byondInformações técnicas

Distribuição: Paramount
Duração: 122 min
Discos: 3
Embalagem: Amaray
Luva: Sim
Preço: U$ 25,90

Vídeo

Razão de aspecto: 2.39:1
Resolução: 1080p
Codec: MPEG-4 AVC 

Áudio

Inglês: Dolby TrueHD 7.1 
Português: Dolby Digital 5.1 
Espanhol: Dolby Digital 5.1 

Análise

be10

O Filme

★ ★ ★ ★ ½

Em um ano repleto de decepções e fracassos no gênero blockbuster, eis que Star Trek: Sem Fronteiras chega para salvar o dia e oferecer uma das mais puras e divertidas experiências de 2016. Mesmo com a saída de J.J. Abrams da direção, a tripulação da Enterprise ganha uma aventura nostálgica e intimista pelas mãos de Justin Lin, que faz o filme mais digno da série de TV clássica em muito tempo, dedicando todo seu foco no desenvolvimento de seus personagens e as diferentes interações entre estes em uma situação difícil. Claro, ainda temos espetaculares cenas de ação e um vilão digno da franquia, que mostra-se cada vez mais revigorada por este reboot incrível. Crítica

DISCO 01

be7

Cenas Deletadas

Temos apenas DUAS cenas cortadas que por pouco não chegam a 1 minuto de duração. Nenhuma delas é importante ou interessante, sendo elas uma conversa entre Kirk e Scotty no terminal de Yorktown e Scotty fazendo um comentário engraçadinho para Jaylah. Absolutamente descartável e uma vergonha para um material inédito. Se for assim, melhor nem trazer nada.

be13

Beyond the Darkness

★ ★ 

Começamos aqui com os habituais extras quebrados de Star Trek, partindo do início da produção e da passagem de bastão de J.J. Abrams para Justin Lin na cadeira de diretor de Star Trek: Sem Fronteiras. Abrams divaga muito sobre a trama e alguns de seus principais conceitos, desde a criação da utópica Yorktown até o uso de tecnologia antiga dentro da história – incluindo uma piada com Lin trazendo um pouco de Velozes & Furiosos para o filme com a cena da motocicleta. Vemos também a entrada de Simon Pegg como corroteirista do filme, a decisão de tornar Sulu um personagem homossexual e a ideia da missão de 5 anos que abre o filme. É um bom extra, mas cuja estrutura confusa acaba disparando para todos os lados, sem um foco específico no que exatamente quer explorar.

be1

Enterprise Takedown

★ ★ 

Definitivamente a grandecena de ação de Sem Fronteiras, a equipe fala sobre a cena em que a Enterprise é destruída pela frota do vilão Krall, e como tal decisão tão cedo na história provoca um grande impacto emocional, tanto na narrativa quanto nos personagens. É um extra que analisa bem o significado da destruição, mas que infelizmente não diz NADA sobre o processo de realização da cena, nem ao menos um vídeo de efeitos visuais. Decepcionante.

be3

Divided and Conquered

★ ★ ★ ½

Uma das melhores coisas do novo filme é como a tripulação da Enteprise acaba separada em duplas inesperadas, como Spock e Bones, Kirk e Chekov ou Scotty e a alienígena Jaylah. Neste featurette, Pegg e todo o restante do elenco discutem sobre as dinâmicas de seus personagens e as motivações de cada um no conflito contra Krall, rendendo uma boa conversa com praticamente todos.

be4

A Warped Sense of Revenge

★ ★ 

Aqui temos um extra totalmente centrado no vilão Krall. Simon Pegg e Idris Elba tomam as rédeas para discutir o conceito do personagem e sua grotesca transformação física que transforma o ator completamente. Pegg e Elba falam sobre suas motivações e o que torna Krall uma figura tão fascinante dentro do universo Trek. Infelizmente, não temos absolutamente NADA sobre seu complexo processo de maquiagem, o que é uma pena.

be5

Trekking in the Desert

★ ★ 

Olha, finalmente alguma coisa de bastidores! Aqui vemos como a equipe sabiamente usou locações reais em Dubai para gravar cenas ambientadas na estação espacial de Yorktown, aproveitando a arquitetura moderna e futurista da cidade árabe. Vemos também como as tomadas foram complementadas com efeitos visuais e gravações em estúdio, mas acaba sendo curto demais.

be6

Exploring New Worlds

★ ★ ★ ½

Continuamos com um olhar mais técnico agora com o designer de produção do filme, Tom Sanders, que rapidamente passa por alguma de suas maiores criações para o longa. Temos o design alienígena do planeta de Krall, a magnitude dos sets da Enterprise destruída e da USS Kelvin e todo o encantamento do elenco diante da grandiosidade.

be9

New Life, New Civilizations

★ ★ ★ ★ ★

Finalmente! Reclamei que os extras de Krall careciam de uma análise sobre sua complicada maquiagem, e esse extra completamente me satisfaz ao trazer um olhar detalhado sobre praticamente todas as criaturas e alienígenas desenvolvidos pelo departamento de maquiagem; que definitivamente será indicado ao Oscar da categoria no próximo ano. Além de Krall e seus comparsas, vemos a pintura marcante de Jaylah em Sofia Boutella, as orelhas icônicas de Spock e um pouco de todos os demais alienígenas que preenchem a cena – resultando em um uso mínimo de CGI.

be8

To Live Long and Prosper

★ ★ ★ ★

Esse é pra fazer os fãs hardcore irem às lágrimas. Começando com uma montagem com cenas de todos os filmes e séries de TV, o featurette celebra os 50 anos da criação de Gene Roddenberry e o significado de seu legado na cultura pop e até na própria História da Humanidade. Uma conversa envolvente e que definitivamente agradará aos fãs.

be11

For Leonard and Anton

★ ★ ★ ★

Com a morte de dois importantes membros do elenco, temos aqui um pequeno in memoriam dedicado à Leonard Nimoy. O primeiro ganha uma justificativa de Pegg de incluir sua morte como parte fundamental da trama de Sem Fronteiras e prestar uma bela homenagem no próprio filme, enquanto a morte acidental de Anton Yelchin rende membros do elenco relembrando o trabalho do talentoso jovem ator.

be12

Gag Reel

★ ★ ★ ★

Os erros de gravação de Star Trek são alguns dos melhores disponíveis em home video. E se quiser mais, não perca em hipótese alguma este vídeo que traz uma coletânea de dubsmash do elenco durante as gravações do filme. Absolutamente hilário.

DISCO BÔNUS TARGET – Extras não disponíveis na edição brasileira

be2

Small World

★ ★ ★ ★

Uma análise sobre a cena de abertura do filme, que mostra o divertido encontro de Kirk com uma civilização minúscula. Os produtores comentam sobre como esse prólogo difere radicalmente dos filmes anteriores, que contavam com grandes cenas de ação e uma escala épica, enquanto o de Sem Fronteiras concentra-se nessa raça alienígena e no dilema pessoal de Kirk. Aliás, fico feliz que Pegg e os produtores tenham comentado sobre a ótima narração de Kirk no início, e como exploraram com eficiência o dilema de se estar preso na rotina e à deriva na imensidão do espaço sideral.

be16

The Battle of Yorktown

★ ★ ★

Featurette dedicado a sequência de ação do clímax, começando da perseguição de naves ao som de Sabotage (fico feliz que os produtores tenham falado sobre a escolha) até a corrida pela cidade futurista de Yorktown e a luta física entre Kirk e Krall pelo gerador de gravidade artificial. Novamente, é um extra mais focado em motivações de personagens e relevância para a trama, não trazendo absolutamente nada sobre como tais sequências foram realizadas.

be17

Properly Outfitted

★ ★ ★

Uma rápida olhada nos props e adereços de Sem Fronteiras. Vemos como Justin Lin almejou algo mais realista e sombrio para os phasers e como estes mudam de uma tripulação para outra, e como exatamente funciona a arma de projeções de Jaylah.

be14

Set Phasers to Stunning

★ ★ ★ ★

Aqui vemos a figurinista Sanja Milkovic Hays falando sobre as principais contribuições para os novos trajes do filme. Temos atenção para o novo e elegante traje da federação que Kirk e Chekov usam durante a expedição no planeta de Krall, o traje de sobrevivência de Jaylah e as roupas selvagens dos comparsas de Krall. Isso é curioso. Pelo trocadilhos dos títulos dos featurettes, tenho absoluta certeza de que os nomes dos extras estão trocados: Set Phasers to Stunning deveria ser aquele dedicado aos adereços, enquanto Properly Outfitted deveria falar sobre os figurinos do filme. Que erro feio, Paramount…

be20

Spliced

★ ★

Uma rápida e superficial olhada no processo de pós-produção, com uma ênfase na montagem e entrevistas com os editores. Infelizmente, é algo que acaba reduzido a explicar como a visão de Justin Lin era a mais apropriada e como o trabalho dos editores seguia fielmente sua visão, sem nos levar a fundo nos cortes de cenas específicas ou todo o aspecto de ritmo do longa. Pena.

be18

Beats and Shouting

★ ★ ★ ★ ★

Sempre uma alegria ver o ótimo Michael Giacchino comentando sobre seu trabalho, e o featurette oferece uma abordagem diferente ao trazê-lo em uma “entrevista” com seu filho, que lhe pergunta sobre as novas criações musicais para Sem Fronteiras. Giacchino fala sobre como o tema principal da Enteprise vai mudando ao longo dos filmes, como a base de Yorktown lhe provocou um tema musical inspirador e como a música pode ser poderosa na condução de uma narrativa. De longe, o melhor extra do blu-ray.

be19

Visually Effective

★ ★ ★ ★

Finalmente temos algo falando sobre efeitos visuais! Começamos da gênese de uma cena com os storyboards de Justin Lin até a complicada execução dos elegantes efeitos CGI, e como foi importante usá-los de forma orgânica e que complemetem à fotografia principal. Vemos templates de antes e depois de algumas tomadas, entrevistas com a equipe sobre a complexa sequência de destruição da Enterprise e a lógica dos movimentos no enxame de abelhas de Krall.

be21

Clipe Musical – Sledgehammer

★ ★ ★

Para fechar tudo, vemos o clipe em IMAX com a canção “Sledgehammer”, em boa performance pela Rihanna.

Conclusão

nota-3

Ainda que tenha mais de uma dúzia de extras, são pouquíssimos aqueles que conseguem mergulhar no universo de Star Trek: Sem Fronteiras e analisar seu sofisticado processo técnico. Temos uma boa análise sobre a temática e o cuidado com os personagens, mas todo o resto fica devendo, e isso inclui o disco bônus da Target, que sorrateiramente repete todos os extras do disco simples; apenas acrescentando novos featurettes. No mais, uma decepção da Paramount, que começou tão bem com o lendário blu-ray duplo do primeiro filme. Ao menos, a edição acompanha uma belíssima luva de acetato com quatro cards dupla face disponíveis para variar as capas do blu-ray.