O avanço expressivo das tecnologias e computação gráfica tem transformado o Cinema em algo absolutamente sem fronteiras. Com orçamentos exorbitantes, até mesmo o custo de ressuscitar atores há tempos falecidos é apenas um mero detalhe das grandes produções. Vimos isso acontecer em casos surpreendentes como o retorno de Peter Cushing à franquia Star Wars em Rogue One e até mesmo casos de rejuvenescimento inacreditáveis com Sean Young em Blade Runner 2049.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Tirando todo o aspecto moral dúbio e da ética em ressuscitar artistas para gerar surpresas ou fan servisse em novas obras populares, listamos aqui seis atores que foram ressuscitados digitalmente para estrelar novos filmes.

Paul Walker

A morte de Paul Walker pegou todos de surpresa. Morto por conta de um trágico acidente em um evento de caridade, Walker, que estava em plenas filmagens de Velozes e Furiosos 7, teve que ser ressuscitado através de bons efeitos visuais para completar suas cenas, além de ganhar uma despedida bastante emocionante honrando seu legado na franquia. Através de substituição facial, os irmãos de Paul Walker completaram suas cenas como dublês de corpo.

Peter Cushing

O grande ator britânico Peter Cushing reapareceu em 2016 para estrelar um dos momentos mais tenso de Rogue One: Uma História Star Wars. Com a permissão de familiares, a face do ator foi refeita digitalmente e inserida em um dublê de aspecto físico similar ao do franzino homem que havia falecido em 1994 em decorrência de um câncer de próstata. Até hoje, esse é um dos casos mais surpreendentes a aparecer na tela por conta do cuidado excepcional que a ILM teve ao realizar o efeito.

Marlon Brando

Bryan Singer fez milagres com Superman: O Retorno. Um deles, foi justamente inserir Marlon Brando dentro da narrativa sendo que o ator já estava morto há algum tempo. Conseguindo a autorização de modo árduo, Singer reuniu imagens do ator já filmadas para Superman e Superman II conseguindo criar o efeito necessário para colocá-lo de volta às telonas com Jor-El.

Audrey Hepburn

Sim, a gloriosa atriz de Bonequinha de Luxo também já virou alvo dos grandes produtores audiovisuais para ressuscitar nas telas. No caso, nas telinhas. Audrey Hepbur voltou à vida para estrelar uma propaganda da Mars, uma barrinha de chocolate americana. A Framestore também realizou um feito notável para a tecnologia existente em 2013.

Phillip Seymour Hoffman

Hoffman também foi vítima de uma outra tragédia enquanto estava em meio às filmagens dos filmes finais de Jogos Vorazes. O ator tomou uma overdose de medicamentos antidepressivos com álcool (mistura sempre perigosa) e acabou falecendo sozinho sem quaisquer chances de ser salvo a tempo. Francis Lawrence, diretor dos filmes finais da franquia, reconheceu que de nenhum modo um efeito digital faria jus à reputação de Hoffman como ator e só utilizou a reconstrução digital obrigatoriamente em cenas que a ausência do personagem Heavensbee seria absolutamente inexplicável.

Brandon Lee

Brandon Lee talvez seja o caso de ressurreição digital mais antigo desta lista. Morto durante as filmagens de O Corvo por uma troca criminosa de armas de festim para uma verdadeira, Brandon Lee acabou morrendo enquanto filmava uma cena de seu último filme em 1994. Naquele ponto, faltava pouco para acabar todas as cenas com Lee e, desse modo, Alex Proyas, diretor do filme, decidiu que encaixaria o rosto do ator digitalmente em um dublê de corpo para concluir o filme.

Até hoje há um grande mistério por trás da morte de Brandon Lee que simplesmente é complexa demais para acreditar que foi apenas um mero acidente rotineiro em um set de filmagens.

Agora, em 2018, com a tecnologia dos efeitos visuais conseguindo criar criaturas absolutamente realistas somente com computação gráfica, é fácil prever que a tendência moralmente polêmica seja mais presente em Hollywood do que nunca.

Comente!