Seguindo a linha interessante proposta pela franquia Naruto, vemos os personagem crescendo ao longo das fases. Com o término de Shippuden, ganhamos a sequência, Boruto: Next Generations. Mas uma série destinada ao filho de Naruto não era o plano original de Kishimoto. 

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Na revista da Shonen Jump, Weekly Shonen Jump, Masashi Kishimoto, criador de Naruto, e o ilustrados Mikio Ikemoto comentaram sobre Boruto e que, na verdade, era para tudo ter sofrido um reboot e não uma continuação como acabou acontecendo. 

Ikemoto disse que o reboot seria feito por um artista diferente, sem precisar ficar preso a tudo que já havia sido feito antes. 

Segundo Ikemoto, o reboot seria feita por um novo artista e não precisaria se prender ao que já tinha sido estabelecido anteriormente. Disse que se fosse uma sequência, Kishimoto seria a escolha ideal para desenhar o mangá. Não gostava da ideia de uma continuação para não ficar preso ao que veio antes. O reboot traria novo vigor à franquia. 

Kishimoto concorda com o artista: Quando terminei Narturo, achava que não precisavamos de mais uma continuação. Tinha realmente acabado o trabalho. Mas como Mikio já estava envolvido nas artes dessa continuação, acabei aceitando participar do processo criativo do mangá. 

Boruto continua a história de Naruto, agora Hokage, mas sob o ponto de vista de Boruto, seu filho. O garoto quer provar que é um grande ninja por si próprio, sem ficar preso a sombra do seu pai. 

Fonte: Comic Book

Comente!