E com a chegada do novo filme dos Power Rangers, é hora de relembrar alguns dos jogos mais marcantes da longa carreira da série. Separamos aqui games que não são apenas os melhores títulos da franquia, mas aqueles que representaram muito bem o espírito da série e brilharam nos controles das crianças que acompanhavam os heróis todos os dias na televisão.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter e fique por dentro de todas as notícias! «

Então entre no seu Megazord e vamos para a lista. Go Go Power Rangers!

7- Power Rangers: Super Legends (PS2/Wii/Microsoft Windows /DS/GameCube)

Apesar da fase 16-bit ser a mais memorável em termos de jogos baseados na franquia, poucos lembram do jogo com a maior quantidade de fanservice em seu conteúdo. Power Rangers: Super Legends, desenvolvido pela Disney Interactive Studios e celebrando o 15° aniversário da franquia, reunia várias versões dos Rangers em um jogo de plataforma 2D com gráficos em 3D cel-shaded nas versões para console e uma mistura de shooter de nave e primeira pessoa na versão para DS. De Lost Galaxy até Dino Thunder, o elenco de personagens jogáveis era gigantesco e um prato cheio para qualquer fã da série. Pouco conhecido e um tanto repetitivo, mas que ainda vale a pena ser conferido.

6- Power Rangers Lightspeed Rescue (PS1, N64, Game Boy, Game Boy Advance, Microsoft Windows, Mac OS Classic)

Um dos primeiros jogos em 3D da franquia, Lightspeed Rescue adaptava a fase de mesmo nome em um beat ‘em up 3D com visão isométrica, onde o jogador espancava os monstros e minions controlando os Rangers até chegar no boss da fase, fielmente baseados nos monstros da série. Como em outros títulos, o gênero variava para cada plataforma, mas a premissa era a mesma, em ambas as versões de N64 e PS1, a grande recompensa era desbloquear o sexto Ranger, o Titâneo. Apesar de pouco lembrado pela jogabilidade, era ainda um divertido jogo de porradaria.

5- Power Rangers Zeo: Battle Racers (SNES)

Os Power Rangers já estrelaram diversos gêneros nos seus games. De beat ‘em ups até jogos de plataforma e luta. Mas talvez o exemplo mais curioso dessa lista seja um jogo de corrida lançado para Super Nintendo e produzido pela Bandai que adaptava a fase Zeo. O título saiu no finalzinho da vida do console da Nintendo e era basicamente um clone de Mario Kart protagonizado pelos heróis. Em 5 pistas (e uma desbloqueável), o interessante era poder escolher não só os Rangers, mas também os vilões da temporada, como King Mondo e os minions Cogs.

4- Chroma Squad (PS4, Xbox One, Microsoft Windows, PS3, PS Vita, Linux, Mac OS Classic)

Desenvolvido pelo estúdio brasileiro Behold Studios e inspirado nos super sentais dos Rangers, Chroma Squad é um daqueles jogos indie que conquistam pela simplicidade e a bela homenagem que traz aos jogos 16-bits. O seu sistema de combate é baseado em estratégia por turnos, onde o jogador comandava a equipe de heróis em um campo de batalha isométrico. O visual em pixel art e o enredo meta que mostrava os bastidores de um programa do gênero deu o carisma necessário para tornar o game um dos (se não o melhor) jogo inspirado em Power Rangers e com um merecidíssmo lugar na nossa lista.

3- Mighty Morphin Power Rangers: The Fighting Edition (SNES)

A discussão sobre qual temporada de Power Rangers é a melhor é algo extremamente subjetivo e varia de pessoa para pessoa, mas o que não se pode negar é a popularidade e a importância que a primeira fase teve para uma geração inteira de fãs dos Rangers. E isso não só na televisão mas nos videogames, transportando a paixão que a garotada tinha pelos heróis do seriado e adaptando para os pixels da era 16-bits. E foi exatamente na despedida da franquia no Super Nintendo que a franquia finalmente entregou aquilo que os fãs esperavam há muito tempo: um jogo de luta com Megazords!

Em um jogo de luta com um inusitado sistema de combate, o jogador podia escolher entre 8 personagens e estágios inspirados na série. Você controlava os gigantescos monstros e Megazords em gráficos extremamente bem feitos para a época e ótimas animações para os socos e chutes dos robôs. Com um sistema inédito de especial, controlado por uma barra que devia ser acertada no momento certo três vezes para ativar uma poderosa bola de energia, o jogo foi o que melhor adaptou a porradaria entre robôs gigantes que toda criança vibrava ao assistir na telinha.

2- Mighty Morphin Power Rangers (SNES/Mega Drive/Game Boy/Game Gear/Sega CD)

O primeiro jogo dos Power Rangers também é um dos mais memoráveis em sua trajetória. Com a série original bombando nas telinhas em 1994, a Bandai (em parceria com diversas desenvolvedoras) acabou lançando o jogo de estreia dos Power Rangers em praticamente todos os consoles da época. Do SNES e Mega Drive, passando pelos portáteis Game Boy e Game Gear, e até para o famigerado Sega CD, o jogo ficou conhecido por ser bem diferente em cada plataforma, com diferentes estilos de gameplay dependendo do console e apresentando prós e contras em cada um.

Na versão de SNES, havia melhor qualidade de áudio porém com um gameplay mais limitado e travado, enquanto no Mega Drive havia mais liberdade de movimentação. E nos portáteis havia uma adaptação mais voltada para o gênero plataforma na versão de Game Boy, e uma voltada para o de luta na de Game Gear.  

Em 7 fases de pura porradaria beat ‘em up, o jogador controlava os Rangers tanto em sua forma humana quanto na transformada, que era ativada apenas em algumas partes da tela. Além, é claro, de ter um gostinho de controlar os Megazords nas telas finais. Com essa diversidade de gêneros e plataformas, não havia desculpa para os fãs dos heróis morfadores pegar o controle e socar alguns monstros mutantes com o seu Ranger favorito.

1- Mighty Morphin Power Rangers: The Movie (SNES/Mega/Game Boy/Game Gear)                                 

                                                                    

Se o jogo de estreia na geração 16-bits foi um sucesso entre os fãs dos Rangers, o que dizer do jogo que pegou a fórmula e aprimorou para adaptar o primeiro filme da equipe? Com Mighty Morphin Power Rangers: The Movie, desenvolvido e distribuído novamente pela Bandai, o jogo ampliava o que o primeiro construiu e deu ainda mais liberdade para seus jogadores, como a possibilidade de morfar a qualquer momento da fase e dar mais espaço na tela para os Rangers lutarem na versão de Super Nintendo. Mais uma vez, a versão de Mega Drive tinha um gameplay mais fluído, e apesar do comprometimento técnico em relação ao console da Nintendo, apresentava uma fase exclusiva que permitia que você trocasse porradas de Megazord junto com o seu amiguinho. As versões de Game Gear e Game Boy aprimoravam o que tinha sido estabelecido no primeiro título com a do portátil da Sega sendo a mais elogiada das duas.

Dava pra notar que em todas as versões havia um cuidado e polidez dado pelos desenvolvedores que tornou o jogo mais do que um mero clone de outros games do gênero. Um exemplo era como a versão de Mega Drive retratava fielmente os momentos do filme além de dar espaço para complementar a história e apresentar um flashback inédito. E vamos ser sinceros, enfrentar o icônico Ivan Ooze já valeria toda a experiência.

Melhor e maior, o jogo sem dúvidas foi um dos melhores títulos da série e um dos mais memoráveis para a geração que cresceu sonhando em fazer parte do grupo de Rangers.

O que achou da lista? Esquecemos de algum título que marcou a trajetória dos Power Rangers nos videogames? Nos diga nos comentários.

Comente!