» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Logo no primeiro plano de Se Você Soubesse presenciamos a imagem de Daniel (Gael García Bernal) com seu amigo Costel (Nahuel Pérez) parados frente a câmera. Corta para Costel se casando e nos é apresentado que ambos são grandes amigos, daqueles de se fazer tudo junto. Eis que do nada o diretor Joan Chemla corta para nos contar outro período da vida de Daniel.

A história pula para alguns dias depois do casamento em que descobrimos que uma fatalidade aconteceu com Costel. É essa virada rápida no roteiro que transforma o longa em algo bagunçado e sem sentido, pois ele apresentava Costel e sua amizade com Daniel e sem motivo abandona essa relação para focar exclusivamente no protagonista interpretado por Gael García. 

A confusão do roteiro fica maior quando a trama passa a ser contada em dois tempos distintos. O passado com a festa de casamento e morte de Costel e o presente mostrando a vida miserável e criminosa de Daniel e seu futuro encontro com Francine, garota que acredita ser o amor da sua vida. 

Esses Caminhos percorridos pelos personagens se mostram desnecessários ao término do filme, pois a partir do segundo esquecem do acidente de Costel, só aparecendo em alguns flashsbacks jogados em algumas cenas para demonstrar que Daniel ainda vive o trauma da perda do amigo. Esse foi o principal erro da produção, tiraram de cena um personagem tão ou mais interessante que o de Daniel. A partir dessa virada passam a focar apenas na rotina de Daniel, que com o passar do tempo se mostra chata e monótona por não apresentar nada de novo e relevante, a não ser um romance relâmpago com Francine que surge mais para a frente.

Esse romance com Francine é bastante mau aproveitado, a garota surge do nada assim como some sem um motivo justificável. O diretor não se preocupa em nenhum momento em explicar quem é a garota, qual sua relação com o dono do hotel em que Daniel vive ou como foi parar ali. O mais interessante para a trama seria ter a  colocado desde o início para então ter um tempo de a desenvolver e de a conhecermos melhor.

Levando em conta como o longa terminou pode-se tirar uma interpretação de que tudo o que o protagonista vivenciou até a chegada da garota poderia ser algo de sua cabeça, Francine pode nem ter existido, seria apenas uma criação sua para sobreviver ao seu sofrimento pela perda do amigo. Claro que isso é apenas uma interpretação livre e nada disso é deixado claro por Joan Chemla.

O hotel em que Daniel reside diz muito sobre quem ele é. O local parece ter saído de um filme de terror com um gerente que beira a um psicopata tomando conta do local. O lugar onde vive é uma analogia para a sua vida pessoal. Um lugar em que miseráveis e enfermos estão presentes e todos vivendo o caos do dia a dia. 

A mensagem que o filme tenta passar é a de que vivemos em uma sociedade pobre, as pessoas vivem sem emprego e sem dinheiro e isso empurra essas pessoas para o crime. Lembra bastante a produção Biutiful do mexicano Alejandro Iñárritu em que a vida marginalizada que o protagonista vive é um motivo para ter uma vida criminosa. No caso, Gael García ganha dinheiro cometendo delitos como roubos e até crimes mais pesados, mas sonha em sair dali e viver algo diferente.

Joan Chemla não foge do básico ao filmar mesclando planos abertos e planos fechados com foco no rosto ou na ação dos personagens e em outros momentos usa um plano geral para mostrar a cidade, a região em que Daniel vive para nos mostrar que o mundo é um local grande e que ele não precisa ficar preso naquele lugar. 

Se Você Soubesse (Si tu voyais son coeur, França – 2017)

Direção: Joan Chemla
Roteiro: Joan Chemla, Santiago Amigorena
Elenco: Gael García Bernal, Grégoire Colin, Karim Leklou, Marine Vacth
Gênero: Drama
Duração: 86 minutos

Comente!