E nos encaminhamos para o final!

Nesse penúltimo episódio da primeira temporada de Titãs, tivemos inúmeras respostas respondidas, várias surpresas e até aparições de personagens que estávamos esperando desde o primeiro episódio, mas eu diria que o mais importante realmente é que como esperado, a série não caiu de qualidade e continuou em uma grande reta que verdadeiramente deve ter agradado a todos.

Mas esse episódio em particular, é como se fosse literalmente um filme de assombração demoníaca onde os protagonistas são os personagens da DC Comics que tanto gostamos e amamos. Tudo nesse episódio é bastante tenso, sinistro e até mesmo perturbador.

Ele começa praticamente de onde o anterior terminou, com a Kory Anders (Anna Diop) agarrando a Rachel Routh (Teagan Croft) pelo pescoço com a intenção de matar a garota, já que a Rachel conseguiu recuperar as memorias dela, com isso ela se recobrou que veio a terra com a intenção de matá-la.

Aqueles que acompanham os quadrinhos não devem ter ficado nada surpresos com essa revelação, mas aqueles que não acompanham devem ter ficado, pois sim, a Kory é uma alienígena de outro planeta que veio a terra com a intenção de matar a filha de um poderoso demônio que iria destruir a terra e o seu planeta natal, e sim, a Rachael é essa garota.

Tivemos essas duas grandes revelações sobre essas personagens no mesmo episódio, e surpreendentemente funcionou muitíssimo bem, ainda mais por ambas estarem totalmente interligados de uma maneira não tão convencional, obviamente.

Contudo, o mais importante ficou para o final, onde é revelado que a mãe da Rachel, Angela (Rachel Nichols) que estava por trás dos planos de trazer de volta o pai dela desde o início. Ela nunca havia sido raptada pela organização e trancado no asilo, na verdade ela estava apenas colaborando com eles para atrair ou recuperar a Rachel para que ela realizasse o ritual.

Se antes havíamos reclamado da facilidade na qual o grupo escapou da fortaleza da organização no sétimo capitulo, agora temos a resposta para isso. Acontece que tudo que eles realmente queriam era que a garota descobrisse que sua estava viva e que deveria ajuda-la. Não é algo genial, mas é uma boa solução para todo esse arco, e a reviravolta foi de fato surpreendente, pois durante todo o capitulo, sentimos que a Angela que parecia estar em apuros ou algo do tipo, e então chega no final e descobrimos que não era nada disso.

E enquanto o Dick Grayson (Brenton Thwaites) e a Donna Troy (Conor Leslie) seguem a Kory para descobrirem os três juntos sua nave e tudo sobre a sua missão na terra, o pobre Garfield (Ryan Potter) fica na casa com Rachel e com a mãe psicótica dela. Ele primeiramente começa a se ver no espelho todo sujo de sangue, então se segue para vislumbres fantasmagóricos do cientista que ele matou no sétimo episódio, no qual ele se arrepende até hoje.

É interessante ver como a série lida com essa atitude que o Garfield tomou em todos os episódios que se seguiram, e agora devemos ter chegando ao ápice disso, com ele ipsis litteris sendo assombrado por seu ato sanguinário. Claro que com a influência aqui e ali dos pais da Rachel.

No final, o decimo capitulo de Titãs traz diversas revelações que estávamos há espera a um bom tempo e também apresenta uma atmosfera vinda inteiramente de filmes de terror, que foi uma decisão muito bem vinda aqui.

Titans – 01×10: Koriand’r (Idem, 2018 – EUA)

Criado por: Greg Berlanti, Akiva Goldsman, Geoff Johns
Direção: Maja Vrvilo
Roteiro: Gabrielle Stanton
Elenco: Brenton Thwaites, Anna Diop, Teagan Croft, Ryan Potter, Rachel Nichols, Conor Leslie, Seamus Deaver, Jeff Roop
Emissora: DC Universe
Gênero:  Ação, Aventura
Duração: 40 minutos