Qualquer gamer sabe como os jogos da Rockstar funcionam: a liberdade para fazer o que bem entender é absoluta. Matar prostitutas após programas, exterminar policiais e até mesmo cachorrinhos em Grand Theft Auto não são novidades para ninguém. 

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Tanto que diversos dos games entraram em boicotes políticos complexos que afirmavam que os jogos podem influenciar a personalidade de um jogador – o que já foi provado cientificamente que não ocorre. 

Entretanto, na polêmica da vez dessa semana, conforme diversos sites já fizeram todo o alarde possível sobre o caso, um youtuber decidiu infernizar a vida de uma NPC feminista sufragista no game – há uma missão na campanha principal que contempla o sufrágio feminino americano no séc. XIX. 

Esse youtuber no caso, publicou vídeos esmurrando, assassinando e oferecendo uma NPC feminista em questão aos crocodilos do bayou do game. Em represália, o Youtube suspendeu o canal do gamer, removendo o conteúdo do ar por “incitação à violência”. 

O caso extremamente polêmico pode até mesmo reverberar na Rockstar com a possibilidade de alguma atualização que restrinja a ação dos jogadores com essa NPC em particular dependendo do quanto essa história ainda cresça. Há de ver também se isso restringirá conteúdo de outros youtubers que cometem diversas atrocidades em jogos como Skyrim, como o exibido abaixo, ou até mesmo em The Sims.

No jogo, também é possível exterminar membros da KKK que são retratados em forma paródica e satírica. 

Red Dead Redemption 2 já está disponível nas lojas.

Comente!