Há aproximadamente uma semana, o programa Tá no Ar, da Rede Globo, realizou em uma de suas esquetes tradicionais uma paródia com Jair Messias Bolsonaro, presidente do Brasil. Mas parece que a paródia não agradou a todos, inclusive os responsáveis pela série que deu origem à esquete, Chaves.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Na cena, o conhecido cortiço que leva o nome do próprio seriado transformou-se em uma vila militar e Marcel Adnet deu vida a Bolsonaro, dizendo “Eu sou o novo dono dessa vila, Jair. Depois de anos de incompetência e má administração, eu vim resolver essa ‘cuestão'”.

Além disso, o personagem encarnado por Adnet também chamou o Seu Madruga de vagabunda e claramente fez inúmeras apologias aos vícios linguísticos e gestuais do presidente.

Entretanto, o Grupo Chespirito, que em colaboração com a Televisa detém os direitos da série de comédia, declarou em uma publicação oficial que “não nos associamos a qualquer opinião e conceito geral e político expressado pelos atores caracterizados como os personagens de Chaves“. Na postagem, o grupo também falou que respeita as correntes de pensamento e a liberdade de expressão.

Confira:

Vale lembrar que Tá no Ar já realizou inúmeras esquetes parodiando figuras políticas, incluindo Dilma Roussef Michel Temer.

Comente!