» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Spoilers!

Preacher lentamente vai recuperando seu fôlego, mas já era de se esperar que os polêmicos acontecimentos do episódio passado – que enfureceram grupos religiosos e dispararam pedidos de boicote – que o antepenúltimo episódio desse uma desacelerada. E, realmente, muito pouco acontece em Backdoors, que nos leva de volta ao Inferno para mais alguns momentos com Cara de Cu (Ian Colletti) e Hitler (Noah Taylor), assim como ramificações quase insignificantes acerca dos diálogos de Jesse (Dominic Cooper) com Herr Starr (Pip Torrens).

De início, começamos com um flashback digno de um slasher movie dos anos 80, já que a direção de Norberto Barba acerta pela escolha da textura suja e deteriorante da imagem, captando bem o visual de uma câmera de película estilo super 8. É onde vemos um jovem Jesse Custer sendo mergulhado no pântano de Nova Orleans, dentro de um caixão, com uma figura misteriosa obrigando-o a fazer alguma coisa, sendo o mergulho terrível uma forma de punição. É o mesmo cenário onde Jesse deixara o Santo dos Assassinos preso alguns episódios atrás, trancafiando-o em um carro forte e deixando-o afundar, e logo após os créditos de abertura somos levados de volta ali, onde Jesse e Tulipa (Ruth Negga) aguardam mergulhadores resgatarem o veículo.

É surpreendente que tenhamos uma elipse tão eficiente e que evite certas enrolações da série, já que Tulipa acabara o episódio anterior encontrando as pistolas e espada do Santo, e neste episódio já passamos por toda a discussão e satisfação entre o casal, com o Pastor já pronto para explicar tudo ao mostrar o cowboy sanguinário trancafiado. Porém, a surpresa chega quando a equipe abre o carro e não encontra ninguém ali dentro, gerando um conflito entre Jesse, Tulipa e até mesmo Cassidy (Joseph Gilgun), que fica furioso pela falta de honestidade do amigo. Mas graças aos latidos do novo cachorrinho de Denis (Ronald Guttman), Jesse junta algumas peças e traz uma grande revelação: o homem fantasiado de cachorro no terceiro episódio da série, literalmente a primeira visita do grupo em sua busca por Nova Orleans, era de fato Deus. Isso explica o close muito enfatizante quando vemos o sujeito de BDSM encarando Jesse naquele episódio, e também os desenhos de Humperdoo no episódio anterior.

Mas o homem-cachorro não está mais lá quando Jesse vai à sua procura, o que o faz recorrer novamente à Starr. O líder do Graal afirma que não sabia do paradeiro de Deus, mas usa dessa informação para tentar persuadir Jesse novamente a assumir o posto deixado pelo Criador, complementando que este não estaria em sua melhor posição e que estaria “desencantado” com sua criação. Com as recusas de Jesse, Starr joga forte ao revelar fitas com todas as orações que Jesse já fez (algo que me lembrou muito das “orações por email” em Todo Poderoso), revelando que o que move Jesse é a culpa pela morte do seu pai, e então somos levados de volta ao flashback que revela que o jovem estava sendo forçado a agradecer a Deus pela morte; com ninguém menos do que sua própria avó conduzindo os mergulhos no pântano. Jesse mais uma vez recusa, e usa do Gênesis para fazer Starr literalmente enfiar todas as fitas em seu rabo, fazendo menção ao sugestivo título do episódio…

A outra menção está relacionada ao Inferno, com Hitler prometendo levar Eugene a uma “porta dos fundos” que poderia possibilitar sua fuga dali. Tal ação só acontece no fim do núcleo do personagem ali, com o roteiro de Sara Goodman preenchendo o tempo para nos levar de volta à pior memória do ditador, que havia sido interrompida em seu primeiro vislumbre no começo da temporada. Confesso que não é tão imaginativo ou engraçado como poderia ser, com o almoço entre Hitler e sua namorada sendo interrompido por invasões comunistas, um crítico de arte que fala mal de seus desenhos e, o grande estopim, a falta de bolos ingleses na doceria. Quando a dupla consegue enganar os seguranças do Inferno, a saída apontada pelo ditador é justamente pelo Buraco, onde Eugene experimentou a pior versão possível de sua memória, mas Hitler garante que a porta dos fundos é ali. Fica um claro clima de desconfiança, mas os dois pulam buraco abaixo.

Quanto à Tulipa e Cassidy… Mais desperdícios. O vampiro ficou praticamente ausente de todo o episódio, tendo apenas um diálogo relevante com Denis, quando seu filho questiona seus sentimentos por Tulipa. Falando nela, todo seu núcleo colocou-a ao lado da disfarçada Featherstone (Julie Ann Emery), que tenta ajudá-la a destruir as armas do Santo dos Assassinos. As duas vão até um estabelecimento ilegal para derreter os objetos em uma caldeira. Porém, nada é capaz de afetar os armamentos, que permanecem intocados e nem ao menos chegam ao esquentar. A solução de Tulipa? Despachá-las por correio para o Rio de Janeiro… Curioso.

Mas e quanto ao Santo dos Assassinos? Onde ele está? Bem, enquanto Herr Starr vai enfiando todas as fitas em seu posterior, ele consegue telefonar para Hoover (Malcolm Barrett), afirmando que os planos haviam mudado e que o acordo com Jesse não iria mais acontecer, ordenando sua destruição. É quando somos levados a um galpão onde a verdadeira van que Jesse afundara está escondida, e Hoover enfim a abre para libertar o cowboy novamente.

É um bom gancho, e certamente fico feliz em ter o grande Graham McTavish de volta como o vilão. Porém, todas essas mudanças de opiniões dos personagens são preocupantes. Herr Starr cogitou eliminar Jesse duas vezes, apenas para mudar de ideia durante sua “catarse anal” e, agora, ao mudar seu pensamento novamente após a reação do Pastor às orações. Às vezes me pergunto se os showrunners têm alguma ideia de como a história termina, já que parecem tão indecisos quanto seus personagens.

Preacher – 02×11: Backdoors (EUA, 2017)

Criado por: Sam Catlin, Seth Rogen e Evan Goldberg, baseado na obra de Garth Ennis e Steve Dillon
Direção: Norberto Barba
Roteiro: Sara Goodman
Elenco: Dominic Cooper, Ruth Negga, Joseph Gilgun, Ronald Guttman, Pip Torrens, Julie Ann Emery, Malcom Barrett, Ian Colletti, Noah Taylor, Justin Prentice
Emissora: AMC
Gênero: Aventura, Ação
Duração: 45 min

Confira AQUI nosso guia de episódios da temporada

Comente!