Seja ela super protetora e curiosa demais, muito rígida e exigente, ou descolada e com a vida social mais ativa do que a sua, hoje é dia de entregar aquelas lindas flores, cartões e dar um belo beijo e abraço na sua querida mamãe. Afinal, ninguém nasce de chocadeira e certamente você já sentiu aquele amor verdadeiro e incondicional que apenas uma mãe poderia dar. E, quando digo “mãe”, não me refiro exclusivamente à biológica. Pessoas incríveis foram criadas e educadas por mães adotivas, madrastas e avós. Graças ao seu carinho e ensinamentos, se tornaram adultos felizes, exemplares e capazes de formar sua própria família cheia de amor e dedicação.

Sendo assim, nesta data tão especial, selecionamos algumas mães memoráveis do cinema. Obviamente, muitas ficaram de fora, e o critério utilizado foi considerar a popularidade tanto do filme, quanto da atriz que a interpretou. Confiram a lista abaixo:

Mães super protetoras e dedicadas

Esse tipo de mãe busca sempre proteger suas crias acima de tudo. É aquele tipo de mulher corajosa, que pode ir até as últimas consequências para estar sempre ao lado dos seus filhos queridos. Não é tão difícil imaginar aquela pessoa que não admite que passem seus filhos para trás, discutindo e enfrentando quem quer que seja – de valentões e maloqueiros passando por aliens e androides assassinos do futuro.

Infelizmente, ela pode protege-los tanto que acaba não os deixando “conhecer o mundo”, mas o apoio emocional e confiança que lhes transmite certamente é muito benéfico.

Ellen Ripley (Sigourney Weaver) | Aliens, o Resgate (1986)

Sarah Connor (Linda Hamilton) | Exterminador do Futuro 2 – O Julgamento Final (1991)

Srta. Gump (Sally Field) | Forrest Gump, O Contador de Histórias (1994)

Erin Brockovich (Julia Roberts) | Erin Brockovich, Uma Mulher de Talento (2000)

Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock) | Um Sonho Possível (2009)

Mães animadas e trabalhadoras

Esse tipo de mãe nunca pára. Está ligada em tudo o que acontece com a casa, marido e, é claro, seus filhos, tentando manter a família sempre unida ou levar comida para casa. Acostumada a fazer e pensar num milhão de coisas ao mesmo tempo, todos se perguntam como ela consegue ter pique e dar conta de tudo.

Muitas vezes são até detalhistas demais sobre como seus filhos estão se comportando, se as crianças tomaram banho, se o quarto não está bagunçado e etc. – o que pode gerar alguns confrontos e surtos de estresse. Mas, no final das contas, são delas que os filhos se lembram quando algo dá errado: “a mamãe bem que avisou…”.

Mildred Pierce (Joan Crawford) | Alma em Suplício (1945)

Brenda MacGuff (Allisson Janney) | Juno (2007)

Helen Parr/Mulher-Elástica (Holly Hunter) | Os Incríveis (2006)

Sheryl Hoover (Toni Colette) | Pequena Miss Sunshine (2009)

Val (Regina Casé) | Que Horas Ela Volta? (2015)

Mães amorosas e parceiras

Esse tipo de mãe faz o que for preciso para que seus filhos possam crescer se sentindo amados, mesmo passando pelas situações mais adversas possíveis. Seja fugindo de companheiro agressor, passando por gravidez conturbada, ou enfrentando outras dificuldades como doença ou falta de dinheiro, elas não medem esforços para vê-los felizes e cheios de confiança.

Para elas, obstáculos não devem ser temidos, pois são colocados em nossos caminhos para testar nossa resiliência e nos fazer crescer com o aprendizado. E é apoiado nisso que reside o seu amor incondicional.

Rosemary Woodhouse (Mia Farrow) | O Bebê de Rosemary (1968)

Alice Hyatt (Ellen Burstyn) | Alice Não Mora Mais Aqui (1974)

Aurora Greenway (Shirley MacLaine) | Laços de Ternura (1983)

Aibileen Clark (Viola Davis) | Histórias Cruzadas (2011)

Ma (Brie Larson) | O Quarto de Jack (2015)

Mães do mal

Essa pode gerar um pouquinho de controvérsia. Mas, assim como tudo na vida, sempre há aquele tipo de mãe cujo exemplo não deveria ser seguido por ninguém. Ser rígida tudo bem, mas a forma como levam ao extremo essa ideia acaba prejudicando muito o desenvolvimento dos seus filhos. Elas acreditam que se eles não forem perfeitos, é porque não se esforçaram o suficiente. E sabemos que nem sempre é assim, muitas vezes uma palavra de apoio é muito mais importante do que uma cobrança.

E o pior, muitas delas acabam deteriorando sua relação com os filhos ao querer descontar as frustrações da sua vida através deles, como se eles fossem se tornar o que elas sempre quiseram e não conseguiram. Elas também não costumam protege-los dos desconfortos cotidianos e pouco se importam com os prejuízos sociais que podem estar causando a eles.

Margaret White (Piper Laurie) | Carrie, A Estranha (1976)

Joan Crawford (Faye Dunaway) | Mamãezinha Querida (1981)

Mary (Mo’Nique) | Preciosa (2009)

Janine ‘Smurf’ Cody  (Jackie Weaver) | Reino Animal (2010)

Erica Sayers (Barbara Hershey) | Cisne Negro (2010)

Mães simpáticas e liberais

Para encerrarmos naquele alto astral, vamos falar daquele tipo de mãe que tenta participar da vida dos filhos, confiando na capacidade de julgamento deles de fazer o que é certo, ou literalmente estando presente “no mundo” deles. Geralmente são mães mente aberta, que falam sobre todos os assuntos e querem conhecer seus amigos e até passar um tempo com eles – o que pode gerar algum constrangimento. No entanto, elas não são 100 por cento tão confiantes e liberais.

No caso de mães mais jovens – com pouca experiência ou de primeira viagem –, embora normalmente mais modernas e descontraídas, costumam se desesperar quando a situação sai um pouco do controle ou deixam de ter notícias dos filhos por um tempo. Acabam não conseguindo dormir, mas tudo volta ao normal quando recebem aquela mensagem ou ligação: “oi mãe, tá tudo bem!”.

 

Maria (Julie Andrews) | A Noviça Rebelde (1965)

Peg Boggs (Dianne Wiest) | Edward Mãos de Tesoura (1990)

Elaine Miller (Frances McDormand) | Quase Famosos (2000)

Rosemary Penderghast (Patricia Clarkson) | A Mentira (2010)

Dorothea Fields (Anette Benning) | Mulheres do Século 20 (2016)

E você, qual é o tipo da sua mãe? Gostaram da lista? Concordam com as escolhas ou acham que faltou algum filme? Deixe seu comentário ou crítica e até a próxima!

Comente!