A maior expectativa do evento era a presença do diretor celebridade James Gunn, responsável pela concepção de um dos melhores filmes da Marvel, Guardiões da Galáxia. Admito que estava até receoso se teríamos a presença de alguém tão importante no cenário cinematográfico da Disney aqui no Brasil. Como foi bom estar errado.

O painel da Marvel foi e provavelmente será o melhor de toda a Comic Con Experience. Foi absolutamente genial em todos os sentidos. James Gunn mal chega e já é ovacionado enfaticamente pela plateia. Até se surpreende pela recepção muito calorosa do público e já dispara a fazer um rápido monólogo falando que ainda está montando o filme, de agradecer pela oportunidade de visitar o Brasil pela 1ª vez e de lembrar da equipe “repleta de gente talentosa” que não acompanhou sua visita.

Os Guardiões da Comic Con

A primeira parte do painel foi inteiramente dedicada na entrevista de Gunn, com apenas uma ótima interrupção, que deu detalhes valiosos sobre a produção do segundo filme. A primeira era justamente concentrada sobre como Guardiões da Galáxia se tornou nesse fenômeno mundial e como o diretor se sentia agora na produção da sequência, sobre a pressão do trabalho. Surpreendentemente, Gunn disse que estava muito tranquilo e se divertindo muito.

“Na verdade, foi muito mais complicado fazer o primeiro, pois era um projeto arriscado, com personagens totalmente desconhecidos e eu tinha que estabelecer todos os cinco em pouco menos de duas horas de projeção”, comentou. “Queria colocar mais ação, mais emoção, aventura e humor nessa segunda jornada com os guardiões e acredito que eu tenha conseguido isso. ”. Aproveitando essa deixa, Gunn apresentou um dos dois clipes exclusivos que a Disney preparou para a CCXP.

Aliás, parabenizo a empresa aqui pelo respeito demonstrado para o público. Foi algo realmente especial conferir uma segunda versão do teaser trailer que logo depois foi liberado para o público geral. Na versão exclusiva, tivemos uma noção de muitos elementos que vão compor a narrativa do longa. Pelo jeito, os guardiões serão mercenários contratados para lidar com criaturas que ameacem algum planeta ou cidade. Outro ponto que até mesmo Gunn confirmou é a virada envolvendo Yondu, com os Ravagers se amotinando contra ele e capturando todos os guardiões.

guardians-of-the-galaxy-2-concept-art

Porém um dos pontos principais foi a revelação do visual de Kurt Russell como Ego, explicando que é pai de Peter Quill. No que pudemos ver, Ego não está na sua forma de planeta barbudo, mas perfeitamente humano na pele de Russell. Ali, há uma ótima cena envolvendo Drax perguntando se Ego possui um pênis, afinal, não é possível um planeta engravidar uma mulher sem relações sexuais. É um ótimo diálogo que surpreende pela coragem de figurar em um filme Disney.

Também vimos um rápido segmento mostrando o visual de Sylvester Stallone, agora barbudo, na pele de seu personagem que possuíra vital importância no fim do filme.

“A Marvel me deu liberdade para explorar e expandir o desenvolvimento desses personagens agora. Todos eles viveram más experiências e estão acostumados a passar os outros para trás e agora serão confrontados com o fato de que são uma família. Ou seja, terão de aprender a amar, confiar e se aturar de verdade. E não se trata de uma história apenas sobre a relação de um pai com seu filho – se referindo a Ego e Quill, mas também de irmãos. Teremos um núcleo inteiro dedicado para desenvolver a relação de Gamora com Nebula, que se detestam. Yondu e Nebula terão a chance de se redimir aqui e virar guardiões da galáxia também… Ou não. ”, explicou Gunn.

“Nós escutamos muito o retorno dos fãs sobre o que eles gostariam de ver nesse segundo volume. Os personagens de muito sucesso como Yondu e Drax agora terão mais tempo em tela devido sua enorme popularidade. Aliás, é impressionante o Dave Bautista conseguiu realizar ao encarnar Drax mais uma vez. Afirmo com toda a certeza de que o cara merece, no mínimo, uma indicação ao Oscar. Ele vai surpreender todos vocês. ”, afirmando com enorme entusiasmo.

guardiansofthegalaxy2-starlord-roundhole

Então fomos presenteados com o segundo clipe exclusivo do evento que exibiu uma cena inteira do filme. Ela mostra Yondu e Rocket tentando explicar a Baby Groot que existe um objeto que pode tirá-los do confinamento: a barbatana protótipo que já apareceu no pôster do filme. É uma sequência muito divertida de prison break com direito a um ótimo clímax cheio de ação a la faroeste estrelando Michael Rooker em seu melhor momento. Com direito até de vermos Baby Groot entrando em combate.

Muito divertida, muito promissora, excelente. Além de mostrar uma melhora substancial na qualidade da cor, contraste e saturação dos filmes Marvel. É o mais bonito que já estrelou no UCM, sem dúvidas. Depois, Gunn contou um pouco mais sobre a escolha de Stallone e Russell para os papéis no filme. “Eu sempre adorei Rambo e Fuga de Nova York. Eram filmes que animavam a minha infância nerd. Então sempre sonhei em trabalhar com Rambo e Snake Plisken e finalmente consegui. Achei que Russell seria um ótimo nome para contracenar, usando na mesma medida o carisma de Chris Pratt. ”.

“É engraçado lembrar de como eu pensava em fazer um filme que tinha um guaxinim falante não se tornar em uma espécie de Pernalonga e Os Vingadores. Aqui, me perguntei o mesmo sobre como fazer um planeta de cavanhaque se tornar crível e importante como personagem. Precisei mesmo fundamentá-los nessas camadas realistas que realmente deram certo nos screenings de teste.” . Gunn também falou que nesse Vol. 2, conseguiu misturar de modos mais aperfeiçoados sua identidade indie dentro de um grande blockbuster. O tom escrachado do humor se deve totalmente à suas obras independentes de início de carreira.

Para concluir o painel, vimos o segundo teaser trailer que logo depois foi disponibilizado mundialmente:

“Eu sou muito grato pelo carinho que vocês transmitiram hoje nesse painel. Essa foi a melhor Comic Con que eu já estive presente! É gratificante saber que, de algum modo, estou proporcionando toda essa interação e entusiasmo entre os fãs geeks e nerds hoje. Na minha época, ser nerd não era muito popular e eu não tinha muitas pessoas com quem conversar sobre as coisas que amava. Por isso, muito obrigado a todos vocês e espero que curtam o filme! ”, finalizou James Gunn que saiu do palco sob aplausos, urros, gritos e um coro em uma só voz: James Gunn! James Gunn! James Gunn!

O que aconteceu nesse painel foi algo verdadeiramente especial. Que James Gunn se consagre com seu novo filme que tem potencial de sobra para se tornar o melhor do Universo Cinematográfico Marvel.