em

Bully 2: Kevin’s Back Jack estaria em desenvolvimento para PS4

Daqueles rumores que a gente chora pra ser verdade!

Ontem do nada a Game Informer divulgou uma imagem através do Reddit que revela algo surpreendente…uma possível página intitulada Bully 2: Kevin’s Back Jack, em seu site, sinalizando talvez uma possível sequência do jogo original da Rockstar, Bully, sendo assim um possível exclusivo para o PlayStation 4.

A imagem também indica como janela de lançamento o período de Outono, que corresponde aqui a nossa Primavera, abrangendo os meses entre agosto e novembro. E é mencionado ainda a possibilidade de um título para dois jogadores.

Mas claro, a imagem foi rapidamente retirada do ar sem quaisquer explicações imediatas. Porém, os jogadores veteranos devem saber muito bem que não são de hoje os rumores sobre uma possível continuação de Bully desde 2006.

Via Twitter, a Game Informer veio a se pronunciar sobre o ocorrido. A publicação diz que a página postada foi um erro e eles não sabem de quaisquer informações sobre uma nova produção da franquia Bully (hmmm).

Mas é claro que, independentemente se o rumor fosse verdadeiro ou falso, a resposta da empresa teria sido a mesma disponibilizada.

Será mesmo verdade que poderemos ver Bully retornando em glória para nós? E que a Rockstar esteja mesmo com planos para a sequência em segredo nesses últimos tempos mesmo com o projeto de Red Dead Redemption 2 em andamento? Esperemos e oremos para tal!

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Raphael Klopper

Estudante de Jornalismo e amante de filmes desde o berço, que evoluiu ao longo dos anos para ser também um possível nerd amante de quadrinhos, games, livros, de todos os gêneros e tipos possíveis. E devido a isso, não tem um gosto particular, apenas busca apreciar todas as grandes qualidades que as obras que tanto admira.

Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Crítica | Fargo – 03×08: Who Rules the Land of Denial?

Crítica | A Múmia (2017)