O Dia das Crianças chegou e nada melhor que conferir algumas animações – que se tornaram uma marca para as crianças – para se divertir com a criançada. Ao invés de escolher só filmes da Disney, vamos ser mundiais e falarmos de outras animações de estúdios diferentes. Ok? Certo, vamos conhecer algumas animações boas para se divertir:

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

O Estranho Mundo de Jack

Lançado em 1993, com direção de Henry Selick, baseado na poesia de Tim Burton – que assina a produção – o filme conta a história do monstro Jack Skellignton, que é rei na Cidade do Halloween, mas está cansado da mesma rotina. Um dia encontra a Cidade do Natal e decide fazer o seu próprio evento Natalino, óbvio que não da muito certo. Uma animação em stop motion muito carismática, que mesmo não sendo dirigido por Burton, tem todas as suas marcas.

Meu Vizinho Totoro

Um dos filmes mais famosos de Hayao Myazaki mostra duas meninas que passam por um momento difícil da vida e conhecem um animal fantástico e juntas fazem um jornada de amor e amadurecimento. Um dos filmes mais delicados de Myazaki que encanta criança de várias idades e tem lições valiosas.

A Fuga das Galinhas

Produção em stop motion do estúdio Aardman, mostra uma granja nos anos 50, em que as galinhas decidem escapar antes que se tornem recheio para tortas. Para isso elas contam com a ajuda de um galo que diz que pode voar. É uma animação bem simples, que contém uma trilha sonora muito bacana e um humor excelente.

Um Conto Americano

As aventuras do ratinho Fievel é uma das maiores marcas das crianças nascidas na década de 90. Dirigido pelo veterano animador Don Bluth, o filme mostra a chegada do protagonista, um ratinho russo que vai para a América e acaba se perdendo da sua família. É uma história linda de amadurecimento com uma excelente trilha sonora feita por James Horner. Além de mostrar bem como foram as chegadas dos imigrantes no começo do século XX na América.

O Gigante de Ferro

Antes de ir para a Pixar, o talentoso Brad Bird havia feito essa pequena obra prima na Warner. Se passa nos ápice da Guerra Fria, quando um gigante alienígena cai em um pequena cidade no litoral dos Estados Unidos e cria uma amizade com um garoto solitário. É um filme que consegue captar muito bem o clima de paranoia da época, conta uma linda história de amizade e tem uma bela mensagem antibelicista. Uma obra de arte da animação que já mostrava o imenso talento de Bird.

Sei que faltaram mais animações, comentem quais acham que faltam!

Se gostaram, curtam e compartilhe.

Comente!