Arqueologia é o ato de estudar não apenas sociedades que deixaram de existir, mas restos não humanos dessas civilizações perdidas como arte ou arquiteturas arquitetônicas. A busca por conhecimento antigo sempre foi da curiosidade de todos e o cinema soube explorar isso muito bem. Alguns filmes falam sobre busca a tesouros, a artefatos antigos com poderes, lugares perdidos com grande valor histórico ou cientifíco. Só entram na lista aqueles que citam a arqueologia ou o ato de estudar esses objetos.  

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

10 – A Pirâmide (2014)

Ao mesmo tempo em que as pirâmides do Egito são belas são também enigmáticas e misteriosas. O que ou quem teria as construído? Quem eram as divindades que eles admiravam? Uma desses Deuses é o “Deus Cachorro” como popularmente é chamado, seu nome real é Anúbis e guiava a alma dos mortos ao submundo. E esse é o vilão do fraco A Pirâmide, mas que funciona ao intrigar aqueles que ficam imaginando o que há escondido nessas grandiosas obras que estão por todo o Egito. A história mostra um grupo de arqueologistas americanos realizando escavações no Egito e encontram uma pirâmide trilateral rara e possivelmente com tesouros históricos em seu interior. O que acabam encontrando é um sistema sofisticado em seu interior e uma “surpresa” nada agradável. É uma boa pedida para quem gosta de terror, sem se importar se é de baixo orçamento ou se tem um roteiro furado. 

9 – A Maldição do Deserto (2007)

A Maldição do Deserto é uma produção que poucos conhecem, mas que os fãs dos enigmas do Egito e da história do cinema deviam assistir. Primeiro, para entender muito bem essa produção é necessário conhecer ou ter assistido ao filme Os Dez Mandamento, não a novela da record nem a versão de 1956 e sim a versão de 1923. Poucos sabem da existência desse longa feito em preto e branco e tanto o de 1923 quanto o de 1956 foram dirigidos pelo cineasta Cecil. B. DeMille. Na década de 20 não existia a gigantesca estrutura que Hollywood tem agora e Cecil depois de gravar sua obra nos EUA não sabia o que fazer com o cenário que era monumental. Para isso, decidiu enterrar tudo para que ninguém a pudesse usar novamente em nenhuma produção e até hoje se encontra embaixo do solo. Depois dessa pequena informação vamos a sinopse de A Maldição do Deserto. A história se passa durante as escavações do cenário de Os Dez Mandamentos e durante o trabalho acabam por despertar um espírito maligno que vai matando um por um os integrantes da expedição. Claro que é pura fantasia, mas que consegue te entreter. No elenco estava a brasileira Morena Baccarin que participou recentemente de Deadpool.

8 – As Múmias do Faraó (2010)

Quando se fala em escavação e arqueologia parece ser o Egito o principal destino das produções do tipo. E aqui encontramos mais uma obra a respeito dos enigmas dele e de suas pirâmides imponentes. Dirigido por Luc Besson (Lucy) essa é uma produção bastante surrealista, não que as outras não sejam, mas a marca de As Múmias do Faraó é justamente o exagero ao extremo. Aqui encontramos a jovem Adèle, uma repórter que vai até o seu limite para conseguir seus objetivos. Ela viaja para o Egito em busca de uma cura para a doença de sua irmã, essa cura está na tumba de um faraó. Ao voltar para Paris descobre que a cidade está um caos devido a um ovo de dinossauro que chocou misteriosamente em um museu. É uma produção que tem seus limites, mas consegue divertir à quem assistir. Filme foi baseado nas histórias em quadrinhos da personagem Adèle Blanc-Sec e essa foi a primeira adaptação de Luc Besson para os cinemas.

7 – Assim Na Terra Como no Inferno (2014)

Dentre a nova safra de produções ao estilo Found Footage Assim na Terra Como no Inferno talvez seja o melhor. A começar por ser uma produção original e não fazer o óbvio que seria levar a história para o Egito, ou alguma pirâmide secular em qualquer outro país. O cenário são as Catacumbas de Paris, um lugar sombrio e perfeito para um filme de terror. Um grupo de arqueólogos junto com um guia entra nas catacumbas a procura de um tesouro perdido, só há referências sobre ele, mas nada de concreto de que exista de fato. Eles adentram aos túneis das catacumbas e vão aos poucos entrando mais e mais sem ao menos perceberem que estão se perdendo aos poucos e que os lugares pelos quais passam ficam sem retorno. A região é conhecida como Cidade dos Mortos, e eles vão descobrir o porquê mais para frente. É uma boa pedida para quem curte produções de terror de baixo orçamento e found footage. Tem história diferente de outros filmes, te dá sustos, te envolve… Só o final que deixou um pouco a desejar, poderiam ter trabalhado melhor ou ao menos não ter dado uma abertura para uma futura sequência.

6 – Lara Croft: Tomb Raider (2001)

Tomb Raider é um ícone do mundo dos games e suas aventuras por cidades desconhecidas a procura de objetos arcaicos a fazem entrar nessa lista. O filme não é tudo isso tanto que sofreu um reboot recente que não trará mais Angelina Jolie no papel principal e sim Alicia Vikander (Ex-Machina). Nesse filme, Lara Croft terá que lidar com um segredo de seu pai e encontrar um artefato chamado de Triângulo da Luz que tem o poder de alterar o tempo e o espaço e se cair em mãos erradas pode dar início ao fim do mundo. Como produção é bem sofrível e a escolha de Angelina Jolie para viver a heroína foi errada, sendo que havia muitas outras atrizes que poderiam a interpretar. A escolha dela talvez se dê mais por sua popularidade e carisma. O primeiro game de Tomb Raider foi lançado em 1996 e trazia mistérios, suspense, algumas doses de terror com monstros correndo atrás dela por cavernas e templos antigos. Aqui o que se vê é mais uma aventura esquecível e sem emoção, tudo é feito tão superficial que não lembra em nada uma superprodução de Hollywood. 

5 – A Lenda do Tesouro Perdido (2004)

A Lenda do Tesouro Perdido é provavelmente uma das últimas produções decentes em que Nicolas Cage participou antes de cair na atual fase com personagens bastante irregulares. Aqui ele é Benjamin Franklin, não o presidente e sim um caçador de tesouros. Ele busca um tesouro que poucos acreditam existir. Ele descobre que o mapa que indica onde esteja tal artefato está na declaração de independência dos EUA, um dos documentos mais importantes do país. Quanto à produção ela é regular, consegue te envolver e diverte sem precisar forçar a barra. O ponto alto é a mistura entre história e ficção, aguçando a curiosidade de todo.

4 – A Múmia (1999)

Estreou nos cinemas do Brasil a nova produção da Múmia com Tom Cruise no papel principal. Só que em nossa lista escolhemos pela produção de 1999 por ser uma versão que tem mais a ver com o tema da lista. O mito de uma múmia como vilão sempre esteve no imaginário de todos, pois os mistérios do Egito e suas pirâmides até hoje nos fazem pensar se houve ou há algo por trás de toda aquela estrutura de pirâmides e cidades antigas. Aqui encontramos Brendan Fraser e Rachel Weisz como a dupla que terá a árdua missão de enfrentar Imhotep. Tudo por que um dos integrantes da equipe de expedição adentrava em Hamunaptra onde encontraram sua tumba. Ele havia sofrido a pior das maldições por ter se relacionado com a esposa do faraó, acorda cheio de raiva e com sede de vingança. Produção contou com três continuações, apenas a segunda conseguiu explorar esse universo de forma honesta. A Tumba do Imperador Dragão e O Escorpião Rei falharam miseravelmente. 

3 – Jurassic Park – O Parque dos Dinossauros (1993)

Steven Spielberg é um mago quando o assunto é surpreender e emocionar a todos. Fez isso com Tubarão, A Lista de Schindler, E.T. e daí por diante. Em Jurassic Park não é diferente, nessa produção que marcou época ele traz a vida personagens que dificilmente teriam sido recriados de forma magistral se tivesse sido feito por mãos de outro diretor. Os Dinossauros, mesmo extintos sempre estiveram em nosso imaginário. Ficamos pensando como era viver na época em que eles existiram como eles eram se eram vorazes. Eles eram os reis do planeta e na história de Steven eles são trazidos para os dias de hoje por um cientista que retirou o DNA de um fóssil que estava em um âmbar, ou seja, intacto. Sendo assim facilitou que o exame de DNA fosse feito. É uma produção magnífica e já contou com outras três sequências sem o devido charme que esse teve. É um filme “simples”, mas muito bem roteirizado e o melhor: com boas doses de aventura. 

2 – Stargate – A Chave para o Futuro da Humanidade (1994)

Stargate é um clássico da Ficção científica. Nessa produção de Roland Emmerich (Independence Day) encontramos mais uma vez o antigo Egito como destaque, mas dessa vez em uma produção que explora os mistérios na época antiga e não nos tempos atuais como acontece com a maioria. Dr. Daniel Jackson (James Spader) é um egiptólogo que é chamado para trabalhar em uma base do exército americano. Lá encontra uma espécie de plataforma em formato de um anel e cheio de hieróglifos. Depois de muito pesquisar descobre que aquilo é um portal que os leva não para outra dimensão, mas para outra época de nossa história. Quem algum dia já leu o livro Eram Os Deuses Astronautas ou documentários no formato de Alienígenas do Passado deve ter uma idéia do que Stargate está falando. Algumas teorias a respeito da estrutura do Egito e de sua sabedoria vêm de seres de outro planeta que vieram para cá com o intuito de governar a Terra e a colonizar e assim teriam criado as pirâmides, esfinge e tudo como conhecemos hoje. Claro que tudo não passa de teoria, mas muito interessante e serve de roteiro ideal para Hollywood e suas fantasias. Stargate fez tanto sucesso que teve uma sequência de séries derivadas também com certo sucesso. 

1 – Os Caçadores da Arca Perdida (1981)

E então chegamos a Indiana Jones. O mais conhecido arqueólogo do cinema e influenciador de muitas outras produções foi dirigido pelo criador dos blockbusters como os conhecemos agora. Estamos falando de Steven Spielberg. Essa primeira produção não leva o nome do aventureiro ao título e foi lançado com o nome de Os Caçadores da Arca Perdida e é um clássico tão importante para a indústria de cinema que terá uma sequência para depois de 2018. Caçadores da Arca Perdida se passa em 1936, época histórica em que a segunda guerra mundial tinha início e as ideias Nazistas andavam em alta. Ele é chamado pelo governo americano para encontrar a Arca da Aliança que conteria em seu interior o manuscrito dos dez mandamentos, além de ser fonte incalculável de poder. Indiana enfrenta aqui os nazistas que tem a ambição de usar o artefato para o mau e ainda tem que enfrentar armadilhas mortais no interior do templo. É um clássico que todos devem assistir. Indiana é interpretado por Harrison Ford, ator já consagrado por ter feito o papel de Han Solo em Star Wars.

Escrito por Gabriel Danius.

Comente!