em ,

Crítica | The Walking Dead – 7×10: New Best Friends

walking dead

“New Best Friends” atua em uma área de ação bem interessante continuando o bom caminho do episódio anterior, a de agilizar algumas tramas focando em diversos núcleos ao invés de apenas um como na primeira metade da temporada – excessivamente estáticos, diga-se de passagem.

Abrindo o episódio com um conflito já batido entre os colegas de Ezekiel e os Salvadores, a trama dá espaço para Richard e Daryl aprofundarem alguns pontos de vista com diálogos entre si, com o primeiro mostrando que estar disposto a sacrificar algumas vidas – incluindo a dele – para o bem maior da comunidade. A trama, então, dá brecha para que o arqueiro vá ao reencontro de Carol, o que rende poderosas atuações tanto de Melissa McBride quanto de Norman Reedus. A opção do personagem em não contar sobre as baixas do grupo de Rick pode render algum conflito memorável se bem conduzido lá na frente. 

Sinto que a cinematografia perde aqui, nesse momento de diálogo entre Carol e Darryl, uma oportunidade de jogar com o jogo de luz e sombra – até por conta do ambiente da conversa – para refletir o estado de espírito dos personagens, algo que fora tão bem utilizado em “The Well”.

Paralelamente aos eventos do Reino, o roteiro nos coloca diante de Rick frente ao grupo do lixão – criado especificamente para a série e não tendo relação com outro grupo das HQs, dando continuidade ao cliffhanger do episódio passado envolvendo o sumiço de Gabriel. Tudo nesse núcleo se desenrola conforme o esperado. Há o requerimento de ajuda, a negação, a provação e, por fim, a barganha. Nenhum personagem memorável do grupo desconhecido é introduzido, Somente Jadis, a líder, tem espaço, mas não não o suficiente para que a conheçamos.

O ponto alto do arco está na provação de Rick. Uma luta bastante tensa entre o personagem de Andrew Lincoln e o zumbi conhecido como Winslow, com espinhos e capacete de metal fincados no corpo – certamente inspirado no “Regenerator”de Resident Evil 4. Felizmente podemos ver o protagonista não ser ajudado por algum roteirismo exagerado e terminando até um ferimento grave na mão por conta dos espinhos. O incômodo fica por conta da solução da luta em si vir de terceiros – Michonne – em vez de do próprio Rick. Certo que o personagem estava em pânico, porém justamente por isso seria mais gratificante tê-lo visto pensado por conta própria. 

Na área técnica, é perceptível que em enquadramentos envolvendo o uso de tela verde para dar longevidade ao lixão, os efeitos ficaram mal polidos, assim como a tigresa de Ezekiel, Sheva. Ao final da trama, fica o questionamento se Tara irá contar ao grupo a respeito de Oceanside já que Rick determina que ela mostre as áreas mais proveitosas para encontrar armamento nos locais por onde ela passou. Quem sabe não teremos também uma dica do paradeiro de Heath – alguém lembra dele? Eu mesmo só lembrei por acaso enquanto conversava a respeito dos eventos do episódio com outras pessoas… 

“New Best Friends” acertadamente não perde tempo segurando o desenvolvimento de alguns blocos de tramas. Os pontos altos residem no drama Carol-Daryl e na luta de Rick contra um dos mais criativos  inimigos mortos vivos da série. Certamente deveria aparecer mais vezes – quem sabe com um mini exército? Resta saber, portanto se essas tramas que foram plantadas terão o peso e a relevância que se espera no futuro. Os fãs não aguentam mais serem tapeados. O próximo episódio focará em apenas um núcleo com a promessa de desenvolvimento mais profundo para o personagem de Dwight, algo de suma importância para futuras atitudes durante os eventos culminantes. Esperemos que haja texto para um bom drama e estudo de personagem – assim como ocorreu em episódios passados solos com Morgan – e que o capítulo não invista demasiadamente em ações de um roteiro inoperante cuja função seja o temeroso filler.

 

The Walking Dead – 7X10: New Best Friends (EUA, 19/02/2017, 44 minutos).
Showrunner: Scott M. Gimple.
Direção: Jeffrey F. January.
Roteiro: Channing Powell.
Elenco: Andrew Lincoln, Norman Reedus, Danai Gurira, Melissa McBride, Lennie James, Christian Serratos, Alanna Masterson, Seth Gilliam, Alexandra Breckenridge, Ross Marquand, Austin Nichols, Khary Payton. 

O que você achou desta publicação?

Publicado por Redação Bastidores

Perfil oficial da redação do site.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Crítica | A Grande Muralha

han solo

Han Solo | Veja a primeira imagem do elenco oficial