em ,

Blu-ray | O Incrível Hulk

hlInformações técnicas

Distribuição: Universal
Duração: 113 min
Discos: 2
Embalagem: Amaray
Luva: Não
Preço: R$ 29,90

Vídeo

Razão de aspecto:  2.39:1
Resolução: 1080p
Codec: MPEG-4 AVC (18.60 Mbps)

Áudio

Inglês: DTS-HD Master Audio 5.1 (48kHz, 24-bit)
Português: Dolby Digital 5.1 (640 kbps)
Espanhol: Dolby Digital 5.1 (640 kbps)

Análise

hulk5

O Filme

★ ★ ★ ★

Sinceramente, O Incrível Hulk é um dos filmes mais subestimados da Marvel. O segundo em seu grande plano de juntar os universos e personagens para a primeira reunião dos heróis de Os Vingadores é também a segunda tentativa de levar o Hulk aos cinemas, após o experimento de Ang Lee em 2003. Sob o comando de Louis Leterrier, temos um empolgante filme de perseguição que concentra-se na caçada global dos militares pelo desesperado Bruce Banner, vivido aqui por um excelente Edward Norton. Traz uma boa história com ritmo intenso, um elenco afiado que ainda conta com Tim Roth, Liv Tyler e William Hurt e cenas de ação muito eficientes. Uma pena que este filme acabe tão esquecido dentro do MCU.

DISCO 01

hulk7

Comentário em áudio com Louis Leterrier e Tim Roth

★ ★ ★ ★

Sempre uma alegria encontrar faixas de comentário em áudio, ainda mais quando são divertidas e descontraídas como esta que traz o diretor Louis Leterrier e Tim Roth, intérprete de Emil Blonsky. A dupla conversa sobre diversas histórias da produção e discutem sobre diferentes aspectos, desde a preocupação de Leterrier em achar um de seus planos especificamente muito exibicionista ou como Roth sofreu e se divertiu para realizar algumas cenas de ação. Um papo bacana de ouvir e que oferece uma experiência muito divertida.

DISCO 02

hulk8

Abertura Alternativa

★ ★ ★ ★

A primeira das muitas cenas de material inédito (wait for it) traz uma épica e melodramática abertura alternativa para o filme. Vemos Bruce Banner atravessando uma nevasca violenta em uma geleira do Ártico, onde pretende se matar e acabar com a maldição do Hulk – para sua decepção, a transformação ocorre pouco antes que este possa finalizar o trabalho. É uma ótima sequência, mas um pouco deslocada para se iniciar a projeção, o que justifica a substituição. Porém, como o Banner de Mark Ruffalo comenta o incidente em Os Vingadores, fica a prova de que o evento é canônico. E ainda mais: esta cena traz um divertido easter egg onde é possível ver o escudo do Capitão América congelado ao fundo.

hulk6

Cenas Deletadas/Estendidas

★ ★ ★ ★ ½

Acredite se quiser, mas temos a impressionante marca de 42 minutos de material inédito aqui, incluindo cenas totalmente inéditas e sequências estendidas. Vale destacar as cenas inéditas de Bruce Banner no Rio, desde pequenos momentos em que corre pelo morro para manter o cardio controlado, sessões de meditação para regular seu nível de stress e sua procura pelas plantas que podem ajudar em seu tratamento. Ganhamos também muitas cenas que melhoram o desenvolvimento de personagens, especialmente as cenas que envolvem Banner com Betty Ross e seu namorado vivido por Ty Burrell, que teve uma quantidade gigantesca de cenas cortadas. Outra preciosa adição são mais cenas com o General Ross de William Hurt, incluindo um monólogo sensacional onde ele comenta com uma colega militar sobre o avanço da ciência e a caçada pelo Hulk; alguns trechos desta e outras cenas foram aproveitadas na sequência de créditos iniciais. São ao todo 24 cenas diferentes, rendendo um prato cheio para os fãs do longa.

hulk9

Bastidores de O Incrível Hulk

★ ★ ★ ★ ½

O principal featurette do disco, temos um apanhado do processo de criação de O Incrível Hulk. Vemos a intenção de Kevin Feige de reinventar a franquia após o experimento de Ang Lee com o personagem em 2003, a busca do estúdio por uma voz empolgante – encontrada no francês Louis Leterrier – e também a procura por um ator capaz de interpretar Bruce Banner, levando em grande inspiração a famosa série de TV com Bill Bixby. O featurette então concentra-se quase que inteiramente nas gravações de cenas de ação e em locação, com ênfase para o confronto do Hulk na fábrica de refrigerantes, o embate na Universidade, a perseguição pela favela do Rio de Janeiro e a luta final entre Hulk e Abominação no Harlem. É um excelente extra que traz muito material bruto e nos ensina muito sobre o complicado trabalho de dublês, acrobacias e pirotecnia, assim como o método de trabalho surtado de Leterrier. Mesmo que curto, oferece um ótimo panorama.

hulk3

Virando o Hulk

★ ★ ★ ★ 

Com o making of dedicado inteiramente à cenas de ação práticas, aqui temos o primeiro mergulho de fato em CGI. Vemos como Leterrier e os animadores da agora extinta Rythim & Hues redefiniram o visual do Hulk e criaram a performance de motion capture com Edward Norton. É bacana por mostrar a atenção aos mais pequenos detalhes, como a textura de pele e as veias saltando pelo corpo verde do Gigante Esmeralda. E Leterrier praticamente assume que o Hulk não teria as feições de Norton, uma questão que Joss Whedon foi mais bem sucedido ao preservar o rosto de Mark Ruffalo em sua versão do Hulk em Os Vingadores.

hulk2

Virando a Abominação

★ ★ ★ ★ 

Segue exatamente a mesma estrutura do anterior, agora centrando-se no monstruoso Abominação, vilão que resultado pela transformação do Emil Blonksy de Tim Roth. Aqui, a grande diferença foi o trabalho dos animadores em conferir um aspecto mais animalesco ao personagem, com ênfase para os músculos saltados do corpo e os ossos espetados para fora de sua pele. Vemos também como Tim Roth, não acostumado com filmes de ação e trabalhos do tipo, lidou com a experiência.

hulk4

Anatomia de uma Transformação do Hulk

★ ★ ★ ★ ★

Aqui temos 3 featurettes diferentes que nos levam ainda mais fundo para os bastidores de sequências chave; todas elas envolvendo transformações do Hulk. A primeira nos leva de volta à sequência da fábrica de refrigerantes, onde acompanhamos o trabalho dos dublês sendo arremessados, da equipe de efeitos especiais lançando objetos de mais de 1 tonelada através de paredes e o aspecto da fotografia que esconde a aparência do monstro. De maneira similar, a segunda explora a invasão militar na Universidade onde encontramos o Hulk escondido, revelando o esforço da equipe em esmagar jipes do exército, colocar o pobre Tim Roth em uma esteira com cabos e o uso de efeitos visuais para a queda de um helicóptero. Por fim, vemos um pouco mais da briga final entre Hulk e Abominação, dessa vez com ênfase total nos efeitos visuais da Rhythim & Hues – o destaque é ver a equipe de animadores se divertindo ao terem ideias para a criação da sequência.

hulk1

Dos Quadrinhos às Telas

★ ★ ★ ½

Bem simples, mas fãs dos quadrinhos devem gostar. Dada a inspiração de Leterrier em uma cena dos quadrinhos, vemos a própria animada aqui em formato motion comic. Divertido, e a cena em questão revela-se ainda mais profunda do que a apresentada no filme. Só peca por não trazer uma dublagem.

Conclusão

nota-4,5

Seguindo o ótimo trabalho da Paramount com Homem de Ferro, a Universal não fica para trás com o impecável material bônus fornecido a O Incrível Hulk. Não só temos making ofs e bastidores que exploram com detalhes a realização de complicadas sequências de ação, mas temos uma quantidade absurda de material deletado e um comentário em áudio muito divertido. Acredito que o blu-ray jamais tenha chegado no Brasil, mas tivemos o excelente lançamento em DVD que preservou os mesmos extras.

Definitivamente, a Marvel era melhor tratada nas mãos da Paramount…

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Lucas Nascimento

Estudante de audiovisual e apaixonado por cinema, usa este como grande professor e sonha em tornar seus sonhos realidade ou pelo menos se divertir na longa estrada da vida. De blockbusters a filmes de arte, aprecia o estilo e o trabalho de cineastas, atores e roteiristas, dos quais Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock servem como maiores inspirações. Testemunhem, e nos encontramos em Valhalla.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Crítica | Pitanga

Crítica | Trolls – Um acerto da DreamWorks