A criação de Masashi Kishimoto com Naruto facilmente pode ser rivalizada com os maiores sucessos nipônicos como Pokémon e Dragon Ball. Consolidado com fama global, os personagens do mangá/anime inspiraram milhares de jovens por mais de uma década. Mesmo com o arco principal finalizado contando a história do personagem-título, ainda temos uma sequência tão bem sucedida quanto, mostrando as aventuras dos filhos dos personagens e também alguns detalhes dos clássicos encarando a idade adulta.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Seja como for, Kishimoto realizou um feito incrível ao trabalhar ininterruptamente para entregar essa história épica e realmente muito cansativa de ser feita. Entretanto, durante a jornada para finalizar Naruto, o mangaká encarou diversos desafios de edição e escolhas complicadas sobre como guiar a história. Separamos algumas das muitas curiosidades dos bastidores abaixo.

Batalha Definitiva desde o primeiro rascunho

Toda a ideia de Kishimoto para Naruto era finalizar a saga com uma batalha épica entre Naruto e Sasuke. Ele sabia que a alma da história era o conto da amizade desses dois personagens que seguem caminhos distintos, mas que se amam mesmo apesar das escolhas que os afastaram. Assim que o mangá se tornou um anime, Kishimoto exigiu que o final fosse exatamente igual ao da obra original.

A Dificuldade Uchiha

Desde o início da história, Kishimoto encontrava dificuldades para escrever sobre Sasuke Uchiha. O personagem denso de origem e trajetória trágicas sempre levou muito tempo para o mangaká desenvolver sem quebrar qualquer regra que tivesse estabelecido antes. E quando falamos de um trabalho de mais uma década, isso é bem difícil. O mesmo desafio foi desenhar novas roupas, visuais, armas e poderes para o personagem.

naruto anime termina

Nada de O Escolhido

Uma das características que diferem as sagas nipônicas das americanas, é a grande e sábia escolha de nunca firmar o arquétipo do “escolhido, predestinado” que atinge tantas histórias ocidentais. Com Naruto, isso é levado seriamente já que o próprio protagonista é apresentado como um rapaz delinquente e bastante preguiçoso. Claro que ao longo do tempo, Naruto é desenvolvido até atingir níveis admiráveis de heroísmo e responsabilidade.

Porém, para mostrar como diversos personagens da saga eram deficitários ou superiores ao protagonista, Kishimoto criou Shikamaru, o ninja mais inteligente e eficiente da turma dos colegas de Naruto. Desse modo, apesar não serem rivais, Naruto sempre estaria um passo atrás do amigo.

Treta Amorosa na Vida Real

Uma das curiosidades mais inusitadas de Naruto foi o fato da mulher de Kishimoto ser uma fã nata do trabalho do marido. Sempre ansiosa pelos novos capítulos do mangá, ela não gostou nada da história quando descobriu que Naruto acabaria namorando com Hinata, ao contrário de Sakura, uma personagem mais expressiva na história. Kishimoto tentou contornar a situação dizendo que Hinata tinha sido inspirada nela, mas duvido muito que a decepção foi aliviada por conta disso.

Godzilla neles!

Uma das maiores heranças do Japão para o mundo do entretenimento foi a criação de Godzilla e outros diversos kaijus marcantes. Qualquer fã de Naruto sabe que a saga é repleta de monstros gigantescos, sejam os sumonados ou as bestas chamadas bijus. Kishimoto queria adicionar essas criaturas para poder ter a oportunidade de desenhar diversos monstros, uma vontade de infância dele.

O Caminho de One Piece

Kishimoto e Eiichiro Oda tem praticamente a mesma idade. Como Oda conseguiu publicar One Piece antes, um dos mangás de maior sucesso da História, Kishimoto se sentiu motivado a trabalhar mais intensamente em Naruto a fim de ser encarado como um rival criativo de Oda. Admirando o trabalho de Oda, o mangaká queria ser tão bom quanto ele e até mesmo superá-lo. O que acham?

O Desastre Chunin foi demandado pelos editores

O exame Chunin é um dos arcos mais agradáveis e intensos de Narutos. Aproveitando o formato de torneio em narrativas e desenvolvendo em diversos estágios para além do clichê, Kishimoto foi impelido a trazer o vilão da saga nesse momento o que se provou uma jogada muito acertada da editora.

Interrompendo o torneio significativamente a ponto de qualquer um esquecer que ele estava ocorrendo, Orochimaru foi apresentado na história, trazendo também a evolução de Gaara e outras reviravoltas imprevisíveis. Na época, Kishimoto já havia escrito Orochimaru, mas não sabia como apresenta-lo na história. Dessa vez, os editores acertaram em cheio.

Tarantino, meu herói

Assim como diversos cinéfilos, Kishimoto também é fã de Quentin Tarantino e da gramática visual que utiliza em seus filmes. Em diversas entrevistas, o mangaká admitiu ter decupado os quadrinhos com diversos close ups por conta da inspiração nos filmes do cineasta americano fascinado por violência gráfica.

“Só 5 anos”

Kishimoto sofreu para lançar Naruto. Sem nenhum hit consolidado antes, a editora demorou para comprar a ideia do ninja aborrecente e dar uma chance no mercado. Tanto que o primeiro contrato era somente de apenas cinco anos para o autor finalizar a história. A grande ironia foi que Naruto se tornou um sucesso mundial, angariando um poder de barganha enorme para Kishimoto quando o contrato original acabou. No fim, Naruto durou 15 anos nos mangás.

Ajuda Externa

Apesar do ser o designer chefe de Naruto, Kishimoto não chegou a desenhar o visual original de todos os personagens. Em alguns momentos, ajudas valiosas chegaram ao mangaká incluindo Mikio Ikemoto que hoje desenha a arte de Boruto. Na época, o desenhista ajudou Kishimoto a desenhar diversas páginas, além de criar completamente o visual dos personagens Haku e Zabuza – sim, ele mesmo.

Gostaram da lista? Quais outras curiosidades conhecem sobre Naruto? Deixem nos comentários!

Comente!