» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Após a negativa recepção que Superman III teve, a Warner Bros decidiu não fazer uma sequencia e dar a franquia como encerrada. Contudo, a Cannon Films, conhecida por produzir filmes de baixo orçamento com estrelas de ação como Chuck Norris, decidiu produzir o quarto longa da franquia do Homem de aço. Christopher Reeve voltou como o amado Superman, Gene Hackman como malévolo Lex Luthor e Sidney J. Furie assumiu a direção do longa. Porem, ele acabou sendo uma catástrofe completa e enterrou de vez a franquia.

A historia do filme é a seguinte. Lex Luthor (Gene Hackman) consegue fugir novamente da prisão, graças à ajuda de seu sobrinho, Lenny Luthor (Jon Cryer). Então após isso, ele começa a criar um plano para destruir o Superman (Christopher Reeve) de uma vez por todas. Graças a uma carta de um garotinho assustado, O Superman destrói todas as armas nucleares no planeta terra, para evitar que ocorresse uma guerra nuclear.

Luthor então consegue um fio de cabelo do Kriptoniano, e o usa para criar um organismo que contem o DNA obtido no cabelo. Ele secretamente o coloca em um dos misseis que é levado para o espaço e jogado no sol. Graças à energia da brilhante estrela, o plano de Lex da certo e então nasce o Homem Nuclear (Mark Pillow), que tem contem uma força capaz de destruir ate o próprio homem de aço.

O argumento do filme é ate interessante, principalmente por tentarem inserir o contexto da guerra fria na historia, porem só fica neste interessante mesmo. O roteiro esta cheio de furos graves e ainda nada nele é bem desenvolvido. Os diálogos também não estão de modo nenhum satisfatórios, pois são bobos, redundantes e expositivos ao excesso. Basicamente todo o trabalho de escrita não ruim.

Eles ainda reciclam varias coisas dos anteriores, como o Lex novamente fugindo da prisão e sendo o vilão do filme. Falando nele, parece que os roteiristas se esqueceram de que o Superman tem uma vasta e riquíssima galeria de vilões, podiam ter colocado outro vilão da galeria para enfrentar o herói aqui, mas ao invés disso resolvem novamente usar o Luthor e ainda criam um vilão totalmente genérico e medíocre interpretado por Mark Pillow que da vergonha alheia só de lembrar da existência dele.

Christopher Reeve consegue se manter bem no papel apesar de tudo, em contrapartida os outros atores estão bastante aquém. Gene Hackman mesmo tem aqui a sua atuação mais fraca durante a franquia, Margot Kidder também retorna como Lois Lane, num papel quase insignificativo no filme. De fato Sidney J. Furie não soube conduzir o elenco, mas se fosse eficiente nisso, não adiantaria quase de nada considerando o roteiro.  Todos os personagens são muito mal trabalhados.

Os efeitos do filme mesmo para a época estão péssimos, não tem nenhuma cena onde estejam no mínimo aceitáveis. Por exemplo, a cena do Superman resgatando os soviéticos na lua mesmo esta horrível, e a dele reconstruindo o muro com sua visão também. Mas pior que só pela ideia do Superman ter uma visão que reconstrói paredes caídas já é péssima por si só, e ainda juntam isso com o CGI horroroso, não tem como defender mesmo. A culpa maior disso vem do orçamento baixo liberado pelo estúdio, que também não tinha tantas condições para liberar mais dinheiro para o filme.

No fim, Superman IV: Em Busca da Paz é um dos piores filmes de Super-heróis já feitos e inegavelmente o pior filme solo do Superman. A franquia com Christopher Reeve deveria ter acabado no segundo filme, pois depois dele só veio duas grandes bombas cinematográficas. Como fã sincero do Superman, recomendo que não vejam este filme, que só mancha a imagem do querido herói no cinema. É triste ver aonde essa franquia chegou, muito triste mesmo.

Superman IV: Em Busca da Paz (Superman IV: The Quest for Peace, EUA – 1987)

Direção: Sidney J. Furie
Roteiro: Lawrence Konner e Mark Rosenthal
Elenco: Christopher Reeve, Gene Hackman, Margot Kidder, Jon Cryer, Jackie Cooper, Sam Wanamaker, Mark Pillow, Mariel Hemingway
Gênero: Aventura
Duração: 90 min

Leia mais sobre DC Comics

Comente!