Ao longo da história dos games conhecemos alguns personagens simplesmente geniais, que nos conquistaram imediatamente, seja através de seu carisma, ou simplesmente pelas coisas que eles fizeram. Pensando nisso, decidimos elaborar uma lista com os protagonistas dos games que mais nos marcaram. Mas antes, precisamos fazer algumas considerações.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Levamos em conta apenas personagens que tenham, de fato, personalidade, que dialogam, se emocionam e contam com um arco narrativo que vai além do “conseguir mais itens” ou do “passar de nível”. Por isso, Mario, Samus, Link, Alucard e outros similarmente icônicos, lendários, personagens ficaram de fora. Óbvio que esses já citados, junto de muitos outros, são emblemáticos, além de historicamente importantes, mas eles, por si só, não contam histórias como os colocados abaixo.

Além disso, a posição de cada protagonista abaixo não reflete a qualidade geral do game em si, apenas o quão bem escritos, divertidos ou memoráveis são esses personagens. Dito isso, vamos lá e, no fim, nos deixem suas próprias listas nos comentários!

10. Aloy (Horizon Zero Dawn)

A “irmã mais nova” de todos os outros personagens desta lista só teve um game, mas nele já mostrou que não deve nada a outras franquias gigantes por aí. Aloy é curiosa, inteligente e define perfeitamente a busca por conhecimento. Horizon Zero Dawn certamente não seria nem metade do que é sem ela e isso não é dizer pouco! Desde os trechos com ela ainda pequena, até sua versão já mais adulta, nunca ficamos decepcionados com essa aventura.

9. Dante (Devil May Cry)

O que surgiu como um Resident Evil e, nos seus estágios iniciais de desenvolvimento, acabou se tornando uma franquia completamente diferente, Devil May Cry não seria nada sem Dante. O caçador de demônios “zoeiro” é a alma da franquia e, com suas brincadeiras, garante a nossa diversão enquanto detonamos centenas de criaturas demoníacas. Dante já passou por alguns maus bocados, mas isso nunca destruiu seu espírito e cada cutscene com ele é uma verdadeira maravilha, seja lutando contra um pirralho convenientemente parecido com ele, ou correndo na parede de uma torre gigante. E mesmo que sua aparência mude significativamente com o passar do tempo, sua essência permanece a mesma (DMC não conta).

8. Comandante Shepard (Mass Effect)

Shepard salvou uma galáxia inteira – três vezes. Ela, ou ele, é uma líder nata e conquistou os jogadores já no primeiro game, quando se tornou a primeira Spectre humana. Seja boazinha ou cruel, nos realmente mergulhamos no que é ser a Comandante Shepard em uma trilogia que, até hoje, se mantém como uma das melhores ficções científicas em recente memória!

7. Kratos (God of War)

Ira definiu a maior parte da trajetória de Kratos e seus gritos, inflados pelo ódio geraram muitas risadas ao longo da trilogia original de God of War. Agora, já mais velho, ele aprende o que é ser um pai e como deixar toda essa ira para trás. É um personagem fascinante, que ainda dá arrepios quando alguém tem a péssima ideia de mexer com sua vida. Seja escalando o Monte Olimpo, ou remando por lagos e rios nas terras nórdicas, o deus da guerra sempre ocupará um lugar em nossos corações.

6. Lara Croft (Tomb Raider)

A ‘nova’ Lara Croft comeu o pão que o diabo amassou nos dois recentes games da franquia Tomb Raider. Mas o que realmente a define como uma das melhores protagonistas dos games é a sua sede por conhecimento, sua vontade de encontrar artefatos ou locais perdidos ou esquecidos pela História. Lara é implacável e nos faz acreditar que realmente ela é capaz de fazer todas aquelas peripécias. Mesmo sendo mais séria, não há como não se divertir com suas aventuras.

5. Joel e Ellie (The Last of Us)

Em termos de protagonismo, Joel e Ellie funcionam como um único personagem – um funciona como catalisador de mudança no outro e a história do primeiro The Last of Us não existiria sem um deles. Pegando tudo o que aprenderam na franquia Uncharted, a Naughty Dog criou uma dupla não menos que incrível, desenvolvendo uma relação de pai e filha inigualável. Joel e Ellie certamente se completam e é isso que os torna inesquecíveis.

4. John Marston (Red Dead Redemption)

O ex-bandido (dependendo de suas escolhas em Red Dead Redemption) mais educado do Velho Oeste, John Marston só queria viver em paz com sua família, mas o governo, infelizmente, tem outros usos para ele. Fruto dos excepcionais roteiros da Rockstar, Marston sempre nos diverte nos diálogos, seja sendo um perfeito gentleman, seja soltando uma bela de uma ironia quando o momento pede.

E não vou nem falar sobre o final do game.

3. Geralt de Rívia (The Witcher)

Obviamente o Geraldão não poderia faltar nessa lista! Geralt andou nas sombras na maior parte de sua “carreira” nos games, com os dois primeiros The Witcher sendo reconhecidos pela críticas, mas sem alcançar o merecido sucesso de vendas. Felizmente, ele não conseguiu se esconder quando chegou The Witcher 3, que mostrou a todos o porquê de Geralt ser um dos melhores personagens dos games.

Com ele não tem papo torto, ele vai direto ao assunto (exceto quando banca uma de Don Juan, ou está jogando Gwent) e pode ser tanto uma figura temível, quanto amigável. Geralt é durão, mas extremamente carismático e uma coisa é certa: não se meta com ele.

2. Big Boss/ Solid Snake (Metal Gear Solid)

Tanto Big Boss, quanto Solid Snake são verdadeiras lendas. Dos primórdios da franquia, no fim dos anos 1980, passando pela sua reinvenção em Metal Gear Solid, até The Phantom Pain, a jornada de Snake foi recheada das sandices de Hideo Kojima. E não há como negar: Snake é grande parte do motivo pelo qual aguentamos histórias extremamente complexas, preenchidas por clones, ninjas ciborgues e La-Li-Lu-Le-Lo (que até hoje não sabemos ao certo o que é). Triste constatar que, no fim, foi a própria Konami que ‘derrotou’ Snake. Snake? SNAAAAAAKE!!!

1. Nathan Drake (Uncharted)

“Grandeza a partir de pequenos começos“. O lema de Sir Francis Drake perfeitamente se aplica a Nathan. Através da franquia Uncharted, a Naughty Dog se tornou o que ela é hoje, tendo possibilitado, inclusive, a criação de The Last of Us.

Não há como não amar Nate desde os minutos iniciais do primeiro game – carismático e engraçado, ele transforma o que seria um momento extremamente tenso em algo puramente divertido. Seja cair de um avião sem paraquedas, ou escalar um trem prestes a cair em um precipício, não tem tempo ruim para Nathan Drake. e o melhor de tudo é que ele consegue fazer essas coisas (sem morrer) por pura sorte!

Nathan é um personagem inesquecível, uma mistura de Indiana Jones com Han Solo, e mais humano do que a grande maioria dos outros da História dos games – fruto de uma excelente captura de movimento, dublagem e roteiro. Sem dúvidas não hesitaríamos em pular em mais uma aventura com ele, que, de quebra, ainda conta com um dos melhores temas musicais dos games.

Comente!