Hollywood sempre chamou muita atenção por causa não apenas dos gloriosos filmes que produziu e ainda hoje produz, mas também por causa dos seus bastidores, conhecidos pelas mais diversas polêmicas. Uma dessas são os vários casos de acusação de plágio que aconteceram, muitos tendo como alvo obras aclamadas da sétima arte, e em alguns casos a acusação acabou se tornando disputa judicial.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Vamos conhecer algumas dessas obras:

NOSFERATU

Apesar de eu citar Hollywood no inicio desse texto, um dos casos mais famosos de acusação de plágio não aconteceu na cidade, porém, envolveu um dos filmes mais famosos do cinema de terror. Para quem assiste Nosferatu, fica claramente perceptível que a obra teve como inspiração o livro Drácula, do escritor Bram Stoker, mas com algumas pequenas mudanças. Quem também percebeu isso foram os herdeiros irlandês, porém, não haviam permitido o uso do livro.

Resultado, levaram o caso para o tribunal, que acusou a produção de Nosferatu de violação de direitos autorais, e mandou que todas as cópias da obra fossem destruídas. Para o bem do cinema, algumas acabaram sendo preservadas.

POR UM PUNHADO DE DÓLARES

Por Um Punhado De Dólares foi o filme que fez com que Sergio Leone começasse a ser bem visto em Hollywood, e foi a partir dele que ele começava a mostrar a sua grande técnica. O filme teve como uma de suas inspirações, o clássico Yojimbo,, do diretor Akira Kurosawa. O japonês percebeu isso, e exigiu uma compensação financeira, inclusive tendo escrito para Leone: ” Seu filme é muito bom, mas ele é meu”.

Leone se defendeu dizendo que Yojimbo foi apenas uma de suas inspirações, tendo citado a obra O Servidor de Dois Amos como também tendo sido uma inspiração, e afirmando que a obra foi usada até mesmo por Kurosawa para fazer sua obra, e também citando westerns americanos, como Os Brutos Também Amam.

Porém, para evitar uma disputa judicial, foi cedido ao diretor japonês 15% do arrecadado e mais 100 mil dólares.

ROCKY, O LUTADOR

Esse caso é um pouco diferente dos já citados, e os próximos, pois o filme Rocky, O Lutador não foi acusado de plagiar uma outra obra, e sim plagiar um evento real. Explico. Em 1975, o desconhecido Chuck Webner desafiou o grande Muhammad Ali para uma luta. Claro que todos achavam que seria uma vitória fácil de Ali, porém Webner conseguiu resistir por 15 rounds, inclusive conseguindo jogar Ali na lona. Porém acabou sendo derrotado no final.

Sylvester Stallone era um dos que estava presente na arena, e usou o fato para poder escrever o primeiro filme da franquia Rocky. Depois do lançamento, Webner inclusive passou a se referenciar como ” The Real Rocky”. Mas, 20 anos depois do lançamento, decidiu processar Stallone, e os dois acabaram entrando em um acordo.

ALIEN

Eu realmente não sei o que mais me surpreendeu nesse caso, descobrir que Alien pode ter sido um plágio, ou o fato de que o plágio ser melhor e bem mais famoso que o filme original. Segundo, a grande obra prima de Riddley Scott é um plágio da obra A Ameaça de Outro Mundo, filme independente dos anos 50 ,e que também teve como premissa uma criatura que invade uma nave e começa a matar a tripulação.

Houve uma segunda acusação, que afirmava que Alien teria plagiado a curta história Black Destroyer, do escritor de ficção A.E Van Voght, que também tem como temática uma criatura inteligente que invade uma nave. Diferentemente da primeira acusação, esse caso acabou indo para a justiça, com Voght e a Fox fazendo um acordo fora dos tribunais, no valor de 50 mil dólares.

EXTERMINADOR DO FUTURO

Acusações de plagio viraram algo de costume para o diretor James Cameron, e isso desde o inicio da sua carreira. Em 1984, quando Exterminador do Futuro foi lançado, e fez um grande sucesso, apareceram as mais diversas pessoas afirmando que tinham sido as responsáveis pelo filme.

A acusação mais famosa veio do escritor Harlan Ellison, que afirmava que Cameron havia se baseado em episódios da série A Quinta Dimensão, roteirizados pelo escritor. Ellison levou a produtora do filme Hemdale Films e a distribuidora Orion Pictures para o tribunal, e conseguiu uma compensação financeira e seu nome creditado na trama, algo que Cameron nunca concordou.

CÃES DE ALUGUEL

Cães de Aluguel foi o segundo filme na carreira de Tarantino, e foi o filme que fez com que ele tivesse atenção da mídia e do público, pois ja começava a apresentar as características que seriam sua marca registrada. Porém, muitos acabaram por se decepcionar ao descobrir que o filme foi copiado do longa de Hong Kong, Perigo Extremo.

Quem assiste as duas obras, consegue perceber claramente as semelhanças nos roteiros, inclusive nos diálogos e nos enquadramentos. Tarantino chegou a afirmar que o que ele fez não foi plagiar, e sim fazer um homenagem a obra do diretor Ringo Lam. Bom, para a sorte de Quentin, a produtora do filme Perigo Extremo, e nem mesmo Lam, levaram o caso para a justiça, mas o caso se tornou bem conhecido entre críticos e fãs do meio, que começaram a discutir se Tarantino faz homenagens, ou copia diretores.

O REI LEÃO

Um Leão justo e forte reina poderoso na savana africana, porém acaba acontecendo um triste fato, e o leão é morto ao cair em uma armadilha. Cabe então a seu jovem filho retomar o reinado que fora do seu pai, que agora está nas mãos de seu inimigo. Muitos podem estar pensando que estou falando de O Rei Leão, mas na verdade estou falando de Jungle Taitei, conhecido no Ocidente como Kimba, O Leão Branco, um famoso mangá japonês dos anos 50 do famoso escritor Osamu Tezuka, que acabou virando desenho animado e também filme.

Quando O Rei Leão foi lançado em 1994, rapidamente a mídia e os fãs de Kimba começaram a perceber as grandes semelhanças entre as duas obras. O fato dos dois protagonistas terem perdido o pai, a existência de um macaco sábio, um pássaro que acompanha o leão, e o pai que volta dos mortos para se comunicar com o filho.

Para piorar a coisa toda para o lado da Disney, existia o fato de que Tezuka e a Disney ja tinham uma antiga relação. O escritor conhece Walt em uma feira nos estados unidos em 1964, e este afirmou que desejava fazer uma adaptação de um famoso mangá de Tezuka, Astro Boy. Os estúdios Disney também tentaram conseguir por anos os direitos de Kimba, mas nunca conseguiram.

O diretor Roger Allers e o estúdio negaram qualquer semelhança, e também negaram o pedido de vários quadrinistas japoneses que pediram o nome de Tezuka nos créditos. A polêmica continua até hoje.

MATRIX

Quando foi lançado, Matrix rapidamente se tornou um sucesso. A estética cyberpunk, os efeitos visuais, as várias alegorias dentro da história, fizeram com que o filme conquistasse vários admiradores entre os fãs do gênero ficção científica. Por isso mesmo foi um choque quando o escritor Thomas Althouse processou as Irmãs Wachowski, alegando plagio.

Segundo Althouse, Matrix teria sido uma cópia de um roteiro enviado por ele para a Warner Brothers em 1993, e que falava sobre um agente da CIA, que toma uma droga e se torna imortal. Em 2235 D.C, ele enfrenta um filho de Hitler criogenicamente reanimado, e que junto com outros alemães imortais, deseja assassinar todos os ” mortais”.

O caso acabou indo para a justiça, mas foi decidido em favor das Wachowski, pois o juiz não viu nenhuma semelhança substancial entre as obras.

HARRY POTTER

Para a surpresa de muitos, e talvez até tristeza, a saga do bruxinho mais famoso da história também recebeu acusações de plágio. Mas, existe uma diferença entre Harry Potter e os outros filmes citados nessa lista, pelo fato de que as acusações recairam em cima de JK Rowling e suas obras. Porém, como as películas são baseadas nos livros da autora, achei justo cita-los na lista.

A primeira afirma que JK plagiou o quadrinho Livros da Magia, do escritor Neil Gaiman, que conta a história de um jovem de cabelos negros e que usa óculos chamado Timothy Hunter que tem o potencial para ser o maior bruxo do mundo, isso não te lembra alguém? Mas nesse caso, o próprio Gaiman saiu em defesa da escritora, dizendo que não acreditava que ela teria plagiado seu quadrinho. Mas não para por aí.

Outros afirmam que JK Rowling plagiou a obra A Vida Encantada, da escritora Dianna Wyne Jones, que faz parte da série de livros Os Mundos De Crestomanci. O livro conta a história de poderosos magos chamados de Crestomancis, e que são chamados para resolver problemas em mundos paralelos quando há uso indiscriminado de magia. A história de Jones contém diversas semelhanças, como o por exemplo os protagonistas serem órfãos que aprendem magia em um castelo. Dianna afirmou que provavelmente JK pegou algumas idéias de suas obras, mas afirmou que quando um livro é publicado, ele vira propriedade pública.

Em 1999, 2 anos antes do lançamento do primeiro filme da franquia Harry Potter, a escritora N.K Stouffer acusou JK de quebra de direitos autorais, usando como argumentos as obras The Legend of Rah and the Muggles e Larry Potter and His Best Friend Lilly ( sim, é esse o nome). Stouffer afirma que ela fora a criadora dos ”muggles”(trouxas) e que Harry teria sido cópia do seu personagem Larry Potter, um garoto de cabelo negro e óculos que ajuda seres de outro mundo. Atá hoje N.K sustenta as acusações

Em 2010, a acusação mais grave contra JK, vinda dos herdeiros do escritor Adrian Jacobs, que afirmavam que a escritora havia copiado As Aventuras de Willy, o Bruxo: Nº 1 Terreno Lívido para poder escrever o Cálice de Fogo. Segundo os acusadores, as partes copiadas envolviam a competição de bruxo e a viagem de trem. O processo acabou sendo arquivado por falta de prova.

AVATAR

E mais uma vez temos James Cameron nessa lista, agora devido a uma de suas obras mais cultuadas, Avatar, devido a revolução que o filme trouxe para a tecnologia dentro do cinema. O filme também revolucionou nos bastidores, por ser o filme que mais teve acusações de plágio na história. As denúncias são tantas, que ficaria demasiadamente extenso citar todas, então vamos citar apenas algumas.

Uma das acusações afirma que James Cameron plagiou o roteiro do filme Dança com Lobos, que também trata sobre um debilidado e que faz amizade com uma tribo exótica. Cameron acabou assumindo que Avatar não passava de um ”Dança com Lobos no Espaço”, e afirmou que se inspirou em outros filmes de temática semelhante, como Floresta Esmeralda e Brincando Nos Campos Do Senhor.

Outra acusação começou a circular nas mídias na época do lançamento do filme, e afirmava que Cameron havia plagiado a novela Call Me Joe, do escritor ícone da ficção científica Poul Anderson. No livro, temos um paraplégico que consegue se conectar com um corpo sintético, e que consegue a partir disso explorar a superfície de Jupiter.

A acusação mais séria feita contra Cameron e seu filme foram feitas pelo ilustrador William Roger Dean, que acusou o diretor de criar o universo de Pandora baseando-se em 14 ilustrações feitas pelo desenhista. O caso acabou indo para o tribunal, com o juiz dando vitória ao diretor.

PARANÓIA

Todos aqueles que conhecem as obras do diretor Alfred Hitchcock, perceberam uma grande semelhança entre uma das obras primas do mestre do Suspense, Janela Indiscreta, e o filme Paranoia, do diretor DJ Caruso. Os dois filmes tem como premissa: um protagonista impossibilitado de sair de casa, e que acaba por testemunhar um assassinato.

O filme de Hitchcock foi baseado em um conto chamado ” It Had To Be Murder, de Cornell Woolrich, e que os direitos foram adquiridos em 1990 pelo produtor Sheldon Abend. Abend acusou a DreamWorks, empresa de Steven Spielberg e produtora do filme, de quebra de direitos autorais e levou o caso para o Tribunal. Igualmente ao caso de Avatar, o juiz acabou dando ganho de causa a Spielberg.

A ORIGEM

A Origem é considerado o melhor trabalho de Christopher Nolan até hoje em sua carreira. O belo uso de efeitos especiais, o roteiro com uma premissa bastante interessante sobre realidade e mundo dos sonhos, e um exemplar trabalho de direção, mostram o porque do longa ter sido tão aclamado. Porém, um elogio que não se pode fazer a obra é que ela é original.

Quando A Origem foi lançadi, rapidamente os fãs de ficção científica perceberam que o filme era extremamente semelhante a animação japonesa Paprika. Esse longa animado fala sobre um aparelho chamado ” DC-Mini”, um aparelho que permite entrar nos sonhos das pessoas para poder realizar tratamentos psicológicos. A doutora Atsuko Chiba, uma das lideres do projeto, utiliza a maquina ilegalmente para ajudar pessoas fora do centro de pesquisa, utilizando o codinome Paprika.

Apesar da animação ter um tom bem mais sombrio e um estilo bem mais psicodélico, claramente é possível as premissas idênticas. Christopher Nolan acabou admitindo que Paprika foi uma das inspirações usadas para fazer A Origem, e também nem adiantaria muito tentar negar ne?!

FROZEN

Quando pensamos em Disney Studios, a primeira coisa que nos vem a cabeça são as belas animações produzidas pelo estúdio, a segunda é por causa das muitas polêmicas que o estúdio esteve envolvido. Uma delas foi citada nesse post, sobre o Rei Leão ter sido considerado plágio de Kimba. E em 2013, Frozen, outro famoso filme do estúdio, também foi acusado de ser ter plagiado uma outra história.

Igualmente Harry Potter e Avatar, Frozen não recebeu apenas uma acusação de plagio, e sim 3. A primeira veio do animador Kelly Wilson, que afirmava que a Disney havia plagiado uma animação sua, chamada The Snowman, para criar o personagem Olaf. No curta de Wilson, vemos um boneco de neve que perde seu nariz em um rio congelado, igualmente a Olaf. O estúdio e Wilson resolveram tudo fora dos tribunais

A segunda acusação veio da a escritora peruana Isabella Tanikumi, que afirmou que a Disney copiou 18 momentos dos seus livros de memória para poder criar a trama de Frozen. No seu livro, Isabella relata sobre sua infância, sobre o terremoto acontecido no país, e sobre como lidou com a morte prematura da irmã, Laura. A peruana pediu 250 milhões por quebra de direitos autorais, mas ela acabou perdendo o caso.

Em 2015, a escritora Muneefa Abdullah, do Kuwait, afirmou que Frozen era um plágio da seu conto ” The Snow Princess”, presente em seu livro ” New Fairy Tales”. A obra literária conta a história de uma garota que é capaz de transformar pessoas e objetos em gelo. Ela se esconde em um castelo para que não machuque os outros com seu poder. Quando o caso foi a corte, o tribunal decidiu que as semelhanças entre as obras eram genéricas e bastante comuns em contos de fadas.

A FORMA DA ÁGUA

Parece que o filme vencedor de Oscar de melhor diretor e melhor filme não foi uma história tão original assim. De acordo com os filho do escritor americano Paul Zindel, Guilhermo Del Toro teria plagiado a peça Let Me Hear You Whisper, lançada em 1969.

Nas duas obras, temos como protagonistas duas zeladoras, que trabalham em centros de pesquisas militares, e acabam se apaixonando por criaturas aquáticas criadas em cativeiro. Em A Forma da Água, a criatura é desconhecida, lembrando muito um Tritão, e em Let Me Hear You Whisper, a criatura é um golfinho. E também nas duas histórias, as mulheres criam seus laços com os seres marinhos através do fornecimento de comida.

Del Toro e a Fox negaram tudo. O diretor afirmou que a ideia para a obra surgiu de conversas com o romancista Daniel Krauss, que ajudou na criação do filme do mexicano.

Comente!