Em uma reportagem do site Vanity Fair mostrando alguns segredos dos bastidores da Marvel Studios, uma história um tanto quanto curiosa foi revelada. Inicialmente, os executivos da Marvel foram contra a inclusão das icônicas músicas pop em Guardiões da Galáxia.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

A história é conectada com alguns outros conflitos no início do desenvolvimento da Marvel Studios. O CEO da Marvel EntertainentIke Perlmutter, tinha controle das decisões criativas nos primeiros anos do MCU, sendo um obstáculo para muitas ideias dos diretores. James Gunn, o diretor de Guardiões da Galáxia, teve que passar por cima de vários executivos e de Ike para conseguir a permissão de utilizar as músicas pop dos anos 70 e 80 na trilha sonora do filme.

Detalhes não foram dados na reportagem, mas a matéria diz que os executivos da época eram “um grupo de escritores de HQs e vendedores de brinquedos” que davam a Gunn sugestões “casuais”. Sendo uma delas a decisão de retirar as músicas licenciadas do filme, algo que se tornou parte fundamental para a construção da personalidade do longa dos heróis.

Após uma grande briga interna, Kevin Feige conseguiu tirar os poderes de decisão de Ike, se tornando o chefão das decisões da Marvel Studios, algo que diversos funcionários que trabalhavam no período anterior comentaram que foi um alívio e que o clima de trabalho se tornou “muito mais feliz e muito mais saudável”.

Comente!