para mostrar quanta beleza e vida foram tiradas daquele cenário. Jack representa a árvore propositalmente deixada viva. No meio de tanta destruição e morte, Jack dá a luz para os outros heróis daquele mundo. Ainda há alguma esperança, mesmo que o próprio samurai já não acredite mais nisso.

Ao final do episódio, Jack e Ashi se encontram em uma emboscada feita por um dos soldados de Aku. Em uma fábrica onde crianças de uma tribo de seres azuis são levadas e transformadas em criaturas selvagens com extinto assassino. Como um cardume de piranhas, elas são liberadas e partem para cima do samurai, enquanto Ashi é capturada e levada para um laboratório, onde é torturada pelo comandante.

Mais uma vez a trilha sonora e animação dão um show, especialmente em duas cenas. A primeira, alegre e vibrante, com Jack e Ashi montados em um dragão serpente, dá o tom de deslumbre e fascinação que Ashi está tendo ao explorar a beleza do mundo. E para contrastar, ao final do capítulo temos a perseguição de Jack pelas nervosas criaturinhas azuis, com uma trilha sonora forte e intensa (inclusive lembrando muito a de Mad Max: Fury Road).

Ashi se torna um dos pontos fortes do episódio. Vemos o arco da assassina realmente florescer, com ela terminando o episódio com o objetivo claro em mente de libertar os povos da tirania de Aku, se rebelando e usando toda a sua força para salvar os pequeninos seres azuis da fábrica.

Mas e quanto a Jack? Enquanto lutava para tentar sair vivo das garras dos monstrinhos, ele se descontrola e vê mais uma vez a silhueta do misterioso cavaleiro. Finalmente aceitando ir atrás da figura, Jack some no meio da neblina esverdeada. O que acontecerá com Jack? Quem é aquele misterioso ser? Tudo isso provavelmente será esclarecido durante o próximo episódio.

Samurai Jack termina a primeira metade de sua temporada dando um panorama do poder e influência de Aku, enquanto desenvolve personagens coadjuvantes e reapresenta antigos aliados de Jack. Será que a esperança de um mundo melhor é o suficiente para enfrentar o terror causado pelo demônio? Os próximos episódios parecem cada vez mais promissores para fechar esta incrível história do samurai.

Comente!