h

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Informações técnicas

Distribuição: Warner
Duração: 148 min
Discos: 1
Embalagem: Amaray
Luva: Não
Preço: R$ 24,90

Vídeo

Razão de aspecto: 1.85:1
Resolução: 1080p
Codec: MPEG-4 AVC (24.93 Mbps)

Áudio

Inglês: DTS-HD Master Audio 5.1 (48kHz, 24-bit)
Português: DTS 5.1 (640 kbps)
Espanhol: DTS 5.1 (640 kbps)

 

 

v2

Filme

★ ★ ★ ★

Última adição na fantástica carreira de Paul Thomas Anderson, Vício Inerente definitivamente não é um filme fácil. Sua história sinuosa e os excessos lúdicos de seu protagonista drogado tornam a experiência do filme propositalmente confusa e delirante, ao passo em que temos um dos trabalhos mais dinâmicos e interessantes de Anderson. Joaquin Phoenix lidera um elenco estelar que conta ainda com a belíssima Katherine Waterston e um hilário Josh Brolin, em um thriller noir dos anos 70 que agrada pela imersão e acaba divertindo pelo nonsense. Um novo cult, sem dúvida.
Crítica

v1

Los Paranoias | Shasta Fay | The Golden Fang

★ ★

Então… Sobre os materiais adicionais do filme. Não é que não tenhamos nada, mas o que temos aqui são três teasers estendidos do filme, que foram divulgados durante a época de seu lançamento. É inegável que sejam boas peças de marketing, mas que infelizmente não se sustentam após já ter assistido ao filme – ainda mais pela mudança na trilha sonora destes, que tiveram a substituição de hits como Vitamin C e Here come the Ho-Das pela trilha de Jonny Greenwood.

v3

Everything in this Dream

★ ★ ★

O único material realmente suplementar é uma sequência de 6 minutos que serve como um monólogo alternativo, revelando diversas cenas inéditas entre Doc Sportello e Shasta Fay Hepworth. Traz mais narração do ótimo texto de Anderson e tomadas maravilhosas que nos dão um pouco mais da fabulosa fotografia em película de Robert Elswitt; especialmente durante a cena na praia. Nada incrível, porém.

Conclusão

nota-2

Temos aqui um caso de compra do blu-ray apenas em caso de admiração pelo filme, já que os materiais extras são terríveis e praticamente inexistentes. Uma pena considerando o ótimo trabalho de Paul Thomas Anderson, que com certeza deve ter um tido um processo de criação interessante e que poderia ter rendido featurettes sobre o elenco, a recriação de época, trilha sonora… Quem sabe num futuro distante Vício Inerente não tenha o lançamento em home video que de fato merece?

Comente!