Elas já deram as caras em Batman vs Superman, porém, poucas pessoas perceberam. Mas em Liga da Justiça, o mais novo filme do Universo Cinematográfico da DC Comics, seu papel possui grande importância, embora suas propriedades pouco tenham sido explicadas. Estamos falando das caixas maternas, as quais, no filme, tem relação direta com o personagem Ciborgue e com o vilão Steppenwolf(ou Lobo da Estepe).

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

O QUE SÃO AS CAIXAS MATERNAS?

As caixas maternas tiveram sua primeira aparição na HQ Novos Deuses #1, de Jack Kirb. Elas são uma espécie de computadores conscientes, a qual tem por objetivo satisfazer as necessidades de seus usuários. Elas foram criadas com a tecnologia dos Novos Deuses, seres celestiais da quarta dimensão, após o Ragnarok, que dizimou os deuses antigos, dando origem a essa nova raça. Os Novos Deuses se dividiram em dois grupos: os deuses benévolos, habitantes de Nova Gênese, e os deuses maléficos, habitantes de Apokolips. Esses são os únicos povos que podem dar origem a esse objeto.

De conexão psíquica com seu usuário, se autodestruindo após a morte do mesmo, as caixas maternas possuem várias propriedades, dentre as quais se destacam: Capacidade para criar campos de força, projeção de energia magnética, execução de cálculos matemáticos, absorção ou produção de descargas elétricas, detecção da presença de outras pessoas ou radiação, teletransporte para qualquer canto do cosmos, além de servirem para rearranjar a estrutura da matéria, seja ela orgânica ou não. É essa última propriedade inclusive a responsável pela criação do Ciborgue, que teve sua origem alterada no reboot denominado Novos 52.

RELAÇÃO COM O UNIVERSO CINEMATOGRÁFICO DA DC

A aparição das Caixas Maternas no Universo Cinematográfico da DC Comics se dá muito em virtude da origem da Liga da Justiça, e do Ciborgue, se basear em elementos dos volumes iniciais da HQ Liga da Justiça: Origem, a qual faz parte da fase dos Novos 52. Nessa HQ, o exército de Darkseid parte para a Terra, utilizando-se dessas caixas como portais para o seu teletransporte. No filme, as caixas são utilizadas em virtude de sua já citada capacidade para rearranjo de matéria, embora isso não seja diretamente explicado, tanto no plano do vilão, aqui Steppenwolf, tio de Darkseid, quanto na própria criação do Ciborgue, que teve seu corpo reconstituído objeto após sua quase total destruição.  Há ainda uma outra utilização dela no filme, porém, para evitar qualquer spoiler, não será citada.

Mesmo após o que pode ser visto no filme, as caixas maternas não podem ser consideradas elementos totalmente descartados do universo cinematográfico da editora. Com uma possível invasão de Darkseid a vista, logo esses elementos devem dar as caras nas telonas. Que suas propriedades possuam um melhor desenvolvimento nas telonas, não limitando-se a um simples “ela tem capacidade de dar a vida e de tirá-la também”.

Comente!