Há spoilers na matéria

Lançada na última sexta-feira na Netflix, a série Inacreditável, da Netflix, conta a história de Marie Adler (Kaitlyn Never), uma jovem que é vítima de estupro pelas mãos do criminoso em série Chris McCarthy (Blake Ellis).

A história, que é baseada em fatos reais retratados no artigo An Unbelievable Story of Rape, escrito por T. Christian Miller e Ken Armstrong.

Nos oito episódios de Inacreditável, acompanhamos a história da jovem Marie Adler e das outras vítimas do estuprador em série, além de ver detalhes sobre a investigação e a prisão de Marc O’Leary/Chris McCarthy. Mas o que será que a série mostrou que aconteceu de fato na vida real?

Em um artigo, o Express falou sobre o caso Marie Adler.

O ataque traumatizante à Marie – que não se chama “Adler” na vida real – ficou dois anos impune. A história da adolescente foi descredibilizada – como Inacreditável mostra – tanto pela polícia como pelos próprios familiares da jovem.

Foi só quando Karen Duvall [na vida real Stacy Galbraith] (Merritt Weaver) e a sargento Grace Rasmussen [na vida real Edna Hendershot] (Toni Collette) entraram no caso que o crime acabou sendo descoberto e investigado da maneira correta, levando o criminoso que atacou Marie Adler à uma condenação de mais de 300 anos de prisão no Colorado.

Marie Adler recebeu uma indenização de US$ 150 mil pelo caso, mas ainda assim decidiu processar a cidade de Lynnwood, Washington, afirmando que os detetives descredibilizaram as evidências do caso.

Com o dinheiro obtido, Marie decidiu deixar Washington e recomeçar sua vida. Hoje, após toda a confusão retratada em Inacreditável, ela trabalha como uma motorista de caminhão que viaja longas distâncias.

Em entrevista à rádio NPR em 2018, Ken Armstrong, escritor do artigo sobre o caso de Marie e consultor da Netflix na produção, revelou o estado atual da jovem.

“Ela está bem, uma das coisas que Marie nos contou foi que depois de tudo o que aconteceu, ela não queria viver com medo. Ela não queria deixar essa experiência limitar sua vida. Hoje, ela é uma motorista de caminhão que dirige pelo país. Nós dois conversamos com frequência, e parece que toda vez que falo com ela, ela parece diferente. Ela é forte e resiliente”, disse o jornalista.

A série está disponível na Netflix