SPOILERS!

A franquia Alien é construída através de grandes momentos.

Mesmo seus capítulos mais fracos beneficiam-se de cenas fabulosas, e quando temos sequências realmente excepcionais, são do tipo que tornam-se ícones do cinema, seja para marcos do gênero da ficção científica, do terror ou até mesmo da ação. Com grande esforço, tentamos reunir aqui os 10 melhores momentos de toda a franquia, com exceção óbvia de Aliens vs Predador 2, que é simplesmente abominável.

Confira:

10. A morte do Recém-Nascido | Alien – A Ressurreição

A criatura híbrida entre Alien e humano que nasce no terceiro ato de Alien – A Ressurreição é um dos seres mais horrendos e grotescos a aparecer na franquia, e isso é dizer muito. No final, quando Ripley precisa encontrar uma forma de destruí-lo, temos uma dolorosa cena onde a criatura é triturada por um buraco na nave que lentamente o suga para o espaço, e acompanhamos assim as nojentas consequências dessa deteriorização.

9. Primeira luta | Alien vs. Predador

Podem falar o que quiser de AVP. É um filme de qualidade duvidosa e não faz jus ao brilhantismo de nenhuma das duas franquias, mas que atire a primeira pedra quem não se empolgou ao ver as duas criaturas titulares saindo na mão. Surpreendentemente, Paul W.S. Anderson demonstra um domínio até que eficiente aqui, especialmente pelo uso notável de efeitos práticos e de uma coreografia criativa, desde as rajadas de ácido da cauda decepada do Alien até as marcas da rede metálica em seu céfalo. É uma ótima luta.

8. Ash é um robô! | Alien, o Oitavo Passageiro

Certamente a segunda melhor reviravolta do primeiro filme, a revelação de que Ash é um andróide surge em uma cena estranha e que faz o espectador questionar o que diabos está acontecendo. O sério personagem de Ian Holm subitamente começa a atacar Ripley, batendo sua cabeça na parede e então enfiando uma REVISTA enrolada em sua garganta. Quando o restante da tripulação aparece para salvá-la, uma pancada em Ash acaba deixando seu pescoço pendurado, revelando sua natureza artificial. Que choque, ainda mais partindo de uma sucessão de eventos intensos.

7. Aliens encurralam os Fuzileiros | Aliens, o Resgate

Depois de um primeiro encontro intenso onde os fuzileiros espaciais tiveram sua primeira experiência com os xenomorfos, os humanos ganham a vantagem: eles acompanham pelo radar a chegada de uma horda de aliens, esperando-os do outro lado da porta com suas poderosas armas de fogo. Porém, à medida em que o som do bipe vai enloquecendo-os com a antecipação, James Cameron nos revela que as criaturas não estão do outro lado, mas sim rastejando pela grade no teto acima deles… Do suspense, partimos para um combate violento e épico entre os fuzileiros e os aliens, rendendo uma série de sacrifícios e cabeças de ácido explodindo.

6. O Confronto Final | Alien, o Oitavo Passageiro

Quando tudo parece tranquilo e favorável nos minutos finais do primeiro filme, eis que o Xenomorfo surpreende Ripley e aparece escondido na tubulação de seu módulo de emergência. Temos então mais um exemplo da condução precisa e silenciosa de Scott, que nos coloca ao lado da protagonista enquanto ela lentamente vai acionando as válvulas para expulsar a criatura da nave, aumentando ainda mais o clima de terror com a personagem tentando manter sua consciência ao cantar uma música. Um final memorável para um antagonista formidável, e a consagração de Sigourney Weaver como a protagonista definitiva da franquia.

5. A Cesariana | Prometheus

Aqui pudemos ter um gostinho do velho Ridley Scott. Quando a cientista Elizabeth Shaw descobre estar grávida de algum tipo de parasita alienígena, ela desesperadamente tenta se livrar do embrião, recorrendo a um pod médico para realizar uma dolorosa cesariana. É uma cena angustiante e pesada, que choca pelo realismo e a revelação apavorante da criatura tentapóde. Essa cena sozinha deve ter garantido uma censura R para Prometheus.

4. Contato imediato na enfermaria | Alien 3

Mesmo que seja um dos filmes mais esquecidos e menos amados da franquia, Alien 3 tem sua parcela de momentos memoráveis. O maior deles certamente é a cena da enfermaria, onde Ripley e o Dr. Clemens trocam um íntimo diálogo enquanto ele prepara uma vacina, apenas para ser interrompido pelo brutal aparecimento do xenomorfo. É uma cena intensa e que ganha pontos pela fabulosa construção, já nos mostrando o David Fincher que hoje admiraríamos tanto, além da imagem icônica do Alien abrindo a boca a poucos centímetros do rosto de Ripley.

3. A Morte de Brett | Alien, o Oitavo Passageiro

Uma aula sobre como trabalhar-se o som no suspense. Quando o pobre Brett sai à procura do gato Jonesy, ele segue para um depósito sombrio onde ouvimos uma irritante goteira e o agonizante som de correntes metálicas lentamente se chocando. É o cenário perfeito para a primeríssima aparição do xenomorfo crescido, que surpreende Brett e o carrega para cima. Não só o som é responsável por ditar todo o clima da cena, mas é um toque de gênio acabar a tensa cena com uma reação assustada de Jonesy.

2. Get Away from her, you bitch! | Aliens, o Resgate

Os pelos do braço arrepiam só de lembrar dessa cena incrível. Não bastando a apavorante revelação da Rainha Alien, temos o ápice em níveis de cenas da ação da saga, quando Ripley usa de uma imponente empilhadeira para literalmente sair na mão com a gigantesca Rainha, entregando um clássico bordão ao gritar para que a criatura se afastasse de Newt. O que se segue é um impressionante combate que mistura efeitos práticos com alguns dos melhores trabalhos de miniatura e marionetes já feitos, com uma luta devagar onde o espectador sente o peso da armadura e cada golpe deferido. Sem falar que a conclusão, movida pela trilha intensa de James Horner, é uma bela homenagem ao final do original.

1. O Chestburster | Alien, o Oitavo Passageiro

Não tinha como ser outra. Queria apenas ser um espectador desavisado em 1979 para ter uma ideia de como ter sido a reação chocante da primeira revelação do alien chestburster, que violentamente explode do peito de Kane durante um agradável jantar que é lentamente convertido a um pesadelo. É uma cena brutal, sem música ou qualquer pirotecnia muito chamativa, onde a reação do elenco (não ciente do efeito especial que veriam) acompanha a do espectador durante o horror. É disso que são feitos os clássicos.

Hors Concurs

Cada segundo de participação de Bill Paxton | Aliens, o Resgate

Ah, Bill Paxton. Que falta você fará. Naquele que é sem dúvida um de seus personagens mais marcantes, o hilário soldado Hudson de Aliens é o clássico exemplo do perfeito alívio cômico, com o fuzileiro fornecendo algumas das melhores frases de efeito do filme e garantindo uma leveza que ajuda a equilibrar o tom de suspense no filme. Game over, man! Game over!

Criador e Criatura | Alien: Covenant

Mesmo com seus defeitos, é incontenstável que Alien: Covenant tenha ao menos uma cena brilhante: o diálogo inicial entre Peter Weyland e o andróide David, onde os dois discutem a natureza da Criação e temos uma apresentação perfeita para todo o comportamento e motivação do andróide que rapidamente vai se firmando como um dos personagens chave da franquia. Seja pelo visual clean marcante ou pelo roteiro inteligente, é uma ótima cena.

Leia mais sobre Alien

Comente!