em ,

Crítica | Legion – 01×07: Chapter 7

Spoilers!

Está quase na hora de dar adeus à primeira temporada de Legion. Com sua sinuosa e complexa narrativa ao longo dos primeiros episódios, a série de Noah Hawley passou a descobrir a cortina de seus eventos e explicar seu significado real, em um exercício de estilo e narrativa sem igual. Com o episódio anterior centrando-se  em um filler dentro da prisão mental de Lenny, este segue essa linha ao classificar-se como um episódio de exposição. Mas da mesma forma como Chapter 6 lidou com isso de forma excepcional, Chapter 7 revela-se ainda mais criativo e revela-se o melhor episódio até então.

Começamos a trama logo após o confinamento de David (Stevens) dentro de um nível mais profundo de sua mente, enquanto o Demônio de Olhos Amarelos (sob a forma de Aubrey Plaza) segue torturando seus amigos em sua complexa ilusão. Cary (Irwin) segue a trilha de Oliver (Jemaine Clement, de volta) para descobrir uma forma de libertá-los da ilusão, e também de salvar David e Syd (Keller) das balas que estão em sua direção no plano da realidade – sempre bom relembrar que esses últimos episódios desenrolam-se em infinitas frações de segundo dentro da mente do protagonista. Enquanto isso, David usa de sua própria habilidade a fim de compreender a situação e libertar-se do parasita.

Assim como o antecessor, é um episódio que fez pouco para avançar a história, e isso nem de longe é um problema. A solução do roteiro de Jennifer Yale para lidar com a exposição aqui é das mais brilhantes que a série tomou até então, com David criando uma cópia mental de si mesmo, que se auto define como sua versão racional (com direito até a um sotaque britânico, em mais uma amostra do sutil senso de humor) que o força a imaginar cenários e situações a fim de enxergar com clareza toda sua vida até então. Nada melhor para o personagem e o expectador do que uma sala de aula (e também uma curiosa homenagem a Um Homem Sério), onde temos uma animação com giz espetacular que nos explica a origem de David e um pouco de seu pai, e também o conflito que este teve com o parasita – cujas intenções tornam-se mais claras e específicas – assim como sua identificação como o Rei das Sombras, um clássico vilão dos X-Men. E não temos o nome de Charles Xavier, mas aquela inconfundível cadeira de rodas marcada pelo X faz uma breve aparição.

Com a questão de exposição lidada de forma admirável, o que as tramas paralelas fazem para progredir os eventos sai-se ainda mais interessante, com o poderio visual ganhando sua força de costume, dessa vez sob o comando de Dennie Gordon. À medida em que Syd tenta escapar dos corredores infestados de multidões nervosas – praticamente um apocalipse zumbi – ela usa um par de óculos que transforma a imagem em preto e branco e a isola dos agressores, um artifício divertido que permite que a personagem ajude seus amigos. E com Cary e Oliver trabalhando juntos (em uma fantástica dinâmica entre os dois ótimos atores), eis que surge uma forma de combater o parasita e contê-lo dentro da mente de David, e o grupo então parte para salvar a si próprios no mundo real.

Dessa forma, Legion tem a melhor cena de sua temporada até então. Aliás, arrisco dizer que foi a melhor obra audiovisual que assisti em 2017 até então, em uma cena surreal e empolgante que transforma A Origem e a cena do Mercúrio em X-Men: Dias de um Futuro Esquecido em um filme de terror mudo – com direito a placas de diálogo e ações – e o preenche com um cover eletrônico fantasmagórico de Bolero de Ravel. Oliver usa da clássica composição para interferir no mundo real, enquanto o Rei das Sombras persegue Syd e Kerry pelos corredores assombrosos de sua prisão mental, em um show de luzes impressionante. Paralelamente, a montagem nos revela um David determinado e que usa de seus poderes para enfrentar o parasita e destruir a prisão mental, tudo em meio a essa sequência orquestrada de forma brilhante. Sinceramente, não há muito o que descrever… É ver para crêr, na cena de ação mais surreal e única que já vi na vida.

No fim, todos são libertados da prisão mental, e David é bem sucedido ao trancafiar o Rei das Sombras no mesmo “caixão” onde ele mesmo começou o episódio. Vale notar que Oliver também está no mundo real agora, ainda que não esteja muito claro o que aconteceu – mas o sorriso de David ao ver a reação de Melanie sugere que ele tenha tido algo a ver. Porém, a felicidade é quebrada quando agentes do Olho cercam todos os personagens na base de Melanie, e a figura de Hamish Linklater (o interrogador de Chapter 1) reaparece e ordena a captura de David.

Sua reação? O Rei das Sombras imediatamente racha o caixão mental e prepara-se para assumir o controle novamente.

Eu mal posso esperar para ver como isso vai acabar…

Legion – 01×07: Chapter 7 (Idem, 2017, EUA e Canadá)

Criado por: Noah Hawley
Direção: Dennie Gordon
Roteiro: Jennifer Yale

Elenco: Dan Stevens, Aubrey Plaza, Rachel Keller, Jean Smart, Bill Irwin, Jeremie Harris, Amber Midthunder, Bill Irwin, Katie Aselton, David Selby, Mackenzie Gray, Jemaine Clement
Gênero: Drama, Ficção Científica
Duração: 50 min

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Lucas Nascimento

Estudante de audiovisual e apaixonado por cinema, usa este como grande professor e sonha em tornar seus sonhos realidade ou pelo menos se divertir na longa estrada da vida. De blockbusters a filmes de arte, aprecia o estilo e o trabalho de cineastas, atores e roteiristas, dos quais Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock servem como maiores inspirações. Testemunhem, e nos encontramos em Valhalla.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Liga da Justiça | Confira o teaser centrado no Flash

rangers tommy oliver

Lista | Os muitos Rangers que Tommy Oliver assumiu