Dragon Ball FighterZ está chegando! E com isso, decidimos separar os melhores títulos da série nos videogames até agora. Colocando um título por série dessa franquia que já tem mais de 30 anos de carreira, vamos ver quem é o vencedor Z da competição.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Juntem as Esferas do Dragão e vamos para a lista!

          

10. Dragon Ball GT: Transformation

Sabemos que GT é a ovelha negra da família Dragon Ball em termos de história, mas uma das poucas coisas boas que saíram dela foi esse simpático beat ‘em up 2D desenvolvido pela Webfooot Techonologies e distribuído pela Atari. Se passando nos eventos do anime, o jogo tem um sistema de gameplay bem parecido com clássicos arcades como Streets of Rage 2 e TMNT, atravessando fases e destruindo todos os inimigos pelo caminho.

9. Dragon Ball Burst Limit

O primeiro jogo da geração PS3 e Xbox 360 ainda é um dos mais visualmente impressionantes da série, com um visual cel-shaded semelhante ao que é visto em jogos como Naruto Ultimate Ninja Storm, Burst Limit recriava momentos clássicos da série com os Drama Pieces, além de trazer para uma nova geração o sistema de luta 3D estabelecido pela série Budokai/Tenkaichi.

8. Dragon Ball Z: Buu’s Fury

Dragon Ball Z: Buu’s Fury e a trilogia Legacy of Goku são um caso onde as aparências enganam e apesar do visual simplista 2D, trazem consigo um jogo de ação/RPG bem interessante, adaptando os principais arcos da saga Z. Com uma visão isométrica, o jogo de Game Boy Advance tinha mecânicas simples mas com um combate funcional, usando das habilidades físicas e de energia dos personagens.

7. Dragon Ball Z Raging Blast 2

Raging Blast 2 foi um mais do mesmo dos seus antecessores, mas isso não quer dizer que tenha sido ruim, já que a fórmula de luta já estava tão consolidada 2010 que apenas alguns retoques já fizeram desse um dos mais divertidos da série. Trazendo consigo personagens novos e exclusivos para o game, além de um modo chamado Raging Soul, onde os personagens ganhavam uma explosão de energia.

6. Dragon Ball Origins

Um dos poucos títulos baseados na primeira parte do mangá, Dragon Ball Origins recebe a honra por ser um dos jogos mais diferentes da lista, com um sistema de controle baseado no touch do Nintendo DS em uma visão isométrica parecida com os The Legend of Zelda clássicos. Junto com a continuação, Origins 2, o jogo adapta a primeira parte das aventuras de Goku procurando as 7 Esferas do Dragão. Usando de seu bastão mágico para enfrentar os inimigos.

5. Dragon Ball Z: Extreme Butoden

Antes de FighterZ trazer de volta a paixão de jogos de luta 2D para Dragon Ball, Extreme Butoden fez isso nos portáteis. Com um estilo visual baseado em sprites e mais de 100 personagens jogáveis, Extreme Butoden trouxe um dinamismo em suas batalhas 1 contra 1 que apenas jogos de luta 2D oferecem, além de trazer mecânicas que espelhavam as lutas do anime, como a transição de cenários na terra e no ar.

4. Dragon Ball Advanced Adventure

O melhor jogo da primeira parte das aventuras de Goku foge um pouco do clássico jogo de luta e vai para o clássico beat ‘em up 2D. Com Advanced Adventure, a recriação de todo o primeiro arco de Dragon Ball, desde o encontro de Goku e Bulma até o encontro com o Rei Piccolo fazem desse uma das melhores adaptações de mangá de todos, com fases e inimigos variados e um sistema de combate extremamente divertido e fluido. E o ás na manga do título é a possibilidade de jogar com até 30 personagens em seus modos extras.  

3. Dragon Ball Z Xenoverse 2

O mais recente da lista, Xenoverse 2 conseguiu trazer novidades para um jogo de Dragon Ball mesmo após décadas de games da série. Com um modo história criado exclusivamente para o jogo, Xenoverse 2 mostra o que aconteceria se os vilões dos filmes (Janemba, Cooler, etc) se reunissem para alterar os eventos do passado, presente e futuro do mundo de DBZ. Assim, os patrulheiros do tempo, personagens criados pelo jogador com os assets visuais da franquia, tentarão detê-los. O mapa do jogo era enorme e livremente explorável, em um sistema que misturava singleplayer e multiplayer. Mecanicamente, o título ainda pegava emprestado vários sistemas de luta já estabelecidos por Tenkaichi e os de luta 3D anteriores.

2. Dragon Ball Z Budokai 3

Para muitos, ainda o melhor título de luta da série. O que é inegável é que Budokai 3 aperfeiçoou uma das melhores franquias de Dragon Ball nos videogames, trazendo consigo um dos melhores gameplays até hoje e uma variedade tremenda. Seu modo história já mostrava isso, com o Dragon Universe se passando em um mapa aberto do mundo de DBZ, livre para ser explorado por Goku e outros personagens. Pode não ser impressionante nos dias de hoje, mas ainda assim é uma das melhores adaptações nos games da história do mangá. Além disso, a mecânica rápida nos cenários 2.5D entregavam batalhas competitivas e intensas, que só não podem ser comparadas com o novo FighterZ.

1. Dragon Ball Z Budokai Tenkaichi 3

E aqui está, o ápice dos jogos de luta da série. Apesar de não ter um modo história tão robusto quanto Tenkaichi 2, Budokai Tenkaichi 3 veio com tudo no que se tratava elenco de personagens e modos de batalha, entregando um dos maiores grupos de personagens em um jogo de luta da história, com mais de 160 personagens jogáveis. De personagens obscuros como a Sayajin Fasha, passando por inusitados como Arale, de Dr.Slump, o elenco era vasto e diversificado, sendo um grande fanservice para os fãs.

Adições como cenários com ciclo de noite e dia, replays e um multiplayer online na versão Wii só contribuíram para a excelência do gameplay, que oferecia batalhas 3D em cenários enormes, passando a sensação de realmente estar em um episódio do anime, destruindo cenários com suas bolas de energia gigantescas. Tenkaichi 3 ainda é o líder no que se trata de quantidade de personagens e diversão nas lutas.

E para você, tem outro jogo de Dragon Ball que você sentiu falta na nossa lista? Comente abaixo!

Comente!