Se você já assistiu Thor: Ragnarok (confira nossa crítica aqui) ou se ainda está na ansiedade para acompanhar a mais inédita aventura do Deus do Trovão, o Bastidores separou uma lista de sete histórias imperdíveis para você saciar sua vontade de Thor. Confira!

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Thor – O Deus do Trovão: Bomba Divina/ Carniceiro dos Deuses

O arco Bomba Divina e Carniceiro dos Deuses de Jason Aaron, o escritor que também roteiriza as histórias de Jane Foster como Thor, continua a história do plano de Gorr de matar todos os deuses. Em algum lugar no fim dos tempos, todos os deuses do universo são escravos, trabalhando para construir uma máquina que transformará para sempre a face da criação. O que é a Bomba Divina e como Thor pode impedi-la? Este arco tem desenhos também do excelente Esad Ribic e participação de Jackson Butch Guice. Uma ótima pedida para os fãs do deus do trovão.

Serpente de Midgard

A batalha épica de Thor contra Jormungand, a serpente de Midgard, é demonstrada aqui com páginas duplas e um conflito intenso do deus do trovão contra seu letal inimigo. Jormungand é uma criatura conhecida da mitologia nórdica e já teve diversos embates contra Thor Odinson. Escrita e desenhada por Walt Simonson, teve ilustração com as tintas de Sal Buscema e as cores de Max Scheele. O quadrinho se destaca por ser inteiro em gigantescas páginas duplas (o famoso splash page). É também mais um dos pontos altos do período em que Walt Simonson cuidava dos quadrinhos do Thor.

Avengers Disassembled: Thor

Nesta história de 6 edições vemos que todos os Ragnaroks que Thor têm enfrentado ao longo de seus anos como deus do trovão eram meramente maquinações. Escrita por Michael Oeming e ilustrada por Andrea Di Vito, o quadrinho apresenta deuses maiores brincando com os deuses menores. A história se destaca por acompanhar os eventos de Thor e dos deuses de Asgard durante os eventos de Vingadores: A Queda. É uma grande adição a qualquer coleção pois o temido fim dos deuses finalmente chega para Thor e seus amigos. Junto também com seus vilões de longa data como Loki, Surtur e Ulik. Chamativa pela destruição da realidade de Thor mas ainda assim uma história sobre os feitos heroicos do deus do trovão.

Tudo Que é Velho é Novo Uma Vez Mais

Este quadrinho, roteirizado por J. Michael Straczynski e com desenhos de Olivier Coipel, mostra o retorno de Thor. O Deus do Trovão estava ausente/morto durante os eventos de Guerra Civil de 2007 entre Homem de Ferro e Capitão América. Em seu retorno à Nova Orleans devastada pelo furacão Katrina, Thor se depara com o Homem de Ferro. Stark então exige identificação e registro do deus perante o governo. Thor, lembrando-se do clone criado à sua imagem por Tony Stark que matou seu amigo Golias, derrota o Homem de Ferro. Com um gigantesco trovão lançado sobre Tony, um pulso eletromagnético é gerado imobilizando Stark dentro de sua armadura. Além da fúria divina do deus do trovão, uma cena marcante é de Tony pedindo para Thor uma carona para casa, visto que sua armadura estava desabilitada. Thor o manda ir andando.

Thor vs. Mangog

Este arco é considerado um dos ápices do trabalho de Stan Lee e Jack Kirby nos quadrinhos de Thor. Esta história de quatro partes apresenta um cenário de fim do mundo para Thor e Asgard graças a introdução do monstruoso Mangog. Uma história muito bem escrita no estilo clássico da dupla: apresentar um inimigo ou ameaça aparentemente impossível de derrotar, dar a impressão que o herói não será capaz de vencer e virar a mesa para os heróis em um conflito satisfatório. 

A Balada de Beta Ray Bill

Outra de Walt Simonson, essas histórias contam a origem do Beta Ray Bill. Bill é um alienígena que confunde Thor e Odin com os demônios que o estavam perseguindo e os ataca. Ele derrota Thor quando este volta a ser Donald Blake e toma seu cajado. Ao ativa-lo por acidente, recebe os poderes de Thor. Para grande surpresa de Thor e Odin, Bill é digno do martelo. Odin então arranja uma batalha até a morte para decidir quem era o único digno de carregar Mjolnir. Thor novamente é derrotado, mas Beta Ray Bill não o mata. Portanto, Odin cria um novo martelo para o alienígena, o Stormbreaker. Junto com o novo martelo, Odin incluiu o encantamento que permitia que Thor se transformasse em Donald Blake.  Isso possibilita Bill retomar sua forma natural (que havia se perdido após diversos experimentos em seu planeta natal). Desde então, Thor não pôde mais se transformar em seu alter-ego.

The Surtur Saga

Uma das maiores conquistas do período de Walt Simonson como roteirista de O Poderoso Thor é A Saga de Surtur. Durante um ano e meio (1984-1985) acompanhamos Thor e Odin em sua saga para impedir os planos de Surtur de destruir os 9 reinos. Este épico contém diversos momentos emocionantes e icônicos. O que explica um pouco a frustração de muitos fãs com os primeiros filmes de Thor feitos pela Marvel. Temos Thor lutando heroicamente costas com costas com seu aliado Roger Willis na ponte do Brooklyn contra incontáveis hordas demoníacas e um painel épico de Thor, Odin e Loki em sua última investida contra o gigante de fogo Surtur. Estas histórias são marcadas por referências à mitologia nórdica e um elemento fantasioso comum dos anos 80 nos quadrinhos.

E você? Consegue lembrar de alguma história do Deus do Trovão que deveria figurar na lista? Deixe sua sugestão nos comentários abaixo!

Comente!