Há alguns meses, Jodie Whittaker foi anunciada como a primeira Doctor no seriado sci-fi Doctor Who, representando a décima terceira regeneração do protagonista que foi vivido recentemente por Peter Capaldi. Mas foi apenas três semanas antes de dar adeus à série que o showrunner Steven Moffat foi a público explicar o motivo de nunca ter elencado uma mulher para o icônico papel.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Em entrevista ao site Radio TimesMoffat foi questionado sobre o porquê de ter demorado tanto – até mesmo sendo necessária a troca do showrunner, cujo cargo foi dado a Chris Chibnall – até que o alienígena milenar regenerasse no corpo de uma mulher. “Este não é um show exclusivamente para liberais progressistas”, ele declarou. “É também para aqueles que votaram a favor do Brexit. Isso não é político para mim – mas temos que manter todos a bordo”.

Para aqueles que não sabem, Brexit refere-se ao prospecto da saída do Reino Unido da União Europeia, cuja votação ocorreu em 2016 após o próprio povo considerar-se mais conservador em relação aos outros países. As negociações para sair do grupo econômico começaram no começo desse ano.

Além disso, Moffat aproveitou para acrescentar que seu timing para colocar uma Doctor nunca foi bom e sempre esteve fora de seu controle do show que coordena desde 2009 como produtor executivo. Ele comentou que agora é a hora, com outra pessoa assumindo seu lugar. “Todos os créditos para [Chibnall]”, Moffat explicou. “Vai funcionar, eu sei que vai. Cada vez mais gente pedia por isso. É a escolha certa”. 

A nova temporada de Doctor Who estreia ano que vem, mas Whittaker fará sua primeira aparição como protagonista no costumeiro Especial de Natal, que tem transmissão no dia 25 de dezembro.

Comente!