Informações técnicas

Distribuição: Sony
Duração: 116 min
Discos: 2
Embalagem: Amaray
Luva: Não
Preço: R$ 39,90

Vídeo

Razão de aspecto: 1.85:1
Resolução: 480i
Codec: MPEG-2

Áudio

Inglês: Dolby Digital 2.0
Português: Dolby Digital 2.0
Espanhol: Dolby Digital 2.0

 

Análise

Disco 01

O Filme

★ ★ ★ ½

Preciso ser sincero. Acho que Homem-Aranha 3 apanha mais do que deveria, e não é nem de longe tão ruim como todos os críticos da obra afirmam. É o pior exemplar da trilogia de Sam Raimi, sem dúvida, trazendo um roteiro defeituoso que oferece mais linhas narrativas do que deveria, aposta em reviravoltas bobas e praticamente transborda de tantos personagens. Porém, traz um fiapo de história que funciona pela virada sombria, é um deleite visual com todas as espetaculares cenas de ação e os vilões dinâmicos e também, por incrível que pareça, muito divertido.

Comentário em Áudio com Sam Raimi e Elenco

★ ★ ★ ★ ★

A primeira faixa de comentários em áudio nos traz o diretor Sam Raimi e os membros do elenco Tobey Maguire, Kirsten Dunst, James Franco, Topher Grace, Bryce Dallas Howard e Thomas Haden Church. Tantas pessoas reunidas (não presencialmente, visto que Dunst está em um local diferente dos demais) rende uma grande variedade de histórias e enfoques, com Grace divertindo por ser o “fã nerd” do personagem e Franco sendo o brincalhão com o qual estamos acostumados. Além disso, novamente notamos como Sam Raimi é muito detalhista e específico na composição de suas cenas, e fiquei surpreso com o interesse de Howard em aprender tanto sobre seu processo. Ótimo comentário, e devidamente legendado em português.

Comentário em Áudio dos Realizadores

★ ★ ★ ★ ★

A segunda faixa de comentários nos deixa com os produtores Avi Arad, Grant Curtis e Laura Ziskin, o supervisor de efeitos especiais Scott Stokdyk, e o montador Bob Murawksi. Assim como no anterior, é um comentário com muitas pessoas envolvidas, e também altamente variado por trazer profissionais de diferentes funções. Arad, Curtis e Ziskin contam diversas curiosidades e detalhes de planejamento e intenções da história, e tomam maior parte do tempo em seus comentários. Ainda assim, é possível ter ótimo conteúdo de Stodyk e Murawski, principalmente quando as cenas de ação começam a aparecer.

Erros de Gravação

★ ★ ★ ★ ★

Um parabéns para o editor dos bloopers de Homem-Aranha. Nas edições de todos os filmes da trilogia, dei boas risadas graças ao ritmo dinâmico e a montagem criativa dos erros de gravação, e não foi diferente com este terceiro filme, que traz momentos realmente hilários de confusões nos bastidores.

Videoclipe de “Signal Fire”, do Snow Patrol

★ ★ ★ ★ ★

Eu desafio alguém a achar um clipe mais fofo e adorável do que este de “Signal Fire” da banda Snow Patrol, que marca presença na trilha sonora original do filme. Não só a música é linda, mas o clipe é contagiante por mostrar uma peça de escola recriando cenas dos dois primeiros filmes com um elenco mirim sensacional.

Galerias

★ ★ ★ ★ ★

Temos nada menos do que cinco galerias reunidas aqui, com imagens marcadas como Rascunhos, Pinturas, Esculturas, Efeitos Especiais e Diretor & Elenco. Basicamente, artes conceituais e imagens de bastidores, com o foco maior no primeiro grupo para os visuais de Venom, Homem-Areia e o novo Duende Verde.

Trailers

★ ★ ★

Como de costume, temos aqui alguns trailers de lançamentos da Sony na época. Não tema, teremos MUITO material promocional de Homem-Aranha 3 no segundo disco…

Disco 02

Construindo o Homem-Areia

★ ★ ★ ★ ★

O primeiro assunto dos extras do segundo disco é o mais complexo: o Homem-Areia. Aqui, temos aquela tradicional aulinha de história com a origem do personagem nos quadrinhos sendo contada por Stan Lee, e então como Raimi e os produtores optaram por usá-lo como antagonista na trama do terceiro filme, e os motivos que fizeram Thomas Haden Church ser contratado como Flint Marko. Então, passamos para o complicado trabalho de efeitos visuais para criar os poderes do vilão, com a equipe estudando o movimento e textura da areia, de forma a criar referências na composição digital do filme – com os grãos sendo criado um por um por, através de CGI. O resultado, como visto na tela, é impressionante.

Reimaginando o Duende

★ ★ ★ ★ ★

O segundo vilão de Homem-Aranha 3 é a culminação de um arco que vinha sendo construído desde o primeiro. Aqui, vemos como a reviravolta vilanesca de Harry Osborn encaixa-se no novo filme, e a importância da catarse entre o personagem e Peter. Porém, o grande destaque do featurette é ver como a equipe reformulou por completo o visual deste novo Duende, adotando uma abordagem mais moderna e tática – e que também permita valorizar a performance de James Franco. Vemos não só a construção das máscaras, armas e planadores na “oficina”, mas também o maquinário para fazê-lo funcionar durante as cenas de ação, assim como a lógica de seus movimentos durante a criação de bonecos CGI.

Coberto de Preto: Criando Venom

★ ★ ★ ★ ★

Ah, Venom. Seu polêmico. Naquele que talvez seja o mais interessante featurette do disco, vemos o processo de criação do popular vilão da Marvel em Homem-Aranha 3. Começamos com sua importância e iconografia nos quadrinhos, passando para a longa etapa onde os animadores e supervisores de efeitos estudam diversas substâncias gosmentas a fim de definir a textura, movimento e comportamento do simbionte alienígena, visando criar um efeito visual diferente de tudo o que já haviam visto. Partimos então para o divertido processo de criar o Venom dos cinemas, passando pela escalação inesperada de Topher Grace, a complexa maquiagem de 4 horas no ator, e até a forma como sua roupa transforma-se ao longo do terceiro ato – requerindo um pesado trabalho de CGI.

Não só Venom e o simbionte alienígena, também vemos como a substância afeta a história e o comportamento de Peter, sendo refletido no novo uniforme preto, em seu comportamento e até na forma como os animadores criam seu movimento, agora muito mais agressivo. Curiosamente, nada sobre a dancinha emo.

Se Segurando… Gwen Stacy e o Prédio em Colapso

★ ★ ★ ★ ★

Uma das melhores cenas de ação do filme é o desastre em que um guindaste acerta parte de um edifício, fazendo com que Gwen Stacy derrape pelos destroços e acabe sendo salva pelo Homem-Aranha. Aqui, vemos como a realização da sequência contou com a presença de um maquinário que possibilitava a movimentação do cenário, preenchido com móveis e adereços de borracha, além da participação ativa de Bryce Dallas Howard em todas essas tomadas. Além disso, vemos também o uso de uma miniatura do edifício e do guindaste para conseguir o take da batida do veículo no prédio, que é então complementado por efeitos digitais.

Lutando, Voando e Dirigindo: Os Dublês

★ ★ ★ ★ ★

Há muito CGI em Homem-Aranha 3, mas o trabalho dos dublês nunca foi tão grande quanto aqui. Passamos por algumas das principais cenas de ação do filme, e também aprendemos a interessante visão de Sam Raimi acerca de sua realização: o diretor apostou em mais cenas onde vemos os rostos dos personagens, de forma a não perdê-los em meio a tanta destruição – mesmo que isso signifique um CGI mais artificial para seus rostos, mas isso é outra história. O legal é ver o trabalho dos dublês com fios, jatos de areia sendo despejados, trampolins e diversos outros aparatos físicos, algo que fica mais intenso na briga de Peter e Harry na mansão Osborn.

As Histórias de Amor de Homem-Aranha 3

★ ★ ★ ★

O grande problema de Homem-Aranha 3 definitivamente é o excesso de narrativas. Aqui, o elenco e equipe faz um apanhado geral de todos os núcleos amorosos ocorrendo no filme, com Peter e MJ, Peter e Gwen, Harry e MJ e Eddie Brock e Gwen, todos presos nesse amaranhado que daria inveja aos protagonistas de Closer. Através das entrevistas, vemos que cada uma dessas histórias tem um tremendo potencial, e os atores e atrizes oferecem a visão correta para todas elas, mas infelizmente o roteiro do longa não comportou a todas. Ah, temos aqui os ensaios de Tobey Maguire para a horrenda cena em que usa seus poderes para dançar…

Parede d’água

★ ★ ★ ★

Uma cena que aparentemente é tão simples, e que passa tão rápido no filme acaba gerando um grande trabalho para a equipe de efeitos especiais. Aprendemos como foi feita a cena em que o Homem-Aranha estoura um tanque de água sobre o Homem-Areia, provocando assim a primeira demonstração de fraqueza do vilão. Vemos todos os testes da equipe para realizar essa proeza, a preparação com o dublê e o uso de CGI para o efeito degradado de Flint Marko. Haja água.

Cortando a Teia

★ ★ ★ ½

Dedicado ao processo de montagem, vemos brevemente um pouco do trabalho do montador Bob Murawski , tomando como referência a primeira batalha entre Peter e o Novo Duende. É mais voltado para como o editor trabalha com elementos de CGI (em especial, o cenário virtual), mas também sobre o planejamento de Sam Raimi com pré-visualização e animatics. Infelizmente, é muito curto e não explora tanto a técnica da montagem, mas traz passagens interessantes.

A Ciência do Som

★ ★ ★ ★ ★

Perfeição em forma de extra. Aqui somos levados para todos os processos sonoros da pós-produção: design de som, edição de som, mixagem de som e a trilha sonora musical de Christopher Young. Sobre a música, temos tempo o suficiente para que o compositor fale sobre suas inspirações e ideias para os diferentes temas do filme, enfatizando na nota pesada de trombone do Homem-Areia, e como ele escreveu toda a música sem ter visto o filme antes. Então, passamos para o maravilhoso processo de captação de som, onde os artistas de foley “criam” os diferentes sons de ações e movimentos mundanos, desde passos, batidas e janelas abrindo, até elementos mais complexos, como o som da teia do protagonista. Se você tem alguma dúvida sobre a diferença entre os processos de som, este extra é a aula mais rápida, prática e didática que você verá.

Nova York – Dos Telhados aos Guetos

★ ★ ★ ★ ★

Depois de tantas gravações em estúdios, somos levados às ruas de Nova York para acompanhar a gravação de algumas externas. A principal delas é a cena da premiação onde o Homem-Aranha é condecorado com a chave da cidade, e vemos a empolgação de todos os figurantes em participar de uma cena do filme. Porém, paralelo à empolgação, vemos o desespero da equipe de gravação em lidar com complicações rotineiras, como mudanças na luz do sol, clima e outros fatores incontroláveis. Outro fator bacana é ver as tomadas incríveis que a Spydercam capta da cidade, com Raimi experimentando movimentos ainda mais radicais e imersivos para representar a passagem do herói pelos prédios.

Cleveland – A Perseguição na Avenida Euclid

★ ★ ★ ★ ★

O último featurette do disco oferece os bastidores de uma das cenas de ação mais complicadas do filme: a perseguição do carro forte a primeira luta com o Homem-Areia. Como seria impossível fechar uma grande rua de Nova York para um percursso tão extenso, a equipe de gravação moveu-se para a cidade de Cleveland, onde a grande cena contou com capotagens, perseguições em alta velocidades e batidas de veículos. É um ótimo extra para se observar a preparação da equipe, dos dublês e da direção de segunda unidade.

Trailers e Comerciais de TV

★ ★ ★ ★ ★

Que alegria indescrítivel é encontrar uma cacetada de material promocional reunido em um disco. Temos aqui todos os trailers de cinema da campanha de marketing, além de diversos comerciais de TV produzidos para um mercado internacional diferente (incluindo a versão brasileira). Sensacional, e também assustador por notarmos como cada nova peça de marketing entregava cada vez mais o visual de Venom.

Conclusão

Seguindo o altíssimo padrão dos antecessores, a apresentação em DVD de Homem-Aranha 3 é excepcional. Todos os extras trazem um apuro técnico notável e exploram com clareza as diferentes etapas do processo cinematográfico, contando com uma das melhores aulas de design de sonoro que você poderia encontrar em um DVD do tipo. Vale mencionar também que todos esses extras estão disponíveis no blu-ray duplo do filme, se ainda disponível. Seja lá qual for a mídia, não pode faltar na coleção.

Leia mais sobre Homem-Aranha

Comente!