As reviravoltas sempre são ápices muito divertidos de uma boa narrativa. Mas com o atrativo visual do cinema, a potência das palavras ganha outra dimensão. Diversos filmes se valem de uma reviravolta matadora a ponto de até mesmo mudar todas as regras narrativas estabelecidas até então.

Separamos as 37 reviravoltas que mais nos surpreenderam até agora. E, obviamente, a lista está repleta de spoilers! Se você não viu esses filmes, fuja daqui!

37. Sexta-feira 13

O clássico slasher também guarda seus segredos. E seu final certamente surpreendeu muita gente na época.

Reviravolta: A mãe de Jason, Pamela Vorhess, é a verdadeira assassina. Ela vinga a morte do filho assassinando os monitores do acampamento.

36. Traídos pelo Desejo

O drama de Neil Jordan traz a história nada convencional de um soldado britânico fazendo amizade com o seu próprio sequestrador, membro do IRA.

Reviravolta: todos somos surpreendidos, incluindo o personagem Fergus, quando Dil revela que é transsexual.

35. Jogos Mortais

Essa deixou muita gente de queixo caído na época do frisson inicial do filme. Durante a árdua luta pela sobrevivência da dupla, um terceiro integrante acaba morto pelas armadilhas de Jigsaw… até que o final surge. Uma boa lembrança de como Jogos Mortais tinha muito potencial antes de se tornar uma besteira infindável.

Reviravolta: quando o protagonista escuta a última fita de Jigsaw, o dito “morto” e terceiro participante se levanta e revela que ele é a mente criminosa de toda a tortura, ele é Jigsaw.

34. Alucinações do Passado

Adrian Lyne é conhecido por seus filmes sensuais, nos quais o sexo, as paixões e a infidelidade são retratados em toda sua intensidade. No entanto, um de seus melhores filmes não tem nada a ver com isso. Alucinações do Passado conta a história de Jacob (Tim Robbins), um sujeito cujas alucinações sobre a Guerra do Vietnã o levam a investigar a origem delas, o que acaba por colocá-lo em um caminho onde a revelação final é agridoce e surpreendente.

Reviravolta: Sim, mais uma do clássico ‘ele estava morto o tempo inteiro’. Mas a graça de Alucinações do Passado é a forma que essa revelação é exposta. Na verdade, o protagonista nem chega a sair do Vietnã. Apenas acompanhamos suas alucinações e delírios nos momentos finais de vida.

33. O Parque Macabro

O Parque Macabro guarda uma reviravolta muito similar à de O Sexto Sentido. Depois de um acidente de automóvel, uma mulher sobrevivente é atraída por um parque de diversões misterioso e profundamente diabólico.

Reviravolta: a protagonista morre no acidente do início do filme. Apenas acompanhamos seu fantasma vagando pelo parque durante a narrativa inteira.

corra filme spoilers

32. Corra

A Chris Washington (Daniel Kaluuya) é um jovem que, acompanhado de sua namorada Rose Armitage (Allison Williams), faz uma visita a casa dos pais da garota durante um fim de semana. Uma vez lá, além de presenciar estranhos comportamentos dos empregados e se sentir desconfortável com o tratamento que recebe, irá descobrir que há muito mais por trás do que os olhos inicialmente podem ver.

Reviravolta: Os namorados negros de Rose são atraídos para a casa da família para que membros do círculo de elite possam transferir suas consciências para seus corpos, considerados evoluídos.                       

31. O Segredo de seus Olhos

O Segredo de seus Olhos é um filme soberbo. Sua história de investigação e mistério é uma das mais potentes que já vi na vida. Pela construção tão cuidadosa da investigação de Esposito de um caso nunca solucionado, temos a potente reviravolta revelada na última cena do filme.

Reviravolta: Esposito visita o marido da vítima assassinada depois de muitos anos. Ficando sozinho no lugar, escuta alguém fazendo barulhos desesperados. Procurando a fonte do som, descobre que o assassino que tinha fugido há anos está preso em uma cela improvisada e escondida na casa. O marido buscou a vingança sozinho e conseguiu capturar o assassino que tirou toda a felicidade de sua vida.

30. A Órfã

O divertido suspense de Jaume Collet-Serra se vale de uma brilhante reviravolta final que é, inclusive, inspirada por fatos reais tão perturbadores quanto o filme.

Reviravolta: a filha adotiva do casal protagonista, Esther, na verdade não é uma criança de nove anos, mas sim uma psicopata de 33 anos que sofre de uma doença que impede seu crescimento.

29. Um Sonho de Liberdade

O filme de prisão que consegue ser um dos estudos do espírito humano dos mais profundos e belos já feitos. E no meio dele conseguiu criar uma narrativa tão rica, capaz de se manter extremamente leal a obra de King e construir suas várias desenvolturas dramáticas que despertam todos os tipos de reações do expectador, e a mais marcante dela com certeza se encontra na grande inesperadamente reviravolta que acontece no grande clímax do filme. Onde quando toda a esperança parece perdida, uma luz no fim do túnel brilha em demasia.

Reviravolta: Andy (Tim Robbins) inesperadamente escapa de sua cela sem nenhuma saída possível. Até que por acidente, em um ataque de raiva, o reitor atira uma pedra no pôster que há dentro da cela e descobrem um longo túnel, que onde é revelado que Andy cavava por anos.

28. Assassinato no Expresso do Oriente

Agatha Christie sempre foi uma grande mestra no tocante a histórias de suspense e assassinato – e sua principal obra, Assassinato no Expresso do Oriente, recebeu uma adaptação digna para os cinemas em meados da década de 1970. A história gira em torno de um grupo de pessoas que se tornam as principais suspeitas do homicídio de um magnata, ocorrido dentro do trem que carrega o nome do título e investigado pelo maior detetive de todos os tempos da França: Hercule Poirot.

Reviravolta: após investigar cada um dos passageiros e perceber que todos têm um álibi confiável, Poirot consegue chegar à conclusão de que seus interrogados na verdade são os próprios assassinos. Tendo rixas pessoais com o magnata supracitados, eles arquitetam o suposto plano perfeito para tirá-lo de circulação – e isso é descoberto através dos diferentes tipos de apunhaladas recebidos pela vítima, as quais deixam claro que aquilo não foi obra de uma única pessoa.

27. Psicopata Americano

O longa-metragem dirigido por Mary Harron no ano de 2000 conta a história de um homem de negócios chamado Patrick Bateman que descreve sua vida como a mais perfeito, monótona e superficial possível. Cansado de sua rotina angustiante, ele encontra a vocação para um assassinato em série como forma de canalizar suas frustrações e buscar por uma válvula de escape que lhe desperte um desejo para continuar a viver.

Reviravolta: Bateman, em um acesso psicótico, acaba deixando uma longa declaração sobre seus crimes para seus advogados e espera passivamente pela punição. Entretanto, quando retorna para seu apartamento (o antro principal do massacre), ele o encontra completamente vazio e à venda. Sua tentativa de se entregar é levada como uma brincadeira pelo advogado e, percebendo que a confissão não significou nada e que ele viverá impune por seus atos.

26. Vidas em Jogo

Vidas em Jogo talvez seja um dos melhores thrillers psicológicos que brinca com a mente de seus personagens enquanto nos leva a acreditar piamente em coisas que não existem. Aqui, a história gira em torno do magnata Nicholas, cuja miserável vida sofre uma grande transformação após ser convidado a participar de um jogo misterioso, arquitetado pela companhia CRS. Após aceitá-lo, começa a ser perseguido por funcionários da empresa, perdendo seu dinheiro, sua casa e quase perdendo sua vida, sendo enganado por todos que conhece no caminho – incluindo a garçonete Christine e seu irmão Conrad, que revelam estar trabalhando para os idealizadores do jogo.

Reviravolta: Em um momento de epifania, Nicholas ameaça a vida de Christine com um revólver, obrigando-a a devolver tudo o que roubou dele. Ela, por sua vez, declara que tudo não passa de um jogo e que tudo acabará assim que ele atravessar a entrada de sua casa. Entretanto, ao deparar-se com o irmão, Nicholas acaba por matá-lo e decide tirar a própria vida pulando de um prédio. Antes de encontrar seu fim, ele é amparado por um grande colchão de ar e por todo o time criativo do jogo, o qual diz que tudo não passou de um teste para impedi-lo de realmente se matar.

25. Os Outros

Um primo não tão distante de O Sexto Sentindo, no que se refere a como o filme consegue focar habilmente no drama emocional e psicológico de sua protagonista, revestida de uma tenebrosa aura em que a pobre Grace Stewart (Nicole Kidman) se encontra com sua família. Até que lhe é revelado um segredo dos mais sombrios e dolorosos que alguém poderá sentir ao assistir.

Reviravolta: Grace, junto dos filhos, ao se depararem com uma médium vidente consultando um casal, descobrem que estão mortos a tempo pensando que estavam vivos, e que os vivos não os veem e nada ouvem. Eles são a assombração que acreditavam estar na casa.

24. Ilha do Medo

Quem diria que Martin Scorsese aos seus 70 anos de idade conseguiria ainda criar um filme tão emblemático na forma com que constrói um exímio thriller Noir moderno de início, para mais tarde subverter sua história em caminhos assustadoramente inesperada.

Reviravolta: Teddy (Leonardo DiCaprio) após uma sombria investigação na sombria Ilha manicômio, lhe é revelado que ele era um paciente daquele lugar o tempo todo. E que estava investigando ao mesmo tempo a morte da esposa que ele próprio matou.

23. Audição

Takashi Miike talvez seja o diretor mais prolífico do Japão. Extensa, a sua carreira contém obras de diversos gêneros. Dos vários filmes que dirigiu, Audição é um dos mais conhecidos. Um conto devastador sobre as consequências da solidão, o longa chama atenção por muitos motivos: o ponto de partida é criativo, a história é envolvente e a resolução é impactante. Mas o que realmente fica com o espectador é a sua reviravolta, em que a trama, que pode ser considerada tanto feminista quanto misógina, não abraça um lado nem outro, preferindo se inserir nas complexidades da condição humana.

Reviravolta: Depois de se apaixonar pela frágil Asami (Eihi Shiina), Aoyama (Ryo Ishibashi), o protagonista, descobre que ela é uma mutiladora e assassina. No final, quando está sendo torturado e delirando sob o efeito de drogas, ele lembra do momento em que prometeu amá-la acima de tudo. No entanto, logo volta a realidade para testemunhar o seu filho (Tetsu Sawaki) assasinando-a antes que coisas piores acontecessem.

22. Donnie Darko

Donnie Darko talvez seja um dos mais complexos e completos filmes de ficção científica que abordam o tema de viagem no tempo. Tendo como protagonista o personagem-título, a narrativa principal é tão bem delineada que consegue transpassar as barreiras de gênero e orquestrar uma obra-prima sobre aceitação, superação de obstáculos e sacrifício – e um coelho gigante.

Reviravolta: Donnie na verdade descobre que o universo em que se encontra está prestes a ser destruído por uma fenda no espaço-tempo que deve ser fechada – e que envolve um acidente de avião. Após passar por várias provações e descobrir seu verdadeiro propósito na realidade em que está, ele utiliza seus poderes de telecinese para transportar a turbina do avião para o passado através dessa fenda, dando a própria vida para salvar sua família e seu mundo.

21. Quem tem medo de Virginia Wolf?

O filme é centrado no volátil casamento de um casal de meia-idade, George e Martha. Após convidarem um casal mais novo (Nick e Honey) para um encontro duplo, as desavenças entre os personagens principais, interpretados por Richard Gere e Elizabeth Taylor, respectivamente, começam a expor assuntos pessoais que incluem uma ameaça constante de matar seu filho, uma misteriosa figura que nunca dá às caras em cenas, mas que se torna o estopim para todas as desavenças que ocorrem.

Reviravolta: Nick acaba por entender que o filho escondido na verdade não existe; George e Martha criaram essa criança como forma de completarem a família e a única regra que haviam estipulado era nunca falar sobre a existência dela. Como sua esposa quebrara o “regulamento”, George decidiu matá-lo e acabar com a “brincadeira”.

20. Pânico

A franquia Pânico emergiu como uma das principais a utilizar a metalinguagem como sátira e como subgênero do terror, utilizando as saídas formulaicas e até mesmo os próprios clichês para criar uma densa e envolvente atmosfera de assassinato, trazendo personagens memoráveis como Sidney Prescott para as telonas e brincando com as múltiplas camadas da semiótica cinematográfica como forma de fornecer uma nova perspectiva para as narrativas gore.

Reviravolta: a protagonista Sidney passa o longa-metragem inteiro tentando encontrar o assassino e impedindo que seus amigos morram. Entretanto, durante uma house party feita justamente para atrair a atenção do serial killer, ela descobre que seu namorado Billy e seu amigo Stuart são responsáveis pelo massacre. Resultado: a garota se revolta e mata os dois com um revólver.

19. Corpo Fechado

Um dos melhores e mais originais filmes de super-heróis já concebidos, e uma das grandes pérolas que M. Night Shyamalan fizera em seu ápice ao nos entregar um exímio e emocionante estudo de personagem revestido de dor e mistério.

Reviravolta: Elijah (Samuel L. Jackson) no final do filme revela a Dunn (Bruce Willis) que fora ele o responsável pelo acidente no trem que matou milhares, e que ele também estava por trás de outros violentos atentados. Dizendo que fizera tudo isso só para encontra-lo, um ser “diferente e especial” como ele.

18. Clube da Luta

Um dos mais amados filmes de David Fincher faz jus a sua fama ao demonstrar ser um sombrio drama humorado que ousa meter o dedo nas feridas podres da sociedade moderna capitalista, e recheado de mistério em sua enérgica composição.

Reviravolta: Tyler, no final do segundo ato, revela ao personagem de Edward Norton que eles são a mesma pessoa. E que Tyler era a pura personificação de tudo que ele desejava ser e pensava que nunca conseguiria.

17. As diabólicas

As Diabólicas marca a presença do cinema francês na lista. O clássico de Henri-Georges Clouzot orbita a história do assassinato planejado por duas mulheres. A esposa e a amante de um homem se unem para matar o mulherengo traidor. Mas depois que o assassinato é consumido, o corpo desaparece da banheira e estranhos eventos passam a acontecer na vida das duas.

Reviravolta: próximo ao final do filme, o corpo do assassinado volta misteriosamente na banheira. E então, subitamente, “ressuscita”. Olhando o corpo do ex-marido se reerguer dos mortos, a esposa sofre um ataque cardíaco e morre na hora. O marido e a amante comemoram que o elaborado plano tenha dado certo e fogem juntos.

16. Amnésia

O fantástico e agonizante thriller de Christopher Nolan prende sua atenção como poucos filmes conseguem ao estruturar sua narrativa de forma reversa e intrincada, onde os segredos e a verdade são mais sombrios do que aparentam.

Reviravolta: Leonard (Guy Pearce) após matar quem ele pensava ser o assassino de sua esposa, brevemente se lembra através do personagem de Teddy (Joe Pantoliano) que ele já havia encontrado e matado o assassino de sua esposa um ano atrás, e agora matara o cara errado manipulado por Teddy. E agora, ele mesmo havia encoberto tudo para que ele eventualmente esquecesse de tudo e vivesse uma vida feliz e sem culpa alguma.

15. Duas Faces de um Crime

Mesmo sendo um filme bastante brega dos anos 1990, é impossível ficar indiferente a revelação final de Duas Faces de um Crime. Nele, acompanhamos o esforço do advogado de defesa Martin Vail inocentar seu cliente, Stampler, acusado de ter matado um arcebispo católico. Stampler joga a culpa do assassinato em um alterego chamado Roy, dizendo sofrer transtorno de múltiplas personalidades. Com perseverança e competência, Vail consegue inocentar o rapaz. Então um segredo é revelado.

Reviravolta: Stampler confessa para Martin, privadamente, com um sorriso no rosto, que nunca existiu o inocente Stampler, mas sim Roy, o psicopata, que agora está livre para matar outra vez.

14. Chinatown

O grande ressurgimento do clássico Noir hard-boiled pelas hábeis mãos de Roman Polanski, com a aura dramática sombria digna de uma tragédia grega. Um filme que promete te entreter e instigar sua atenção, para depois te destruir por completo.

Reviravolta: No clímax do filme quando Jake (Jack Nicholson) chega à Chinatown seguido pela polícia para tentar alertar Evelyn (Faye Dunaway), descobrem que o cruel Noah (John Huston) os seguiu e tenta raptar sua neta/filha. Quando Evelyn arranca com o carro e a polícia atira e ela morre, onde no meio da confusão Noah consegue levar a jovem inocente e Jake impedido pela Polícia nada pode fazer.

13. Cidadão Kane

Talvez o filme mais importante da história, a obra-prima de Orson Welles é um magistral estudo psicológico e dramático de um dos mais icônicos personagens do cinema.

Reviravolta: Ao longo do filme com a intrínseca investigação do jornalista sobre o significado de Rosebud, última palavra proferida por Kane, é revelado ao público que está era o nome de seu trenó quando criança. Um símbolo de sua infância e pureza a tanto tempo perdidas.

12. O Homem de Palha

Sargento Howie é enviado a Summerisle, uma ilha escocesa, para investigar o desaparecimento de uma garota. Chegando no local, Howie se depara com costumes bizarros e tradições pagãs, além de morador algum estar ciente do desaparecimento da garota.

Reviravolta: A garota nunca esteve desaparecida. Tudo não passava de um plano para atrair Howie para um sacrifício para os deuses em um homem de palha devido a sua pureza e virgindade.

11. Medo da Verdade

A reviravolta de Medo da Verdade é aquela que desafia a moralidade do espectador, afinal aqui, no cenário proposto pelo filme, a coisa certa a se fazer também é a mais errada. Na trama, um casal de detetives procura por uma menininha desaparecida, filha de uma drogada do subúrbio de Boston. Na missão para resgatá-la, acreditamos que a garota tenha sido jogada de um penhasco e, portanto, morrido. Mas…

Reviravolta: na verdade, toda a operação foi feita para falsificar o assassinato da garota, assim ela poderia viver em paz e confortavelmente com a família do capitão da polícia da cidade. O detetive, Patrick, fica abismado com a situação e devolve a menina para a família destruída por causa das drogas, a condenando também a um futuro incerto e sombrio.

10. O Nevoeiro

Uma das mais subestimadas adaptações de Stephen King, em um filme que entrega sem pudor um estudo da ética e moral humana a beira do caos e morte, e com uma aura de tragédia iminente.

Reviravolta: Após fugirem do mercado, David (Thomas Jane) e seu grupo se vêem com o carro sem mais combustível e pensam estar completamente cercados pelas criaturas no intenso nevoeiro. Forçando David a matar um por um, incluindo seu filho. Até que a última bala para ele não dispara e vê o nevoeiro baixando com os soldados se aproximando com civis do mercado salvos e as várias criaturas morrendo no confronto armado. Ele cedeu ao medo e a falta de esperança e por consequência perdeu a família.

9. Os Suspeitos

Inegavelmente o melhor filme de Bryan Singer, e um dos mais intrigantes e exímios thrillers policiais já feitos. Onde nos entrega um indecifrável mistério cheio de sombrios segredos, mas com a verdade estampada na cara do espectador.

Reviravolta: No final quando pensam ter desvendado o mistério da identidade de Keyser Söze e liberam o jovem manco Verbal (Kevin Spacey), quando é revelado que tudo que Verbal havia contado era pura mentira inventada na hora por ele, e que ele era Keyser Söze o tempo todo.

8. O Grande Truque

O Grande Truque: o filme de Cristopher Nolan mostra as suas assinaturas: cuidado na condução narrativa; personagens obessivos e reviravoltas bem pensadas. Além do bom olhar técnico que o diretor sempre demonstrou. As reviravoltas de O Grande Truque são das mais bem construídas feitas na carreira de Nolan, que deixam qualquer espectador surpreso e/ou perturbado.

Reviravolta(s): – O engenheiro Fallon é na verdade o irmão gêmeo de Alfred Borden (Christian Bale).

– Robert Angier (Hugh Jackman) aparece vivo e se revela como Lorde Caldlow.

– A máquina feita por Tesla (David Bowie) faz cópias exatas. Sendo que na primeira vez que Angier testa a máquina é morto por uma cópia.

7. Seven

O filme que mostrou a o que David Fincher veio realizar de grande no cinema. Thrillers soberbamente criados que desafia as expectativas de seu público e ao mesmo tempo que está disposto a entreter seu público, não tem pudor ao deixar-lo perturbado.

Reviravolta: No final após terem pensado ter prendido de vez John Doe (Kevin Spacey), o psicótico assassino revela que matara a esposa do agente Mills (Brad Pitt) e a cabeça dela estava na caixa que um misterioso entregador entregara ali. Instigado pelo assassino para matar-lo e repelido pelo parceiro Somerset de Morgan Freeman, Mills cede ao ódio e mata John Doe, onde em seguida é preso.

6. O Sexto Sentido

A obra-prima que trouxe M. Night Shyamalan ao cinema em grande estilo. E sua grande marca de criar histórias tão íntimas e dramáticas a partir de mirabolantes ideias originais e sempre prometendo nos surpreender com o inesperado.

Reviravolta: Depois de todo o filme, é revelado para Malcom (Bruce Willis) que ele estava morto o tempo inteiro. E que só Cole (Haley Joel Osment) o via e ouvia.

5. Psicose

A maior obra-prima de Alfred Hitchcock que para sempre se tornou um ícone do cinema para todo o sempre. Ao nos levar por uma experiência onde o inesperado e a morte são as ordens do destino dos personagens.

Reviravolta: No final, revela-se que a mãe de Norman Bates (Anthony Perkins) estava morta o tempo todo e que ele assumia a personalidade da mãe quando matava as vítimas.

4. O Império Contra-Ataca

A continuação que redefiniu os percursos narrativos que um filme poderia tomar ao continuar sua história ampliando seu universo em novos caminhos e levando seus personagens à destinos imprevisíveis e desafiadores.

Reviravolta: No feroz embate final entre Luke (Mark Hammil) e Darth Vader, Luke perde a mão e é dominado por Vader quando este lhe revela que é seu pai.

3. Oldboy

Um dos mais brutais e trágicos estudos de personagem que alguém verá na história do cinema. E que promete te deixar perturbado e marcado para sempre no final.

Reviravolta: Lee revela a Dae-su Oh, que sua suposta amante Mi-Do, era sua filha esse tempo todo. Dae-su em estado de raiva e loucura arranca a própria língua para Mi-Do nunca descobrir esse sombrio segredo.

2. A Vila

Se não fosse pelo próximo filme, A Vila mereceria o primeiro lugar simplesmente por um motivo: sua reviravolta quebra todo o espaço diegético estabelecido até então. Não se trata de uma virada que se comporta bem dentro do universo do filme como a de Star Wars V. A de A Vila simplesmente mostra que estamos em um tempo real completamente diferente do proposto e que tudo visto até agora é uma farsa completa. A maior twist da carreira de M. Night Shyamalan.

Reviravolta: Sempre acreditamos que o espaço temporal do filme é situado nos tempos coloniais dos EUA, mas conforme a protagonista adentra a floresta para buscar remédios, descobrimos que tudo era uma farsa: o filme se passa na contemporaneidade. Os líderes da vila fizeram um pacto para se isolar do mundo moderno criando essa enorme mentira para que as novas gerações vivessem no ostracismo.

1. Planeta dos Macacos

A maior de todos os tempos. Embora não transforme todo o longa em uma farsa gigantesca, a reviravolta de Planeta dos Macacos atinge o nosso âmago pela crueldade implacável ao confirmar as nossas suspeitas durante a ingrata jornada de sobrevivência de George Taylor nesta sociedade de símios superinteligentes.

Reviravolta: George descobre que não está em um planeta diferente conforme pensava, mas sim em uma Terra totalmente devastada pela guerra nuclear. Os humanos inteligentes foram extintos e agora o planeta é dominado por macacos.

Essas são as nossas 37 reviravoltas favoritas! Quais são as suas? Conte para a gente nos comentários!

Lista escrita por Matheus Fragata, Thiago Nolla, Raphael Klopper e Miguel Forlin.

Comente!