Poucos estúdios no cinema tem o orgulho de ter um catálogo de filmes tão bons quanto a Pixar, capaz de envolver sua audiência com animações que capturam tanto as crianças quanto seus pais. Desde o início de sua existência, o estúdio teve uma carreira sólida e com consistência nos lançamentos, raramente pulando um ano inteiro na sua agenda de lançamentos (vejam 2017 por exemplo, onde teremos não só um, mas dois filmes, com Carros 3 e Coco). Porém, todo estúdio desse porte já teve que deixar para trás algum projeto que não estava funcionando muito bem. E no caso da Pixar, esse projeto foi Newt.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Newt foi uma animação do estúdio produzida entre os anos 2010 e 2012 e teria como protagonista uma lagartixa chamada Newt (que é lagartixa em inglês…quase como um filme de uma formiga chamada Ant). O filme contaria a história dos últimos dois espécimes de lagartixas de patas azuis. O casal deveria deixar suas diferenças de lado para que sua própria espécie consiga sobreviver.

  

O filme seria dirigido pelo estreante Gary Rydstrom, que apesar de não ter dirigido nenhum longa até então tinha participado de diversos projetos como engenheiro sonoro, se envolvendo em curtas desde os primórdios do estúdio, com a animação Luxo, Jr. sendo seu primeiro projeto. Gary já tinha recebido 7 Oscars envolvendo design de som, além de dirigir o curta Lifted, animação sobre abdução alienígena que era exibido nas sessões de Ratatouille nos cinemas.

Newt foi anunciado em 2010 durante uma conferência do estúdio anunciando seus projetos para os próximos anos. Newt estava marcado para sair no verão americano de 2011. Porém, o filme foi adiado para 2012 e oficialmente cancelado logo em seguida, sendo Valente o substituto no calendário do estúdio.

Mas por que Newt foi cancelado?

Não houve apenas uma razão para a animação da simpática lagartixa sumir da existência, mas algumas razões internas e externas que acabaram tornando o projeto pouco interessante para a Pixar. A primeira, e que foi citada na época pelo chefão do estúdio John Lasseter, era de que a animação acabaria saindo depois de outros estúdios já abordarem o mesmo tema. Rio, a animação de 2012 da Blue Point e dirigida pelo brasileiro Carlos Saldanha, tinha basicamente a mesma premissa de Newt (dois exemplares de uma espécie em extinção precisando se relacionar para salvar sua espécie), tirando o fato que Rio abordava araras azuis e Newt, lagartixas de patas…azuis? É, dava pra criar alguns paralelos entre os dois.

Outro fator comentado pelos criadores era de que o filme simplesmente não estava se desenvolvendo muito bem e o roteiro não parecia interessante o suficiente em sua pré-produção. Após algum tempo, o estúdio decidiu trocar o diretor, tirando Gary e colocando o veterano Pete Docter, diretor do premiado Up

Pete aceitou dirigir o projeto mas sugeriu uma outra ideia de um filme que ele dizia ser bem mais interessante. Esse filme acabou se tornando Divertida Mente, uma das melhores animações do estúdio dos últimos anos e grande momento na carreira do diretor. Assim, Newt acabou sendo deixado de lado em detrimento de outros projetos.

E temos alguma coisa a respeito do filme fora sua premissa?

Bom, como a animação acabou sendo cancelada em sua pré-produção há poucas coisas que realmente sabemos sobre o filme. A maior parte do material que temos são storyboards e concept arts da animação, mostrando o visual do protagonista e suas expressões. Se quiser matar a curiosidade, clique no link para ver algumas dessas artes divulgadas pelo estúdio. Nelas podemos ter uma noção dos conceitos de design do protagonista, além de alguns possíveis cenários onde o protagonista passaria. Coadjuvantes, humanos e animais que se envolveriam em sua jornada. Apesar de apenas conceitos, passam uma variedade de paleta de cores e cenários que, se explorados no longa, teriam tornado a história no mínimo fascinante em termos visuais.

Poucos dubladores tinham sido confirmados para o projeto, os únicos envolvidos conhecidos na época eram Ben Stiller (possível voz do protagonista), William Shatner e Dabney Coleman.

Outra curiosidade interessante é que o filme acabou sendo referenciado em alguns outros projetos desenvolvidos na época, como Toy Story 3, onde vemos em uma das cenas no quarto de Andy uma placa de sinalização de trânsito com a silhueta de uma lagartixa. Em Brave, a bruxa que mora na floresta sombria pega uma lagartixa para fazer uma poção para a Princesa Merida. E até em The Good Dinosaur temos uma cena com close em uma lagartixa realista, possível referência ao filme.

Muitos projetos de estúdios e diretores acabam não saindo do papel, mas Newt foi o único até hoje anunciado oficialmente pela Pixar e que acabou não saindo. Muitas vezes, certos projetos com trajetórias complicadas de desenvolvimento acabam não compensando, como foi o caso do próprio The Good Dinosaur, animação de 2015 do estúdio que sofreu mudança de diretor e que acabou sendo criticada pelo seu tom infantil e pouco expressivo na carreira da Pixar. Claro, isso nem sempre é o caso, outros projetos como Toy Story 3, Procurando Dory e Universidade Monstros tiveram longos anos de gestação até o lançamento, e que acabaram saindo até bem, especialmente o terceiro filme da franquia de Woody e Buzz, considerado um dos melhores filmes do estúdio.

É difícil imaginar que um dia veremos Newt sair do papel. O filme não parecia ter uma premissa tão fascinante ou exclusiva. Mas tudo é possível e talvez um dia veremos a lagartixa de patas azuis receber vida nas telas. Quem sabe em um curta ou uma série animada?

Comente!