Diversos artistas cubanos foram detidos em Havana por organizarem um protesto contra um decreto que pode limitar ainda mais o exercício da cultura e livre pensamento em Cuba.

A artista Tania Bruguera, escultora de instalações públicas, foi presa por agentes ao sair de casa enquanto se dirigia para o Ministério da Cultura, local marcado para o protesto. Quem informa é a mãe de Tania, Argelia Fernández.

O decreto foi publicado em julho e proíbe artistas de qualquer natureza em oferecer seus serviços em espaços públicos, incluindo as casas de espetáculos, sem a devida autorização do governo ditatorial cubano. 

Apesar de liberada pouco depois, Tania foi presa novamente. Desde então, não se sabe mais da artista. Os celulares de todos os que foram presos foram desligados. Diversas reportagens na televisão estatal cubana começam a difamar os artistas que foram presos. 

Detenções breves são respostas padrão para protestos de rua de oposicionistas em um país que desaprova a dissidência pública e vê os dissidentes como mercenários movidos pelos Estados Unidos para subverter o governo. O Decreto 349 deve entrar em vigor agora nessa sexta. 

A lei irá restringir a liberdade dos artistas que foi levemente mais permissiva em 2010 através da má redação de um decreto de Raúl Castro que permitia que os artistas trabalhassem autônoma em espaços privados como clubes e hotéis. 

Para o governo, o debate sobre o decreto foi manipulado por contrarrevolucionários. Há um medo real por parte dos artistas em serem silenciados definitivamente caso mantenham a oposição de forma pública e não silenciosa.

Fonte.

Comente!