Obs: Lista feita em colaboração com Leandro T. Konjedjc e Ayrton Magalhães

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Com a aproximação da chegada do tão esperado Liga da Justiça nos cinemas essa semana, os sentimentos dos fãs começam a aflorar e as expectativas começam a queimar em preocupação do que o novo filme do universo compartilhado da DC virá a entregar, ainda mais lidando com uma das mais amadas e idolatradas equipes de super-heróis de todos os tempos. Certamente não o primeiro filme com uma super equipe a vir se apresentar para o grande público, mas o primeiro que trará à vida a Liga da Justiça no cinema em grande estilo. E com isso, muitos aproveitam para já ir comparando o filme de Zack Snyder com a do primeiro Vingadores de Joss Whedon e do grande marco que fora e se Liga terá o mesmo impacto, relevância ou qualidade.

Seguindo esse intuito, reunimos aqui nessa pequena lista alguns dos motivos que nos fazem crer fortemente de que teremos sim um ótimo filme vindo aí com Liga da Justiça. Relembrando que esta é uma lista isenta de preferência ou partidária de um estúdio contra o outro. E sim, um apanhado de razões do porque o filme de Zack Snyder pode vir trazer um novo e marcante passo para a DC no cinema, tão importante quanto Os Vingadores teve para o MCU da Marvel.

Vamos aos pontos:

1. Erros do passado como aprendizado

Uma coisa que não podem reclamar é do como Snyder realmente para para ouvir as críticas feitas a ele e seus filmes. E usa disso como benefício para aprimorar seu filme seguinte. Tendo ouvido como ele gastou pouco tempo em história e mais em ação em Homen de Aço viu-se ele melhorando isso e muito com Batman vs Superman criando cenas de ação pontuais e isoladas e deixando a narrativa e história como prioridade. E ele com certeza ouviu as críticas de Batman vs Superman e fará de tudo para fazer de Liga o melhor filme possível.

2. O poder da refilmagem

Para muitos isso significa um mal sinal de fraqueza fílmica e temem logo um filme bagunçado por completo. Mas é justo lembrar que, não só refilmagens são sempre importantíssimas e as vezes obrigatórias para qualquer filme, como também já tivemos inúmeros filmes de sucesso de púbico e crítica que já passaram por intensas refilmagens. Exemplos recentes como Rogue One – Uma História Star Wars; clássicos de Steven Spielberg como E.T e Tubarão; até o próprio Vingadores passou por refilmagens para algumas cenas adicionais. Então qual exatamente o medo com Liga da Justiça?! Esse pode ter sido muito bem um processo muito benéfico para o filme que já já poderemos todos conferir o resultado final!

3. Design de produção e Cinematografia

O design de produção de Vingadores era morto e burocrático. A paleta de cores utilizada era ínfima e o trato visual era chapado. Não havia personalidade nesses campos. Pelos trailers de Liga da Justiça, já deu pra notar a diversidade de ambientes e a criatividade embutida em cada um deles em seus conjuntos cenográficos. Fabian Wagner – oriundo de séries de TVs como Game of Thrones e Sherlock – parece acompanhar esse toque com uma direção de fotografia que preza pelo realce das cores quentes e primárias, caracterizando o longa como o mais forte visualmente de todo DCEU até agora.

4. O Elenco perfeito

Basta só olhar pelos trailers que dá pra se notar o grande entusiasmo de cada membro do elenco que vai trazer vida à equipe de heróis aqui. Já se pode ver o que Ben Affleck e Gal Gadot são excelentemente capazes em seus Homem Morcego e guerreira Amazona semi-deusa e com certeza os veremos brilhar aqui novamente. Quanto aos novos membros, Jason Momoa promete uma revitalização do seu personagem rei dos mares e promete roubar a cena com seu jeitão fodão; Ezra Miller promete ser não só um rico alívio cômico, como também a vertente jovem e pura do grupo com o seu Flash jovem cheio de energia; e Ray Fisher tem tudo para surpreender com o seu Ciborgue, com forte peso dramático mas capaz de grandes atitudes heróicas. Sem falar que todos parecem ter uma química fortíssima pra além de esbanjar grande carisma. O elenco dos Vingadores é excelente, mas esse da Liga tem tudo de sobra para se mostrar como simplesmente perfeito!

5. Arcos dramáticos

Ao contrário dos personagens da boyband superpoderosa, todos os integrantes da Liga, apesar da condução em um tom mais leve, terão seu devido peso narrativo e arcos dramáticos próprios. O Batman reencontra com seu lado mais heroico revivido pelo sacrifício do Superman e tem de lidar com a culpa de ter falhado com o Azulão por tê-lo julgado mal, Mulher-Maravilha repete a primeira linha de Batman e tem de encarar o desafio de auxiliar Bruce em liderar e convocar a equipe, Aquaman se sentirá um outsider tanto de Atlântida quanto da superfície, Flash enfrenta o drama de seu pai preso e Ciborgue, o mais pesado, se depara com as consequências físicas e psicológicas de seu acidente, tendo de aceitar sua natureza. Nada genérico por aqui.

6. O Toque de Whedon

Nem é necessário se alongar muito por aqui. Conhecendo bem o currículo do diretor/roteirista desde suas séries de sucesso como Buffy e Firefly, e sua experiência com super heróis tendo dirigido os dois filmes dos Vingadores, é mais do que claro como esse senhor é mais do que experiente para lidar com um filme de super equipe. Claro, a direção ainda está à total cargo de Zack Snyder assim como sua visão, mas a entrada de Joss Whedon na produção durante as refilmagens e ele recebendo créditos de roteirista para o filme, fica claro que ele trouxe um pouco de seu toque pessoal para o filme. Então já podemos esperar ver uma narrativa bem coesa e que será capaz de aflorar cada um dos personagens ao longo do filme com suas personalidades e desenvolvimento de personagem.

7. Danny Elfman na trilha sonora

Fãs ficaram preocupados quando souberam que Hans Zimmer não voltaria para compor a trilha do filme após ele ter brilhado com os novos temas do Superman em Homem de Aço e da Mulher Maravilha ao lado de Junkie XL em Batman vs Superman. E a substituição do Junkie meses antes da estréia por outro compositor mas refilmagens elevou ainda mais essa tensão de expectativas. Mas quando você traz um mestre como Danny Elfman para o meio aí a situação muda de figura.

Esse senhor já vem integrado ao gênero à anos, já tendo feito temas clássicos estupendos com os Batman de Tim Burton e os dois primeiros filmes do Homem Aranha de Sam Raimi. E já ter trabalhado com os Vingadores em Era de Ultron. Longe de ter sido seu melhor trabalho de fato e quase imperceptível no filme. Mas já tendo experimentado ouvir as faixas liberadas de sua trilha para Liga e ver o grande entusiasmo do compositor em trabalhar com esses heróis clássicos, já deu para perceber a grande sinfonia orquestral que ele trará para o filme e prometendo ressuscitar alguns dos temas clássicos nostálgicos do Superman e do Batman de volta para o cinema. Não há sombra de dúvidas que teremos uma sonzeira heroica clássica das boas!

8. A Ressurreição do Superman

Talvez o momento definitivo de lágrimas do filme e um dos momentos mais épicos que iremos ver em uma produção envolvendo personagens de quadrinhos. A jornada de Superman desde o O Homem de Aço fora gradativa, com o herói assumindo o manto, passando por incertezas, aguentando críticas e se sacrificando pela humanidade. Em seu retorno, seu arco estará completo. Triunfal, confiante e mais otimista quanto a sua identidade e objetivos, o Superman de Henry Cavill finalmente irá agradar tanto fãs das empreitadas anteriores quanto a outra parcela do público que sentia falta do herói com a pegada mais clássica e convencional. O salto de esperança está próximo. Houve momentos nerds em Vingadores, mas nada comparado a isso.

9. Zack Snyder

Fale o que quiser de Zack Snyder, é inegável que o renomado diretor é um visionário quando se trata de transpor o visual do componente fantástico dos quadrinhos para as telas e elaborar uma composição cênica rica de significados, simbolismos – religiosos ou não – e metáforas. Snyder é um diretor que valoriza o quadro/frame, nunca deixando sua imagem se tornar vazia de substância. Há sempre muito mais conteúdo do que os olhos podem ver em uma primeira visita às suas obras.

Joss Whedon sabia envolver o espectador na ação. Uma ação mais limpa e divertida de se acompanhar. Mas não era a especialidade do diretor. Zack Snyder entende de encenação de ação tanto com a câmera mais próxima quanto na condução de espetáculos mais distantes. Sua linguagem é diversificada, os cortes não são transloucados, a geografia é bem estabelecida e o diretor adora planos sequência. Não tenha dúvidas de que irá fazer as batalhas de Vingadores parecerem uma brincadeira em um parque temático, e destacar os poderes e habilidades de cada membro da Liga de forma épica no filme.

Concordaram com nossos pontos? Também acham que Liga da Justiça será outro ótimo filme da DC?!

Comente!