Carrie Fisher, melhor conhecida por seu icônico papel como Princesa Leia na franquia Star Wars, faleceu após sofrer um ataque cardíaco na sexta-feira, dia 23 de dezembro, estando em condição crítica desde então. Ela tinha sessenta anos.

Hoje pela manhã, o advogado da família Simon Halls fez uma declaração em nome da filha de Fisher, Billie Lourd (Scream Queens).

“É com grande pesar que Billie Lourd confirmou que sua amada mãe Carrie Fisher morreu às 8h55min desta manhã”, diz a declaração, divulgada pela revista People. “Ela foi amada pelo mundo inteiro e será profundamente lembrada por todos. Nossa família inteira agradece vocês pelos pensamentos e pelas orações”.

A atriz estava voando de Londres para Los Angeles no dia 23 de dezembro quando teve um ataque cardíaco. Os passageiros a bordo administraram o CPR e, depois de um pouco de emergência, ela foi levada para o hospital mais próximo. Fisher estava no tour de lançamento de sua autobiografia, The Princess Diarist (A Princesa Diarista), que foi lançado no dia 22 de novembro deste ano. A atriz indicada ao Emmy e escritora foi visto pela última vez nas telonas reprisando seu papel como Leia em Star Wars: O Despertar da Força, além de recentemente ter participado de alguns episódios de Family Guy e Girlfriend’s Guide to Divorce. Fisher estava cotada para aparecer em Wonderwall, de Vlad Marsavin, e no próximo filme da franquia Star Wars.

Filha de Eddie Fisher e Debbie Reynolds (Cantando na Chuva), Carrie fez sua estreia na comédia Shampoo (1975), estrelando Warren Beatty, Julie Christie e Goldie Hawn. Dois anos depois, foi contratada para viver o papel que mudaria sua vida, a Princesa Leia Organa, na franquia que viria a se tornar um sucesso criada por George Lucas – Star Wars: Uma Nova Esperança. Logo depois, estrelou nos longas subsequentes além de aparecer em filmes como Ringo, The Blues Brothers, Hannah e Suas Irmãs, Harry e Sally – Feitos Um Para o Outro, The Burbs, entre outros.

Seu primeiro romance, Postcards from the Edge, foi publicado em 1987, e contava sua própria história de forma satírica e ficcional.

Comente!