em , ,

Assassin’s Creed Valhalla | Historiador do game contesta críticas sobre mulheres vikings

Logo que foi anunciado que os jogadores irão poder escolher o gênero do protagonista de Assassin’s Creed Valhalla, muitos gamers e fãs da franquia invadiram as redes sociais para reclamar de que não fazia o menor sentido ter guerreiras mulheres no jogo.

O site oficial do jogo logo foi atualizado e disponibilizou uma sessão de perguntas e respostas em que Thierry Noël, um historiador que trabalha a serviço da Ubisoft para responder perguntas de fãs da franquia.

Em um dos temas abordados, Noël afirma que há provas concretas sobre mulheres vikings de que elas lutavam junto com os homens em batalhas, e que isso fazia parte de uma compreensão de mundo de como eles imaginavam ser.

“As fontes arqueológicas são altamente debatidas sobre essa questão específica. Mas o fato é, e acho que o mais importante também, é que [a participação de mulheres] fazia parte da concepção deles do mundo. Sagas e mitos da sociedade nórdica estão cheios de personagens femininas fortes e guerreiras. Isso fazia parte da ideia de mundo deles, de que mulheres e homens são igualmente habilidosos ​​em batalha, e isso é algo que Assassin’s Creed Valhalla vai refletir.”

Assassin’s Creed Valhalla tem previsão de estreia para o final de 2020.

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Gabriel Danius

Jornalista e cinéfilo de carteirinha amo nas horas vagas ler, jogar e assistir a jogos de futebol. Amo filmes que acrescentem algo de relevante e tragam uma mensagem interessante.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Casa mal assombrada de Invocação do Mal será vigiada por Live

Quem são os Mentats de Duna?