A união trabalhista SAG-AFTRA anunciou o fim da paralisação dos dubladores de videogames após exigências pedidas pelos atores da área. A informação vem de uma publicação no ResetEra.

A maior greve da história do sindicato chegou ao fim, uma greve que começou em 1° de outubro do ano passado e envolveu 11 companhias de videogames acabou depois que as empresas entraram em acordo em pagar um salário por sessões para os dubladores, além de um bônus e medidas de segurança.

O dublador agora receberá 75 dólares pela sessão trabalhada e 2.100 após 10 sessões contínuas no mesmo projeto. Além disso, a segurança e o conteúdo das gravações serão informadas previamente, caso o projeto tenha palavras de baixo calão e racistas. Além de violência e cenas de sexo, caso precisem de dublês.

Jogos como Life is Strange: Before the Storm foram afetados pela greve, que impediu a dubladora Ashly Burch da personagem Chloe Price de dar voz para a personagem no título prequel, sendo substituída por uma atriz que não faz parte da união, a dubladora Rhianna DeVries. Outro caso que pode ter ocorrido é o remake anunciado de Resident Evil 2, que pode não ter a voz dos dubladores originais de Claire e Leon, caso o desenvolvimento do remake já esteja avançado.

As empresas que estavam envolvidas no caso eram Electronic Arts Productions, WB Games, Disney Character Voices, Activision Publishing, Blindlight, Corps of Discovery Films, Formosa Interactive, Insomniac Games, Interactive Associates, Take 2 Interactive Software e VoiceWorks Productions.

Comente!