Com a estreia de Pantera Negra, a equipe do Bastidores decidiu fazer o ranking dos filmes que compreendem o Universo Cinematográfico da Marvel ou MCU (Marvel Cinematic Universe).

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Participaram do ranking – cada um enviando sua lista pessoal – além de mim, os integrantes Matheus Fragata, Kevin Castro, Lucas Nascimento e Lucas Voltolini.

Como são 18 filmes lançados até agora, usei o critério de pontuação 1-14 para classificar o melhor de cada lista, em primeiro lugar (com 13 pontos) e o pior, em décimo terceiro lugar (com 1 ponto). E então, fazendo a soma total dos pontos para cada colocação final.

Obs: Este post será atualizado de acordo com novos lançamentos da produtora.

Vamos lá:

18. Thor: O Mundo Sombrio 

O Deus do Trovão falhou novamente na segunda investida aos cinemas, conseguindo ser pior que o antecessor. Com uma produção conturbada – briga entre atores e diretores -, uma história raquítica e o pior e mais esquecível vilão do MCU, Malekith (lembra dele?), Thor: O Mundo Sombrio não consegue dar peso a nenhum personagem tanto quanto o Loki de Tom Hiddleston e investe seu tempo em núcleos desnecessários que ninguém quer ver, tornando-se, assim, um filme sem identidade. Não escapou do último lugar. Apesar de não ter sido unanimidade.

17. Homem de Ferro 3

O mais controverso filme do MCU. Enquanto parte do público foi bem receptiva quanto a reviravolta envolvendo o vilão Mandarim e do tom, a outra encarou como uma heresia devida tanta expectativa gerada pelos trailers em cima de algo falso. Porém, dentre todos os furos de roteiro e as piadas deslocadas e forçadas, ainda há um filme de Shane Black ali, um buddy cop movie pipoca divertidíssimo para alguns e entediante para outros, atuado por um inspirado Robert Downey Jr. reprisando o papel pela quarta vez tendo alguns de seus melhores diálogos. As cenas de ação são o principal atrativo, convenhamos. Com algumas set pieces recheadas de efeitos práticos, Shake Black provou-se extremamente competente nesse quesito. Só faltou aparar o roteiro. Muito. Nossa equipe não perdoou.

16. Homem de Ferro 2 

O segundo filme do Ferroso desagradou profundamente a crítica na época de seu lançamento devido à enorme qualidade de seu antecessor. Com um roteiro que tem pouco a dizer, fan services jogados e alguns dos piores vilões do MCU, Homem de Ferro 2 figura na antepenúltima posição.

15. Thor: Ragnarok

Muita piada para o Deus do Trovão? A entrada de Taika Waititi no MCU certamente trouxe uma visão diferente para o complicado Vingador Nórdico, com uma aventura colorida e inspirada em fliperamas dos anos 80. Mesmo com um bom humor e um Hulk inspirado, o filme acaba sofrendo pela artificialidade, péssimos efeitos visuais e uma direção pouco cinematográfica.

hulk

14. O Incrível Hulk 

Esse também teve briga! Ao passo que Edward Norton e Louis Leterrier queriam levar a história para um lado mais introspectivo e dramático, o produtor Kevin Feige preferiu apostar na zona de segurança do filme de ação blockbuster para não correr riscos de se parecer com o terrível Hulk (2003). O resultado? Um meio termo decepcionante e desequilibrado. Infelizmente, o lado do produtor levou enorme vantagem. Aliás, o próprio já admitiu ter achado este o pior dos 14 filmes.

13. Thor 

O trabalho da Marvel era difícil com esse. Apresentar ao público a mitologia nórdica de forma crível e relacionar com aspectos humanos, ao mesmo tempo que mantinha tudo conectado com o MCU para que os eventos do filme se refletissem nos próximos. Infelizmente, a história é apressada e o longa acabou soando como um filler para Os Vingadores. A ação no terceiro ato decepciona e Kenneth Branagh, apesar da tentativa louvável de dar uma pegada Shakespeariana ao filme, não consegue equilibrar os núcleos terrestre e asgardiano corretamente. Contudo, Thor leva vantagem sobre o Golias Esmeralda pela atenção a  fotografia e a técnica autoral de teatralidade de Branagh.

12. Capitão América: O Primeiro Vingador

Outro projeto arriscado. O mundo não é o mesmo da década de 80. Um filme de super-herói que veste a bandeira americana para combater nazistas e luta por patriotismo estreando no circuito mundial? Muito corajoso. A necessidade de agradar a maior parcela do público impediu que o filme alçasse voos mais altos, perdendo uma enorme oportunidade dramática de usar o cenário grandioso da Segunda Guerra Mundial. O vilão Caveira Vermelha, também aquém do seu potencial, e o terceiro ato apressado – consequência da obrigação de ter que amarrar o filme com Vingadores – também não ajudaram o longa a ser acima de mediano.

ultro

11. Vingadores: Era de Ultron 

Superando seu antecessor em escala e valor de produção mas não em roteiro e perdendo o fator surpresa, Era de Ultron decepcionou muita gente pela discrepância entre o tom do filme e dos trailers que o venderam. A expectativa era enorme e talvez esse tenha sido o maior problema. Um bom filme, sem dúvidas, mas seguro demais.

10. Guardiões da Galáxia Vol. 2

Uma sequência mais ousada e voltada para os conflitos pessoais do bando de mercenários espaciais do MCU, James Gunn acerta ao manter o tom e garantir a mesma diversão da primeira aventura, mas carece do elemento surpresa e acaba preso a algumas repetições temáticas, além do humor do filme ser bem menos engraçado do que ele de fato pensa que é. Porém, o saldo é positivo, fazendo com que Guardiões 2 tenha um visual espetacular, uma boa trama de pai e filho e um elenco acertado, como sempre.

9. Doutor Estranho

Na promessa de introduzir o universo místico da Marvel, o primeiro filme sobre o Feitceiro Supremo traz uma boa reciclagem de todas as fórmulas e convenções que moveram o MCU até então. É um filme previsível e que aperta todos os botões que já fomos treinados a aprender, mas oferece algo verdadeiramente novo em seu visual psicodélico impressionante, além de uma excelente performance central de Benedict Cumberbatch e algumas soluções de história que conseguem fugir um pouco dos clichês do gênero. Uma ótima história de origem, ainda que longe de atingir seu potencial completo.

8. Capitão América: O Soldado Invernal

Certamente, para muitos, o mais superestimado do MCU. Com um primeiro ato excelente, a força se esvai no momento em que o roteiro prioriza a ameaça megalomaníaca da Hydra ao invés de focar no conflito Steve vs Bucky. O tom mais centrado e as cenas de ação nervosas fizeram, talvez, muitos fãs cansados da fórmula comédia dos outros filmes, atribuírem um valor alto demais longa. Afinal, o roteiro que aposta em caminhos seguros está lá, assim como as conveniências e soluções fáceis de roteiro. Mais sério? Sim. Mas apenas um filme da Marvel.

ant-man-1-1940x1212

7. Homem-Formiga

Disputa dura com Soldado Invernal! E esse talvez seja o mais subestimado do MCU. Passando por várias mãos desde a década de 90, chegando ao MCU, gerando conflitos entre Edgar Wright – sendo substituído por Peyton Reed nos 45 do segundo tempo – e o estúdio, o filme tinha tudo para dar errado… e deu muito certo. O humor é excelente, as cenas de ação em escala microscopia são inovadoras e bem dirigidas e o elenco é um ponto fortíssimo. Me lembro das piadas que faziam todas vezes que passava um trailer no cinema – antes da estréia – durante outras projeções. Quando fui, de fato, conferir o filme, os aplausos ao fim da sessão foram estarrecedores. Bravo!

6. Homem-Aranha: De Volta ao Lar

A primeira aventura solo do Teioso no MCU é uma ótima retomada para o herói nos cinemas, levando-o de volta aos tempos de colégio e apostando em uma trama leve e que situa os eventos em meio a uma comédia adolescente aos moldes de John Hughes. Tom Holland carrega o filme como Peter Parker, e o roteiro do filme traz ótimas piadas e cenas de ação competentes, além de um vilão de peso na forma do Abutre de Michael Keaton. Seja bem-vindo de volta, Homem-Aranha.

captain_america_civil_war_poster_4_header

5. Capitão América: Guerra Civil 

Carregada de responsabilidade, a primeira empreitada da Marvel em 2016 abrindo a Fase 3 vinha com o peso nas costas de ter que adaptar bem uma das melhores sagas da história dos quadrinhos, consertar o que havia de errado em Era de Ultron e introduzir organicamente o Homem-Aranha e Pantera Negra nesse universo, assim como dar tempo de tela a todos os personagens e esclarecer suas motivações. Dever dado é dever cumprido. O tom é equilibrado e as cenas de ação são primorosas. Nota-se que a técnica dos Irmãos Russo melhorou bruscamente desde Soldado Invernal atingindo o ápice na memorável sequência do aeroporto e na luta final entre Steve, Bucky e Tony. O que falta em ousadia, sobra em qualidade.

guardians-of-the-galaxy-img-1

4. Guardiões da Galáxia

Quem são os Guardiões da Galáxia? Acredito que você tenha feito essa pergunta ao saber do décimo filme da Marvel, quando anunciado. Grande mérito da empresa. Levou para as telas um grupo de personagens totalmente desconhecidos e soube dar substância a cada um deles. Rocket Racoon, Peter Quill e Groot certamente integram a lista de muita gente como um dos personagens favoritos do MCU. Vale lembrar que essa foi a entrada de James Gunn no mercado blockbuster, que também mostrou talento tanto na direção quanto na escrita e está ainda mais dedicado e empolgado com a sequência.

3. Os Vingadores 

O filme que não poderia falhar. A prova definitiva que um universo compartilhado cinematográfico dá certo. Com um imenso hype por uns e desconfiança por outros, o longa comandado pelo excelente escritor e diretor Joss Whedon, conseguiu agradar a maioria e provou-se esperto o suficiente em balancear tempo de tela dos heróis, ação espetacular e incontáveis fan services bem inseridos. A Batalha de Nova York ainda é lembrada como um marco no gênero e a cena pós crédito explodiu cabeças nerds. A ovação ao fim da sessão tratou-se de algo na qual nunca esquecerei. Saudades, Joss Whedon.

ironc

2. Homem de Ferro

Na crítica, eu disse: “Um blockbuster genuinamente relevante. A excepcional atuação de Robert Downey Jr. dá identidade a um dos melhores personagens do gênero e, sem dúvida, do melhor e mais complexo do MCU, tornando um herói não familiar em um memorável em questão de minutos. Eu realmente duvido que algum outro filme do estúdio possa superar esse clássico instantâneo no quesito maturidade e qualidade como um todo que mostra que quando um diretor limitado (pelo próprio estúdio) mas inspirado é guiado por um roteiro que prioriza história e desenvolvimento de personagem ao invés de pirotecnia e fan service é possível sair algo que representa uma ode não somente para um bom filme de herói, mas para um bom cinema.” E continuo dizendo.

1. Pantera Negra

Dez anos após a estreia de Homem de Ferro, a Marvel Studios finalmente consegue superar seu longa genitor com o filmaço de Ryan Coogler. Apresentando um tipo de herói diferente, com toda uma cultura e world building até então inéditos no gênero, Pantera Negra é o perfeito equilíbrio entre um filme de ação e um thriller político, com as responsabilidades do protagonista como rei de uma nação rendendo fios narrativos muito mais interessantes, além de um elenco diverso que inclui também o melhor vilão da editora até agora, o Killmonger de Michael B. Jordan. Talvez ainda seja cedo para definir com certeza, mas Pantera Negra é, até agora, o filme mais sofisticado e relevante que o estúdio já lançou.

Então, esse é o nosso ranking oficial aqui do site! Gostaram? Sim, não? Deixe seu próprio ranking nos comentários!

Leia mais sobre Marvel Studios

Comente!