É natural ocorrer imprevistos nos investimentos de novos produtos. Seja em séries, filmes ou games, diversas vezes vemos algo que parece ser muito interessante acabar na lata de lixo por causa de brigas internas, falta de verba, desistências inexplicáveis ou vendas de propriedades para outros donos que querem levar o produto para outro caminho.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Com tantos personagens e possibilidades de produtos, a Marvel é uma das marcas que mais sofreu com cancelamentos na indústria. E cancelar projetos já anunciados nunca é uma decisão fácil por conta da reação nem sempre positiva dos fãs. Atualmente, isso tem ficado mais raro com produtores até mesmo insistindo em produtos que todos sabem que dará um belo prejuízo como aconteceu com a série deplorável Inumanos que seria melhor se nem tivesse sido lançada, preservando a imagem do grupo para uma audiência ainda não acostumada.

Entretanto, separamos oito projetos que pareciam interessantes, mas que acabaram ceifados durante o desenvolvimento.

O Seriado do Incrível Hulk de Guillermo Del Toro

Sempre que Del Toro anuncia um novo projeto, o público que o acompanha já sabe que é para aguardar com expectativas baixas. O diretor e produtor simplesmente abandonou uma infinidade de projetos sem oferecer muitos motivos, incluindo os filmes O Hobbit. Em 2012, com a popularidade de Hulk em alta após o experimento bem-sucedido de Os Vingadores, Jeph Loeb estava convencido a levar o personagem para a televisão e para isso convidou Del Toro para conduzir o projeto.

Obviamente que não levou muito tempo para tudo ir pelos ares e o projeto ser descartado para Agents of SHIELD ser a substituta ideal dessa série do Hulk.

O Filme do Sexteto Sinistro

A Sony foi bastante apressadinha para confirmar o desenvolvimento de O Espetacular Homem-Aranha 3 e o filme solo do Sexteto Sinistro, incluindo até mesmo alguns easter eggs no medíocre O Espetacular Homem-Aranha 2. Isso tudo ocorreu antes da parceria com a Marvel Studios para adicionar o Cabeça-de-Teia no MCU. Também teríamos Drew Goddard na direção e roteiro conduzindo o grupo para filme de assalto bastante diferente.

Porém, como a Sony fez o acordo com a Disney, todos os planos foram para o lixo, desperdiçando uma boa ideia que poderia ter sido mantida se fosse melhor planejada.

X-Men Origens: Magneto

Antes de lançar o péssimo X-Men Origens: Wolverine, a Fox levava bastante a série fazer essa série de spin-offs de “origens” para os principais personagens dos X-Men. O segundo que receberia um filme seria justamente Magneto que já tinha sua origem mostrada eficientemente no primeiro X-Men de 2000.

Com roteiro de David Goyer, o longa de época mostraria o vilão caçando nazistas antes de encontrar Charles Xavier. Posteriormente, essa ideia é vista em X-Men: Primeira Classe. Com o rendimento e as críticas detonando a primeira tentativa da Fox com o Carcaju, o estúdio enterrou todos os projetos da linha origens.

Blade 4

Apesar dos fãs de Blade terem regozijado com o ótimo Blade II, Blade Trinity, o encerramento da trilogia, foi um dos piores filmes do gênero. Enquanto Trinity era lançado, Wesley Snipes e David Goyer discutiam sobre qual caminho a franquia iria tomar. Houve muita discordância resultando na dissolução da produção, mas a história do quarto Blade mostraria o herói em um apocalipse de vampiros.

Quarteto Fantástico 3

Certo, sabemos que os dois primeiros Quarteto Fantástico de Tim Story não são toda essa maravilha, mas parece que no terceiro, a coisa daria certo. O filho de Reed e Sue apareceria no longa e ainda teríamos a participação do Pantera Negra na história – assim, a Fox evitaria o retorno dos direitos do personagem para a Marvel. Porém, como o segundo filme foi amplamente criticado e mal recebido, a Fox acabou desistindo do terceiro filme para lançar um reboot ainda pior anos depois.

O Game do Demolidor para PS2

A era do PS2 foi uma das mais festejadas da indústria pela quantidade absurda de consoles vendidos, possibilitando várias empresas prosperarem com jogos novos. Logo, a Marvel não ia perder a chance de arrebentar a boca do balão com um game exclusivo do Demolidor, um dos seus personagens mais famosos.

Curiosamente, esse projeto chegou muito perto de ser finalizado e só foi descartado por causa das bizarrices exigidas pela Sony no design do jogo que envolvia até mesmo a completa descaracterização do personagem. Como o próprio filme solo do Demolidor acabou decepcionando, o melhor foi mesmo abandonar o game.

Homem-Aranha 4 e 5

A trilogia de Sam Raimi para o Cabeça-de-Teia não acabaria ali no tão polêmico Homem-Aranha 3. Teríamos uma saga inteira com o diretor, não fosse a Sony meter tanto a mão no terceiro filme e o mais criticado da franquia. A inserção de Venom foi uma exigência de última hora que prejudicou completamente a dinâmica do filme que recebeu coisas demais para lidar com o que propunha originalmente.

Todo o stress acabou fazendo Raimi desistir de continuar no estúdio largando o projeto dos filmes 4 e 5 que seriam filmados em conjunto. O 4º filme traria John Malkovich como Abutre, além de contar com Anne Hatheway como a Gata Negra.

O Jogo dos Vingadores

Muita gente estranhou o fato de Os Vingadores não ter recebido game nenhum da época de seu lançamento, ao contrário de todos os outros filmes da Fase 1 do MCU. Embora todos os tie-ins fossem uma verdadeira porcaria, esse jogo era desenvolvido pela extinta THQ e traria uma história original com o grupo, envolvendo os acontecimentos de Invasão Secreta. Até mesmo a Capitã Marvel faria uma aparição especial. Mas a Marvel decidiu cortar o projeto com a Disney tomando as rédeas do desenvolvimento desses produtos.

Infelizmente, nem mesmo a Disney sabia qual direção tomar, já que investiu somente no Disney Infinity que foi cancelado após três lançamentos bem-sucedidos. Agora, o estúdio decidiu terceirizar as propriedades novamente para que outras desenvolvedoras realizem games como é o caso do já esquecido jogo dos Vingadores produzido pela Square Enix.

Comente!