Quando se trata de sonhos, nem mesmo David Lynch é capaz de superar o talento de Freddy Krueger para envolver suas vítimas. Um dos mais célebres e icônicos personagens da História do Cinema, a criação de Wes Craven, imortalizada por Robert Englund, carregou a franquia A Hora do Pesadelo por quase 30 anos, passando por poucas e boas nessa jornada que definitivamente merece atenção.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Aqui, relembramos todos os filmes de Krueger, e ranqueamos todos eles do pior ao melhor.

Confira, e claro, não caia no sono:

9. A Hora do Pesadelo 6 – O Pesadelo Final: A Morte de Freddy

O mais baixo que Freddy Krueger já chegou, onde até mesmo o título do filme precisa anunciar a morte do personagem para atrair mais público, que na época já não aguentava mais a repetição e esgotamento da franquia. Não há muito o que se salvar aqui, com alguns dos efeitos menos memoráveis (apenas a sequência do videogame é interessante), um Freddy mais pastelão impossível e nada que realmente mereça reconhecimento. Pavoroso.

8. A Hora do Pesadelo 5: O Maior Horror de Freddy

O quinto capítulo da franquia é um pouco melhor do que o seguinte, mas é o ponto em que a série apenas se preocupava em inventar mortes elaboradas através de efeitos especiais requintados. O Maior Horror de Freddy definitivamente tem seus momentos, especialmente na sequência em que Freddy transforma-se numa moto ou a perseguição dentro de uma revista em quadrinhos, mas falha na expansão grotesca da origem de Freddy, e também toda a ideia esdrúxula do personagem tentar criar um filho.

7. A Hora do Pesadelo (2010)

O inevitável remake chega em Elm Street. Ainda que não chegue aos pés do original ou aproveite todo o potencial de Freddy, Samuel Bayern faz um experimento curioso ao apostar em um clima mais sombrio e realista para a história, desde o visual mais soturno da fotografia até a caracterização mais robusta do Freddy de Jackie Earle Haley, em uma atuação inspirada. Infelizmente, todo o resto é descartável, desde o elenco péssimo até a direção fraca que se concentra apenas em cópias digitais de momentos icônicos do original.

6. A Hora do Pesadelo 2:  A Vingança de Freddy

Era impossível se equiparar ao sucesso do primeiro filme, mas agora, parando para analisar depois de anos, acredito que A Vingança de Freddy não seja um filme ruim. Claro, tem momentos hilários e um curioso subtexto homoerótico feito da maneira mais satírica possível, mas acerta no conceito original de colocar Freddy tentando voltar à existência utilizando o corpo de um adolescente; sendo este o filme onde o assassino menos aparece, e onde a direção de Jack Sholder é eficiente ao criar imagens sinistras.

5. Freddy vs Jason

O épico encontro entre dois ícones do terror! Era uma tarefa difícil lídar tanto com a persona de Freddy Krueger quanto o do “colega de trabalho” Jason Voorhees, mas o diretor Ronny Yu faz um bom trabalho ao unir o melhor dos dois mundos. Temos um Freddy digno e que respeita a franquia de A Hora do Pesadelo. Claro, todos os personagens são péssimos e mal escritos, mas o longa entrega em sua proposta de diversão, e também na pancadaria titular.

4. A Hora do Pesadelo 4: O Mestre dos Sonhos

Seguindo o sucesso do terceiro filme da série, O Mestre dos Sonhos aposta na mesma pegada de seu antecessor: mortes mais elaboradas, efeitos especiais memoráveis e continua explorando um tom aventuresco da história. É também o responsável por tornar Freddy uma figura mais cômica, algo que viria a piorar nos capítulos seguintes. É um bom filme com grande criatividade, mesmo que seja um início do esgotamento da fórmula.

3. Novo Pesadelo: O Retorno de Freddy Krueger

Depois de anos afastado da franquia, Wes Craven retorna para o pitch mais maluco e inovador da franquia até então: Novo Pesadelo transcende a barreira da realidade e coloca Freddy Krueger invadindo o mundo real, onde o próprio Craven e todos os atores dos filmes interpretam a si próprios, com o assassino sendo revelado como uma força do mal que foi aprisionada pela franquia. É uma piração metalinguística muito interessante, e que ainda devolve a imagem de monstro assustador ao vilão, que ganha um apavorante novo visual. Não atinge todo o potencial da ideia, mas é um filme diferente de todos os outros.

2. A Hora do Pesadelo 3: Os Guerreiros dos Sonhos

A sequência que Krueger tanto merecia. Wes Craven retorna para dar uma valiosa ideia que viria a ditar o padrão das próximas sequências, e também filmes de sucesso como A Origem. Nele, as crianças atormentadas por Krueger usam a noção do sonho lúcido para tentar lutar de volta contra o assassino, rendendo algumas das mais inventivas e memoráveis cenas de toda a série, desde Freddy saindo de uma televisão ou sua icônica transformação em um titeteiro gigante. Filmaço!

1. A Hora do Pesadelo

Só um filme poderia dominar essa lista, convenhamos. O clássico de Wes Craven é um dos grandes filmes de terror de todos os tempos, e merece reconhecimento por sua ideia extremamente original e toda a mitologia que se inicia com a figura do Freddy Krueger de Robert Englund. Um filme essencialmente dos anos 80, que impressiona pela direção e a criatividade.

Qual o seu filme preferido com Freddy Krueger? Comente!

Comente!