Existem marcas que nós simplesmente não podemos desistir tão facilmente. Uma delas claramente é a Apple.

Desde a invenção do Iphone, quantas vezes vimos a Apple tomar conta do cenário, e não dar nem folga para os concorrentes? Acredito que não faltem vezes em que possamos colocar isso em nossas memórias, e para deixar mais difícil, quantas vezes vimos a Apple ser uma soberana em questões de inovação, com diferentes gritantes para qualquer outro concorrente, tendo uma fatia muito maior de mercado do que tem agora.

Que é inegável que a Apple é uma das maiores marcas do cenário mundial isso é, sempre será, mas que dentro de uns dois anos pra cá, as coisas dentro do ramo de tecnologia tem mudado muito, isso é algo que podemos falar com toda certeza. O mercado de tecnologia tornou-se não apenas uma vitrine para outros setores em questão mundial, mas ele tornou-se uma espécie de primeira camada, na qual, se algo da certo na parte de tecnologia, então pode ser implantado em outros setores da economia com maior tranquilidade. Vemos isso com painéis solares, com o famoso e ao mesmo tempo desastroso piloto automático da Tesla, com uma peça inestimável de tecnologia como o Gear S, que foi um dos pais e um dos massificadores dos smartwatches, e muitas outras experiências que trouxeram marcas já renomadas dentro de seus setores, a implementarem pedaços de tecnologia dentro de seus produtos, pois viram que poderiam reinventar algo que já dava certo, em ordem de ter mais lucro, ou talvez poder abrir novas possibilidades para o nicho que representava no momento.

E durante este tempo, a Apple esteve presente e talvez até tenha influenciado diversas delas a se renovarem, até porque, seria necessário ou seriam engolidas por outras concorrentes que estavam fazendo o mesmo dentro do mesmo mercado.

Mas e dentro do próprio mercado. O que a Apple de dois anos pra cá, apresentou de revolucionário?

O Iphone em si pode ser colocado como o smartphone mais fluído do mercado, com uma das, se não a melhor, otimização dentro da relação entre software e hardware, mas e além disso? Tivemos inovações pontuais da Apple nos últimos anos, que podemos colocar como se fossem tão pontuais, que se não existissem naquele momento, a empresa teria sido engolida pelos concorrentes.

Tivemos o corpo de plástico no 5C que poderia ser uma chamada desesperada de buscar maneiras de diminuir custos e apresentar um produto que não fosse tão caro, e essa foi a proposta, no mundo deu certo, mas aqui no Brasil não teve como ter o efeito esperado tão grande, pois os impostos não colaboraram nesse sentido. Após o 5C tivemos no 6, a tentativa de alterar o design, que na verdade poderia ser colocada de forma diferente, pois se pudermos analisar com cuidado, o Iphone 6 poderia ser uma versão maior do 5S arredondada, com uma câmera mais saltada e sim, alguns saltos de qualidade interna em questão de hardware. Depois tivemos no 6S uma obrigação a ser feita, a Apple sofreu por um tempo com o famoso “bendgate”, no qual o canal Unbox Therapy fez um teste padrão se conseguiria quebrar o smartphone com a mão, e o que não passava de uma brincadeira, acabou por se tornar real, quando com até uma certa facilidade, o Iphone 6 Plus se desfaz nas mãos de Luke (youtuber), após o problema, o 6S veio resolvendo todos os problemas, outro material, uma capacidade maior de memória RAM, e novamente inovações pontuais.

Temos agora na geração do ano passado, nos Iphones 7 e 7 Plus inovações que poderiam ser colocadas como as maiores em um bom tempo, mas novamente, comparadas com o resto do mercado de tecnologia, são pontuais. Temos a câmera dupla, temos a certificação IP67 (contra água e poeira), temos o modo retrato (melhor até o momento), e uma parceria com a RED Product agora entre os meses de Março e Abril, que trouxeram uma nova cor ao Iphone, a cor vermelha. Dentro da parceria com a RED Product, cada Iphone com a cor vermelha vendido terá parte das suas vendas revertida para esta instituição que oferece suporte mundialmente contra doenças com o câncer e outras também. Nisso, temos que afirmar que a cor vermelha do Iphone é linda, mas faltou alguma coisa, dentro de uma cor nova, a tela branca torna regular a inovação, até porque, dentro de outras cores de Iphone, sejam elas prata, dourado, ou rose gold, a Apple sempre coloca a tela branca, ao contrário da Samsung, que ao lançar o S8, trouxe dentro de todas as opções de cor, a tela preta.

Então estamos chegando aos primeiros quatro meses de 2017, e o que podemos esperar para um suposto Iphone 7S, ou até como fortes rumores apontam que a Apple irá lançar o Iphone 8 direto, para tentar competir desde em numerologia, até em especificações com a Samsung que está roubando seu sucesso mundial, tomando os lugares em mercado mundiais como líder de venda, onde a Apple reinava a anos.

Os consumidores da Apple não pedem muito. Até pois como falado antes, o Iphone não é um celular ultrapassado, muito bem otimizado, e bonito por si só. Mas não custaria oferecer aos consumidores os 6 GB de RAM que marcas como Asus e até a Samsung pensam em oferecer e até a LG eventualmente. Não custaria oferecer a certificação IP68 ou até a IP69. Não custaria oferecer finalmente um sistema de carregamento rápido, e até mesmo de carregamento wireless. Ou por final, mas não menos importante, custaria pensar no display infinito, e até mesmo bordas egde que já mostraram ao mercado, que foram bem aceitas. Pensar em telas AMOLED ao invés de telas LCD que estão sendo claramente passadas.

Sim é claro, a maior fornecedora desse padrão de tela é a Samsung, e de boa parte dos componentes falados, mas até onde essa guerra entre marcas deve existir? Até pois, no final quem sai perdendo é o consumidor.

Então o que pensamos? A Apple irá ressurgir como uma fênix no mercado em 2017? Ou irá apenas e novamente realizar inovações pontuais, a fim de tornar seu produto viável a mais um ano, mas não que seja a principal escolhe no quesito de inovação?

O que nos resta é aguardar..

Comente!