Durante os grandes hiatos entre as trilogias de Star Wars, basicamente foram as histórias do Universo Expandido que mantiveram a franquia viva. Com inúmeras obras, que abordam desde milhares de anos antes do Império, até centenas de anos depois, esses quadrinhos, livros e outros, ajudaram a construir o universo Star Wars de maneira muito mais expansiva que os próprios filmes.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Com a compra da Lucasfilm pela Disney, no entanto, tudo isso acabou sendo desconsiderando, removido do cânone e passou a ser chamado de Legends, em outras palavras, meras lendas desse universo. Claramente o motivo foi para oferecer mais liberdade criativa aos roteiristas dos filmes, mas agora, Leland Chee, do Lucasfil Story Group, responsável por cuidar do The Holocron, a Wiki oficial de Star Wars, comentou mais sobre a decisão de descartar essas histórias:

“Para mim foi simplesmente porque matamos Chewbacca no Legends – uma grande lua cai em cima dele. Parte daquela [decisão] foi Chewbacca, porque ele não pode falar e só fala em grunhidos, ele era um personagem desafiador para escrever nos livros. A editoria decidiu que eles precisavam matar alguém e esse alguém era o Chewbacca.”

“Mas se você tem a oportunidade de trazer Chewbacca de volta para um filme, então você não vai querer tirar isso dos fãs. De maneira alguma eu gostaria de fazer o Episódio VII sem o Chewbacca e ter de explicar que uma lua caiu em sua cabeça. E se fôssemos acabar com uma monumental decisão como essa, todo o resto eram só detalhes em comparação.”

Naturalmente que esse não é o motivo único, mas de fato Chewbacca é importante demais para morrer fora da tela. Mas bem que poderiam ter simplesmente desconsiderado algumas histórias e não praticamente todas. De qualquer forma, resta aguardar para ver qual será o futuro de Star Wars nas mãos da Disney, especialmente após o término da trilogia atual.

Comente!