em ,

Crítica | Better Call Saul – 03×01: Mabel

null

Assim como nas duas últimas temporadas de Better Call Saul, a série inicia com Saul Goodman após os acontecimentos de Breaking Bad, como gerente Gene, da Cinnabon, vivendo uma vida normal de um homem comum. Por fora, Gene transparece calma e introspectivo, longe do tagarela e ágil Saul Goodman que víamos no Better Call Saul. Por dentro, Gene é fruto de uma dualidade entre ele próprio e o advogado fanfarrão que parece, momentaneamente, querer tomar o controle do gerente. Visível isso quando Gene sofre com a dualidade de contar para a polícia onde está um pequeno ladrão de loja, tal como incentivando o jovem ladrão a não falar nada e contratar um advogado.

A cena de abertura, assim como nas outras temporadas, nos dá um gosto de expectativas de como Gene vai viver sobre essa dualidade, entre o homem comum que vive e o esperto Saul Goodman que conhecemos e que ainda habita sua consciência. A fotografia em preto e branco aliada à trilha sonora mantém a melancolia da cena, assim como, quando a trilha acaba, o silêncio remete ao conflito interno do protagonista. Uma excelente atuação de Bob Odenkirk

null

Há mais duas cenas interessantes dentro desse primeiro episódio, que começou morno e longe de tentar avançar na dualidade entre os irmãos McGill e até mesmo dentro do caso da Mesa Verde. Os pontos altos do episódio são as relações entre os personagens que acabam causando a própria evolução do Jimmy McGill para Saul Goodman. Além disso, paralelo a história do advogado, a série, em um tom mais introspectivo devido a característica do personagem, nos relata o que aconteceu com Mike no deserto, o ponto alto do episódio, o que soa esquisito já que a série é sobre Saul.

Em um determinado momento da trama, um piloto da aeronáutica, que o Jimmy havia enganado para poder filmar seu comercial, aparece em seu escritório para tirar satisfação do ocorrido. Considerando que estamos já na terceira temporada e que já vimos uma trilha traçada para o personagem, sabemos onde ele vai chegar, não nos assusta o comportamento de Saul durante o enfrentamento. O personagem já não sente mais medo de uma ação direta e já não se esconde do poder alheio. “Tente”. Foi o que Jimmy disse para o piloto, desafiando-o a processá-lo e tendo a oportunidade de não ser humilhado, como tem sido pelo seu irmão. Essa cena em especial nos mostra as características peculiares que tínhamos em Saul Goodman, por mais caricato o advogado seja, em sua série genitora.

A outra cena é referente à narrativa de Mike. Oposta aquela mostrada para Saul, com diálogos ágeis e mais relacional, Mike é uma narrativa extremamente introspectiva, permitindo em muitas cenas um repleto silêncio, o que apenas engrandece a atuação de Jonathan Banks.

null

Após receber uma mensagem no carro, “Don’t”, Mike parte com seu carro retornando à cidade. Mas o que nós conhecemos bem de Mike é sua paciência e cautela em fazer algo. Características mais do que explanadas nesse episódio, visto que Mike desmonta todo seu carro a procura de algo que possa ser danoso. Sem falas, a cena é baseada apenas na montagem rápida e na trilha sonora dançante. Há um ritmo que lembra bem a sua saudosa genitora Breaking Bad. Em outros momentos, há uma calmaria na série, a câmera enquadrando apenas Mike e seu olhar furtivo sempre a procura de algo. Sem falas, conseguimos, apenas com a atuação do ator e paciência da câmera, entender o raciocínio que o personagem vai desenvolvendo.

Better Call Saul retornou, mesmo que de forma morna e sem apresentar nada essencialmente novo dentro da narrativa, o embate entre os irmãos, a narrativa própria de Mike e as pequenas metamorfoses de Jimmy para Saul Goodman que conhecemos estão entre as expectativas grandes para essa terceira temporada. Mesmo não tendo o ritmo apaixonante de Breaking Bad, possui seu estilo e desafios próprios, sem precisar estar a presa à antiga série.

Better Call Saul – 3×01: Mabel (Idem, 2017, EUA)

Criado por: Vince Gilligan
Direção: Vince Gilligan
Roteiro: Vince Gilligan, Peter Gould,

Elenco: Bob Odenkirk, Jonathan Banks, Rhea Seehorn, Patrick Fabian, Michael McKean
Gênero: Drama
Duração: 50 min.

Confira AQUI o guia de episódios da temporada.

Escrito por Filipe Gabriel

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Cemitério Bastidores

O cemitério é o usuário destinado para os membros inativos do site. Os créditos do autor se encontram no fim do corpo do texto.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Crítica | Fidélio no Theatro Municipal

Star Wars: Os Últimos Jedi | O retorno de Luke Skywalker no primeiro trailer do filme!