A eclosão do movimento #MeToo foi importantíssimo para levantar uma série de denúncias contra estupros e assédios, ajudando a quebrar o silêncio das vítimas que muito têm a perder caso viessem adiante. Agora, Henry Cavill, mais conhecido por interpretar o Superman nos recentes filmes baseados em quadrinhos da DC Comics, comentou sobre a insegurança gerada nele pelo movimento em entrevista à revista australiana GQ.

“Há um tempo, você podia tipo ignorar isso. Agora, com Instagram e tudo isso, se você vai até seu feed, é tipo, ‘Oh, esse sou eu feio, esse sou eu feio e esse sou eu feio’. Você tenta ignorar isso, e supera, mas nós não nos sentimos incríveis sobre nós mesmos o tempo todo. ‘Essa [foto] parece ser péssima… meu Deus, ela é péssima. Eu realmente sou assim? Você tem certeza? Tinha umas quatro fotos e eu estava bem feio em todas elas’”, revelou Henry ao citar as redes sociais como um problema para ele e que pode afetar pessoas que sofrem com problemas de baixa autoestima.”

“Eu era uma criança gordinha. Não, não eu era gordo, isso é de fato uma coisa que mexe com sua cabeça. Essa é, provavelmente, a pior parte disso. Sua cabeça pode se importar muito com isso, mas é uma coisa que cabe a mim lidar com isso”, confessou Cavill.

O ator continuou, falando sobre suas inseguranças mais recentes:

“Acho que a mulher tem que ser cortejada e buscada, mas talvez eu seja antiquado por pensar isso. É muito difícil fazer isso [flertar] se existem certas regras no local. Porque é tipo: ‘não quero ir falar com ela, porque não quero ser chamado de estuprador ou algo do tipo’. Então é mais fácil pensar: ‘esqueça, vou ligar para uma ex-namorada e voltar para um relacionamento que não deu certo’”. Ele continua dizendo: “Mas é mais seguro [voltar com ex] do que me jogar no inferno, porque sou alguém conhecido, se eu flertar com uma pessoa, então quem sabe o que vai acontecer? Agora? Agora você não pode ir atrás de alguém além do ‘não’. É tipo ‘ok, legal’. Mas tem o: ‘por que você desistiu?’ e falo ‘bem, não quero ir para a cadeia’”.

Evidente que suas palavras gerariam repercussão negativa na mídia, com muitos criticando sua postura, afirmando que se não quer ser chamado de estuprador, basta não estuprar ninguém. Sabendo isso, o ator enviou um comunicado ao THR, explicando sua postura.

“Não tive intenção de ser insensível de jeito nenhum. Queria esclarecer e confirmar para todo mundo que eu sempre tive o máximo respeito pelas mulheres, e sempre vou ter.” O ator afirma que “aprendeu uma lição valiosa sobre o contexto e a sutileza das liberdades editoriais. Espero esclarecer minha opinião no futuro sobre um assunto tão importante”

O comunicado claramente foi preparado por alguma assessoria de imprensa a fim de evitar maiores repercussões negativas, resta aguardar para saber se será o suficiente para apaziguar aqueles que não gostaram do que Cavill disse originalmente.

Comente!