» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Cuidado com os Spoilers

A tão aguardada série baseada na famosa equipe dos Jovens Titãs, da DC Comics, finalmente estreou. Após anos em desenvolvimento pela TNT, a série felizmente encontrou um novo lar como sendo a primeira série original do serviço de streaming próprio da DC Comics. E mesmo sendo exibida internacionalmente pela Netflix, ela continua sendo uma produção original do DC Universe (nome dado ao serviço de streaming). Porém, será que a espera pela série realmente valeu a pena?

O episódio piloto, dirigido por Brad Anderson, mais conhecido como o diretor de O Maquinista, estrelado por Christian Bale. Traz uma execução competente para o episódio e realmente bastante sombria, trazendo inclusive inúmeros elementos de terror nas cenas focadas na Rachel Routh (Teagan Croft) e ainda sequencias  bem violentas, e mostra que não tem medo algum de mostrar os personagens totalmente ensanguentados e principalmente mortos de modo violento, como podemos ver claramente por exemplo na cena da mãe da Rachel (Interpretada por Sherilyn Fenn) morta no chão com um tiro na cabeça.

Contudo, ele mostra que não tem talento algum em cenas de ação, com uma criatividade quase inexistente nelas, ele aposta em sequências repletas de sanguinolência gratuita e cheias de cortes que parece ter sido feito por completos amadores.

Em relação aos personagens, o mais interessante certamente é Dick Grayson, o ex-pupilo do vigilante Batman, que agora vive em Detroit como um detetive do departamento de polícia, na esperança de sair da sombra do Morcego Vigilante por perceber que estava se parecendo demais com ele. A atuação de Brenton Thwaites é realmente interessante, e fica claro que ele está dando o seu melhor ali, tornando o personagem ainda mais interessante.

Quanto a Rachel Routh, interpretada pela atriz Teagan Croft. Ela é uma personagem com muito potencial, que vive com medo do que ela realmente é por estar sempre em bastante conflito por conta disso. Mas o roteiro apressa bastante todo o arco da personagem nesse episódio, para ela que se encontrasse logo com o Dick em Detroit. Toda a parte da morte da mãe dela é totalmente apático, já que ela morre em questão de minutos após sermos apresentados a ela. A jovem Rachel não demonstra nenhum sentimento de luto ou de perda durante todo o episódio. Na verdade, tem uma parte que o roteiro até tenta mostrar esse sentimento na personagem, mas à atuação da Teagan é tão pífia, que é realmente impossível tirar qualquer sensação disso.

Até agora eu realmente tento entender a necessidade de mostrar toda aquela sequência na escola, sendo que ela não teria nenhuma consequência em todo o restante do episódio. Se é para apresentar algo, que pelo menos aproveitem o que foi mostrado, ou pelo menos desenvolvam a coisa direito. Coisa que claramente não conseguiram fazer.

Já está claro que que o trio de roteiristas composto por Greg Berlanti, Geoff Johns e Akiva Goldsman trazem um roteiro totalmente aquém, que além de apressar e desperdiçar grandes potenciais, ainda completam com diálogos expositivos em excesso, pífios e muito caricatos, que prejudicam muito o episódio, principalmente todo o arco focado na Kori Ander, interpretada por Anna Diop. A atriz não está ruim no papel, porém a personagem em si, é bem mal escrita em muitos aspectos, mas pelo menos traz um mistério até que bem elaborado, e que pode render muita coisa boa nos próximos episódios, quem sabe.

Agora, um ponto realmente bem negativo, são os efeitos especiais apresentados. Tudo bem que o orçamento da série não permitirá que algo melhor fosse feito, ou talvez permitiria, já que os responsáveis pelo CGI se mostram bem incompetentes de várias formas diferentes. Mas de qualquer forma, se é para fazer algo mal feito, é melhor não fazer.

O episódio piloto de Titans não é ruim, mas também não é bom. Tirando as sequencias de ação, a direção é competente, a cinematografia é realmente boa, Dick Grayson até agora é o melhor personagem apresentado e os mistérios envolvendo a Rachel e a Kori são realmente bem intrigantes, que tem todo o potencial para gerar bons capítulos por conta disso. Mesmo com uma escrita totalmente fraca, ainda sim o episódio gera muita curiosidade pelo que vem a seguir e pode até deixar os espectadores bem animados com isso.

Titans – 01×01: Titans (Idem, 2018 – EUA)

Criado por: Geoff Johns, Greg Berlanti, Akiva Goldsman

Direção: Brad Anderson

Roteiro: Geoff Johns, Greg Berlanti, Akiva Goldsman

Elenco: Brenton Thwaites, Teagan Croft, Ryan Potter, Anna Diop, Sherilyn Fenn, Liza Colón-Zayas, Lindsey Gort, Martin Roach

Emissora: DC Universe

Gênero: Ação, Aventura

Duração: 45 minutos